Meu nome era Sabina Spielrein

2002

Ich hieß Sabina Spielrein

Média geral 3.0
baseado em 1 votos
Sua avaliação:
salvando
90 minutos

A história da psicanálise está repleta de psiques descartados das mulheres cujos diagnósticos foram fundamentais para a fama dos grandes mestres. Uma destas mulheres era Sabina Spielrein. Ao contrário do resto, ela não desapareceu para sempre da história.
O filme de Elisabeth Márton resgata a trágica história de Spielrein adquirida a partir de uma caixa de seus papéis descoberto em 1977 no porão do antigo Instituto de Genebra de Psicologia. Spielrein era uma jovem Russa-Judia com 18 anos quando ela chegou em agosto de 1904 na clínica Burghölzli, em Zurique, onde Carl Gustav Jung havia se estabelecido. Ela era sua primeira paciente. Ele tinha 29 anos e era casado.
Pronunciado curada, ela mesma se tornou uma psicanalista e, no prazo de oito anos, estava praticando ao lado dos pais fundadores.
A correspondência entre Spielrein, Freud e Jung descoberta no porão de Genebra tornou-se essencial para a compreensão da evolução da psicanálise e os desafios que enfrentam as mulheres que procuraram contribuir de qualquer outra forma senão sendo pacientes.
Com um raro dom de fusão entre subjetividade e fatos biográficos, Márton traz Sabina Spielrein de volta a vida, de corpo e alma.

Estreia Mundial:
2002
Outras datas

Elenco de Meu nome era Sabina Spielrein

Nenhum.
Denunciar algo errado
Em DVD
Trailers
Fotos
  • Nenhuma foto cadastrada.

Comentar: