Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

filmow.com/usuario/7seconds_/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > 7seconds_
34 years Osasco - (BRA)
Usuário desde Maio de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • FrankCastle

    Resumindo o filme em uma palavra: MEDIAÇÃO.
    Fala sobre como nos relacionamos, sempre, de forma mediata: através de objetos (cobertor elétrico, que evita o contato direto com o frio), de interpretações (em nossas relações sociais, simulando e dissimulando) e, hoje, através de redes sociais.

    Na conversa, falam sobre uma nova língua, do coração. Isso remete ao filme Metrópolis: "O mediador entre a cabeça e as mãos é o coração".

    Da próxima vez que alguém vier me perguntar se tenho "Face" [Facebook], vou responder: "Tenho sim. Aqui ó [apontando para meu rosto e o da pessoa] 'Face to Face' ".

    Claro que não sou radical, afinal esse espaço aqui já é uma rede rede social. Mas acho interessante essa intermediação para comunicar com pessoas distantes no espaço (que moram em outros estados ou países) ou no tempo (pensadores que já morreram há séculos, através dos livros).

    No mais, prefiro conversas presenciais, pois concordo com a máxima: as redes sociais aproximam quem está longe e afastam quem está perto.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • FrankCastle

    Filmaço! Assisti hoje pela terceira vez e continua ótimo! Já o remake, com Keanu Reeves, melhor passar bem longe. Obviamente, quem está acostumando com a linguagem cinematográfica atual, muitas vezes, desnecessariamente frenética, pode achar o filme lento. Mas são apenas 92 minutos muito bem trabalhados.

    O filme traz uma mensagem forte, mostrando que existem princípios que visam proteger interesses maiores do que o individualismo, mesmo que este seja o individualismo de massa de uma nação inteira. Evidencia que, para além de sermos americanos, europeus, capitalistas ou comunistas, fazemos parte de algo maior: somos todos seres humanos.

    E, quando interesses maiores estão em jogo, certas tensões e desentendimentos, são totalmente irrelevantes. Mostra como, muitas vezes, agimos sem ter noção das consequências que nossas ações tem ao nosso redor. Temos ótimos diálogos e vemos personagens infantis sendo tratados de maneira inteligente, não como crianças tolas.

    E a cena

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    do quadro negro me remeteu ao filme Gênio Indomável. Nunca tinha parado para pensar nisso, mas talvez tenha sido uma referência homenageando este clássico da ficção científica

    Recomendo fortemente que, após assistir este filme, leiam o conto "Adeus ao Mestre", de Harry Bates, presente no livro Histórias de Robôs - VOLUME 1. A partir desse conto foi criado o roteiro para o filme, mas tem uma grande diferença que faz valer a pena, mesmo para quem já assistiu o filme.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • FrankCastle

    Ótimo documentário! Em sua parte final, é bem triste saber o real motivo por ela ter parado e isso limitava aquilo que fazia ela se sentir mais forte. Recomendo fortemente o livro "Dance of Days: Duas Décadas de Punk na Capital dos EUA" (Mark Jenkins e Mark Andersen), em especial da p. 375 em diante (Capítulo "A Revolução ao Estilo das Garotas Agora"). Neste e em outros capítulos, o livro fala muito sobre o Movimento Riot Grrrl.

    Hanna fala sobre Kurt Kobain, elogiando-o, parece que ele apoiava muito o movimento feminista e ela teria pichado em algum lugar "Kurt cheira a Teen Spirit" [Kurt smells like Teen Spirit] ... Teen Spirit era a marca de um perfume feminino. Bem, já podemos ver aí uma influência do movimento no título do maior hit do Nirvana.

    Na página 379, Hanna fala sobre sua profissão de stripper: "[...] Eu pessoalmente decidi ser uma funcionária do comércio sexual porque me sentia bem menos explorada fazendo 20 dólares por hora para ficar dançando pelada, do que recebendo 4,25 dólares por hora (para ser explorada fisicamente, psicologicamente e por várias vezes sexualmente) trabalhando como garçonete ou fritando hambúrgueres. Por que algumas feministas querem me penalizar por ter escolhido uma forma óbvia de exploração, ao invés de uma [forma] sutil, e que paga menos?".

    O livro aborda muito esse e outros assuntos que foram tratados nos anos 80 e 90, por esses movimentos de Washington D.C. e que, só agora, parecem ter entrado com mais força na discussão da sociedade em geral. Aliás, o livro tem um personagem muito importante que serve de ponte ao longo desses anos: Ian MacKaye, que aparece no início deste documentário, no spoken word (com a mão no rosto).

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/

  • Anuar Rachid
    Anuar Rachid

    Fala Frank! Poxa, vc curtiu um comentário meu de 5 anos atrás...hahaha.
    Q surpresa! " O Sol É Para Todos" é realmente um grande filme. Por coincidência falei essa semana com meu pai sobre esse filme. Combinamos de reassistir-lo juntos.
    Abraços..

  • Leandro Andrade
    Leandro Andrade

    Cara de nada kkk , eu tbm tava louco por esse filme , tive que voltar pro orkut na comunidade "cinema em casa" pois n sabia o nome , só me lembrava da cena da água ! Ahaahahahaahah fica na paz