filmow.com/usuario/jkdornelles/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > jkdornelles
29 years (BRA)
Usuário desde Junho de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Jonas Dornelles

    O sucesso de O Bebê de Rosemary, seguido de O Exorcista, trouxe na cola uma série de produções interessadas no filão "terror religioso".. A Profecia é o melhor exemplo, citações bíblicas inventadas, mortes misteriosas, cultos secretos que se escondem na porta ao lado.

    E "Adoradores do Diabo" talvez seja o pior exemplo, O filme tem maestria em misturar num grande purê todas religiões de matriz africana, sem acusar nenhuma, temperando com um tradicional preconceito branco-cristão, pra criar um culto tosco, misto de candomblé com voodoo, que rondaria à espreita de vítimas da raça branca, interessadas na prosperidade, e que por isso fariam de tudo, inclusive sacrificar seus filhos para se tornarem bem sucedidos. Inclusive citando o sacrificio de Isaac por Abraão, como justificativa... numa leitura que é possível, o cristianismo coloca o desafio do assassinato ao próprio rebento para provar a própria fé, vide Temor e Tremor de Kiekegaard.

    Mas não temos profundidades teológicas aqui não amiguinhos, temos sim o bom e velho preconceito e racismo! Por que quem instiga o patriarca da família a sacrificar seu rebento é um africano, negro, não-cristão, uma ameaça, um Outro... o diabo! Fujam para as colinas, cordeiros de Deus, que o Grande Mal da religião Santeria-Voodoo-candomblé-batuque-nada-com-nada-mas-que-vem-lá-da-África ronda os becos perto de seus abençoados lares atrás do sangue de seus filhos!

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Só vi até o final pois quis acreditar que todo preconceito que eu via destilado seria usado como artimanha narrativa, e no final os negros salvariam o branco dos verdadeiros satanistas... que nem aparecem no fim. Podre!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Jonas Dornelles

    Baita documentário! Vi com minha filha, e acho que vimos no momento certo, ela fazendo 13 anos e com toda pressão sobre seu corpo e auto imagem. Foi um primeiro passo na tomada de consciência dela, o que só prepara pro pior que é a realidade escrota.

    Se você fica de cara com os Bostonaros da vida, esse documentário mostra umas figuras tão nojentas quanto. Serve para refletir o quanto das críticas à presidenta Dilma se baseiam no fato de ela ser mulher, e não uma pessoa que exerce um cargo de liderança. E principalmente, o quanto estas "críticas"-lixo são reverberadas nas mídias (ultra)conservadoras.. Jornalismo de sonegação. Nunca havendo uma presidente mulher antes, é impossível ter qualquer exemplos anteriores. Se não for o branco tipo maçom, não passa! SFD

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.