Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Clive Barker
287Número de Fãs

Nascimento: 5 de Outubro de 1952 (64 years)

Penny Lane, Liverpool - Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

Clive nasceu perto de Penny Lane, Liverpool, em 1952, local onde estudaria suas paixões Literatura Inglesa e Filosofia. Aos 21 anos, mudou-se para Londres, onde formou uma companhia de teatro para produzir peças que ele mesmo escrevia, e com apenas duas décadas de vida, já trabalhava como escritor, diretor e ator.

Muitas dessas peças já tinham elementos eróticos, fantásticos e assustadores que, mais tarde, passariam a fazer parte de seu trabalho literário. Com essas características, há, por exemplo, The History of the Devil, Frankenstein in Love, Subtle Bodies, The Secret Life of Cartoons e uma peça sobre seu pintor favorito, Goya, intitulada Colossus. Esses trabalhos estão atualmente publicados no livro Incarnations.

Os elementos imaginativos que faziam parte fundamental de seu trabalho no teatro encontraram suas primeiras publicações nos contos de ficção que ele recuperou nos seus últimos vinte anos. Os primeiros exemplares desses contos foram publicados em The Books of Blood Volumes 1-3. Eles tiveram um modesto sucesso no Reino Unido, mas com a publicação dos livros nos EUA e o aparecimento do primeiro romance de Clive, Damnation Game, a crítica e os leitores passaram a considerá-lo como um gênio.

Em 1987, com a adaptação de duas histórias de Clive para o cinema, Rawhead Rex e Transmutations (ambas repugnadas pelo autor), ele decidiu dirigir uma de sua autoria. O resultado foi Hellraiser, baseado num romance chamado The Hellbound Heart. O filme foi tão bem recebido que imediatamente se expandiu em três seqüências - Hellraiser 2: Renascido do Inferno, Hellraiser 3: Inferno na Terra e Hellraiser 4: A Herança Maldita - e em uma série de revistas em quadrinhos, bonecos e artigos relacionados à franquia. Depois, viriam mais quatro filmes (e a possibilidade de um remake), diminuindo o impacto dos personagens da franquia, mas imortalizando Pinhead na galeria dos grandes vilões do cinema.