Gal Costa no Show (Plural na Argentina)

1990

Gal Costa no Show (Plural na Argentina)

Média geral 4.8
baseado em 12 votos
Sua avaliação:
salvando
L - Livre para todos os públicos

O show Plural, foi um enorme sucesso dentro e fora do Brasil.

O espetáculo "Plural" redimiu Gal Costa do show anterior, estreado três anos antes, "Lua de Mel Como o Diabo Gosta", que havia sido o mais unânime fracasso de críticas da carreira da cantora. Dirigido por Waly Salomão, o show começava com o grupo de percussão Raízes do Pelô entrando pela platéia tocando seus tambores em "boas vindas" ao público. O espetáculo era dividido em três blocos distintos, divididos pelo conceito. No primeiro deles, Gal Costa cantava somente com o violão de Raphael Rabello, mais tarde substituído por Marco Pereira, com quem Gal acabou casada por três anos. Nessa parte do show Gal cantava alguns clássicos do passado da MPB. Com o palco iluminado por uma luz fraca, quase às escuras, Gal se entregava de corpo e alma ao canto nessa parte do show, com pouquíssimo gestual, concentrada em suas interpretações. No segundo bloco, a discreta iluminação dava lugar a uma parafernália de cores, e o violonista era substituído pela banda da cantora. Essa parte do show começava com uma das músicas do último disco da cantora, "A verdadeira baiana", que contrastava com a última do bloco anterior, o samba "Falsa baiana", de Geraldo Pereira, sucesso de Gal em 1970. Nesse bloco do show, Gal cantava grande parte do repertório do disco "Plural", alguns sucessos ("A rã", "Açaí" e "Mil perdões") e algumas músicas nunca gravadas por ela anteriormente. Nesse momento, a Gal discreta do primeiro bloco cedia lugar às constantes corridinhas, marca mais que registrada no gestual de palco da baiana. No terceiro bloco, Gal surpreendia a todos, quando a banda saía do palco e tomava seu lugar os músicos da banda de percussão afro-baiana Raízes do Pelô, com quem Gal cantava alguns sucessos locais da nova música que estava sendo feita por músicos baianos, e que mais tarde tomaria o nome de samba-reggae, ou axé-music. O cenário era tomado por uma reprodução em tamanho gigante do quadro "A Negra", de Tarsila do Amaral, e Gal com um turbante afro levava a platéia ao delírio com os ritmos baianos, então inéditos no restante do Brasil. Porém, mais uma vez surpreendendo as espectativas, Gal ao invés de encerrar o show no auge da empolgação, voltava ao clima do início do espetáculo e cantava em tom de serenata o clássico imortalizado por Francisco Alves "Eu sonhei que tu estavas tão linda", fechando com chave de ouro um dos espetáculos mais marcantes e bem elaborados de toda a trajetória de Gal Costa. O show, cuja temporada se estendeu por mais de um ano, foi levado ao exterior, inclusive na "Noite Brasileira" do Festival de Montreaux. As músicas "Cordas de aço", "Rumba de Jacarepaguá", "The laziest Gal in town", "Feitio de oração", "Coisas nossas", "Tropicália" e "Revolta Olodum" foram utilizado no disco seguinte, "Gal", lançado em 1992, com produção de Mazzola, o que causou um estremecimento entre Gal e Waly Salomão, produtor do disco e show "Plural", que reclamou terem sido usadas idéias suas num disco sem sua participação direta.
GAL assumiu a produção total do show. Pela primeira vez cantava Noel Rosa, segundo ela sempre cantou apenas para amigos , Gal disse - ''São coisas que passam e a gente deixa escapar, até chegar o momento certo''. A direção foi de Wally Salomão, com idéias dele e de Maria Carmem Barbosa e é claro de GAl, por exemplo a música ''Mil perdões'', foi ideia de Gal , ela disse - ''Pois eu percebia que era uma canção perdida e desperdiçada em ''BABY GAL''. O turbante usado no show também foi ideia de GAL.

Gal Costa encerrava "Plural" na Argentina, um show histórico registrado pela televisão local. Um momento preso no tempo e na lembrança inesquecível dos fãs da cantora.

Eis o repertório completo do show ''GAL PLURAL'' - 1990

SET LIST:

1- Saudação Raízes do Pelô

Parte 1 - voz e violão

1- Cordas de aço (Cartola)
2- Camisa amarela (Ary Barroso)
3- Poema popular (Vadico - Noel Rosa)
5- Último desejo (Noel Rosa)
6- Falsa baiana (Geraldo Pereira)

Parte 2 - Gal e banda

1- A verdadeira baiana (Caetano Veloso)
2- O sapo (João Donato)
3- A rã (João Donato - Caetano Veloso)
4- Nua idéia (Leila XII) (João Donato - Caetano Veloso)
5- Rumba de Jacarepaguá (Haroldo Barbosa) / Apresentação dos músicos
6- Alguém me dissse (Jair Amorim - Evaldo Gouveia)
7- Mil perdões (Chico Buarque)
8- The laziest gal in town (Cole Porter)
9- Feitio de oração (Vadico - Noel Rosa)
10- Begin the beguine (Cole Porter)
11- Holofotes (João Bosco - Waly Salomão - Antônio Cícero)
12- Açaí (Djavan)
13- Coisas nossas (Noel Rosa)
14- Tropicália (Caetano Veloso)
15- Cabelo (Jorge Benjor - Arnaldo Antunes)
16- Zanzando (Carlinhos Brown)

Parte 3 - Gal e Raízes do Pelô

1- Saudação aos povos africanos (Mãe Menininha do Gantois)
2- Brilho de beleza (Nego Tenga)
3- Salvador não inerte (Bobôco - Beto Jamaica)
Ladeira do Pelô (Betão)
4- Revolta Olodum (José Olissan - Domingos Sérgio)

5- Eu sonhei que tu estavas tão linda (Lamartine babo - Francisco Mattoso)

Bis

1- My funny Valentine (Richard Rodgers - Lorenz Hart)
2- Brasil (Cazuza - George Israel - Nilo Romero)
3- Brilho de beleza (Nego Tenga)

Estreia Mundial:
1990
Outras datas

Elenco de Gal Costa no Show (Plural na Argentina)

Denunciar algo errado
Trailers

Comentar: