Cavaleiros da Luz Mágica

1987

Visionaries: Knights of the Magical Light

Média geral 3.5
baseado em 17 votos
Sua avaliação:
salvando
L - Livre para todos os públicos 22 minutos

Quando os sóis do planeta de Prysmos se alinharam, os resultados foram catastróficos. O planeta foi empurrado para trás, no tempo, até épocas obscuras, onde a mágica era o poder. Por causa do cataclisma, o planeta foi dividido em dois grupos, de mágicos, que começaram a se degladiar pelo poder. Cavaleiros da Luz Mágica era um desses grupos. Merklyn, um mestre da mágica, montou o grupo, na esperança de trazer a paz ao planeta que tinha sido rasgado pelo evento catastrófico. Os Cavaleiros da Luz Mágica tinham em seu poder uma arma holográfica, criada por Merklyn. Com o poder dos magos e após terem sido testados com uma série das tarefas, os guerreiros podiam se transformar no animal representado em seus escudos peitorais. Os animais específicos foram atribuídos baseados na alma do portador do escudo. Diversos guerreiros ( bons e maus) carregaram também os peitorais holográficos, que poderiam liberar o poder da velocidade, da deterioração da matéria, através da leitura de um encantamento rimado. O única limitação era que cada equipe necessitava recarregar suas energias depois que cada batalha. Nem toda a tecnologia tinha sido destruída na catástrofe do planeta quando os sóis se alinharam e muitos guerreiros escolheram dominar as maquinas em vez (ou além) da mágica. Uma frota de veículos táticos e de assalto foram usadas na batalha de Prysmos' entre o bem e mal.

Visionaries - Os Cavaleiros da Luz Mágica, foi co-produzido pela Marvel em associação com Sunbow, Hasbro-Claster, TMS em 1987 e tiveram somente 13 episódios, mas foram sufucientes para deixar uma marca na história da animação dos século 20. Esse desenho foi apresentado no Brasil pela Rede Globo, dentro do programa da Xuxa em 1988.

Estreia Mundial:
21 de Setembro de 1987
Outras datas

Elenco de Cavaleiros da Luz Mágica

Mais
Denunciar algo errado
Em DVD
Trailers
Fotos
  • Nenhuma foto cadastrada.

Comentar: