filmow.com/usuario/alex-bruy/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > alex-bruy
26 years Ipatinga - (BRA)
Usuário desde Janeiro de 2014
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Alex

    Maravilhosa! Produção, atuação e fotografia impecáveis, o roteiro segue uma linha que nos choca, porém com situações que não fogem à realidade, o que choca ainda mais e choca justamente por isso! pq a série não mascara tampouco poda o sofrimento físico e psicológico que essas mulheres passam no decorrer da história como muitas outras produções do cinema fazem. Nítido. E ver o empoderamento feminino, em pequenos grandes gestos, diante dessas situações, é de arrepiar! Empolgado com a terceira temporada que ta vindo aí...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Alex

    Tem algumas cenas engraçadas, mas bem clichê
    tw: gordofobia

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    [/spoiler]
    infelizmente esse é mais um dos inúmeros filmes de comédia com cenas gordofóbicas
    [spoiler]

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Alex

    Se a ideia desse filme fosse "Como identificar um relacionamento abusivo", eu daria 5 estrelas. Aqui, basicamente e infelizmente, romantizam esse tipo de relação no decorrer de todo o roteiro. A fotografia e atuações podem até ser boas, mas se tornam um desperdício devido ao roteiro. O filme associa a todo momento, equivocadamente: apego com amor (que são coisas totalmente opostas). Com certeza o autor desconhece o significado de Amor Genuíno.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Laura e Carlos acham que possuem um ao outro. Acham que não conseguem viver sem o outro. Acham que sua vida está resumida no relacionamento que existe entre eles. Tentam controlar um ao outro sempre que podem.....
    Por exemplo, a frase: "Eu sou você" foi utilizada por eles muitas vezes durante o filme como se fosse uma demonstração de amor. E o filme não desconstrói isso. Se a ideia do filme fosse desconstruir conceitos a respeito de uma relação abusiva, pra começar o filme não se chamaria "Amar". Se chamaria "Amar?", porque isso não é amor e está longe de ser. É meramente apego. E apego num grau doentio. Eles não confiam um no outro. Eles não dão espaço ao outro quando precisam. Eles acham que dependem um do outro pra serem felizes. Eles não ficam felizes vendo o outro feliz quando isso não envolve a si próprio. Enfim... A relação deles é resumida em egocentrismo, apego e controle.
    E não, eles não "amam como se cada dia fosse o último": ao pensar na ideia de perder o controle sobre o outro no futuro, eles cultivam o abuso através de dependência mútua.
    Enfim, na relação deles não existe liberdade. E

    onde não há liberdade, definitivamente: não há amor.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.