Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > avelary
25 years
Usuário desde Agosto de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

kKKkKkK ESSE EH MEU JEITINHO UMA AVE DE RAPINANS DE PELE FRAGIL POREM AUSTERO.... COMPLEIÇAO IMPONENTE..... CHARME E JINGA POTENCIALIZADA DE QUADRIL....IMPONENCIA DE TÓRAX SOFISTICADÍSSIMA....EFICIENCIA HETERO....FRENESI TRANZARINO AGUÇADO ....FOCO & COMPROMISSO COM O PRAZER SEXXUAL..... REALCE DE BICEPS ARROUJADÍSSMIO....ABDOMEYNS DEFINIDÍSSIMO....GLÚTEOS TORNEADO SIM POREM UM BELÍSSIMO REBOULADO SENSUAL.... QUADRIL TONIFICADO..... UM MININAO VIRIL POREM VIGOUROZÍSSIMO....APRESENTANDO UM LOOKS DESPOUJADÍSSIMO POREM OUSADO....MODERNO IRREVERNETE & CONTEMPORANEO....FAZENDO UMA CLARA REFERENCIA E PRA PQ NAO UMA `ALUSÃO´ AOS POETAS APAIXONADOS MAIS CONTEMOPRANEOS POREM BUSCANDO CLARAMENTE MESCLAR VALOURES DA SEGUNDA METADE DA GERAÇÃO ROMANTISTA COM ELEMENTOS DA ESCOLA LITERÁRIO `BARROCO´ ALIADO A CARACTERÍSTICAS DO SURREALISMO PÓS-MODERNISTA MAIS ATUAL..... ENFIM....UM TOURO ROBUSTO CONTEMPORANEO....NO AUGE DE SUA VIRILIDADE SEXXUAL...... CLARAMENTE TRANSBORDANDO VULGARIDADE OUSADIA & SEDUÇÃO..... UMA MURALHA INTRANSPONIVEII DE ORGASMOS.... UM ESCUDO DE LIBIDO PROMISCUIDADE E MOVIMENTOS PÉLVICOS SOFISTICADO.... UM MININAO VIRIL POREM VIGOROUZO.... AVENTUREIRO....SOBRETUDO ROMANTICO....AUDACIOSO....PERSPEPICAZ... OUSADO IRREVERENTE RUSTICO POREM EXIMIO....BUCÓLICO POREM ORA ENIGMATICO ORA OBSCURO....ORA INCANDESCENTE ORA MONOCROMÁTICO & CIRCUNSPECTO...... POREM DIZINIBIDO....AUTENTICO....AUDACIOUSO & OBSTINADO..... SEM DUVIDAS UM DOMADOR DE URETRAS CONTEMPORANEOOO !!!!!!!!!!

- SÓ ADD COM SCRAP;

- SE GOSTAS DE POESIA E PICA-MURCHISSE ROMÂNTICA, FAVOR CLICAR NO LINK HÀ SEGUIR ~~>> http://pingoemcapa.blogspot.com.br/ <<~~ (EU ESCREVO UMAS MERDA DE VEZ EM QUANDO E CHAMO DE POESIA);

- NÃO PRECISO DE INDICAÇOES DE FILMES PELO AMOR DE DEUS PAREM!!!! JA TENHO UMA LISTA ELABORADA POR EUZINHO AQUI COM MAIS DE 1000 FILMES PRA ASSISTIR E O FILME QUE VC VAI INDICAR PROVAVELMENTE JÁ ESTÁ NESSA MINHA LISTA ENTAO PEÇO Q PONHA UM MAMAO NA CONSCIENCIA!!!!! (SIM EU SEI QUE EU VO MORRER SEM CONSEGUIR ASSISTIR TODOS.... NÃO PRECISAM ME LEMBRAR DISSO);

- MINHA VIDA SERIA BEM MAIS FACIL SE EU SOUBESSE TOCAR GAITA INCLUSIVE EU SINTO QUE ISTO SERIA 1 DIFERENCIAL DE GRANDE PESO NO MEU CURRICULLUM SEXXUAL!!!!!;;;;

- NÃO CONSIGO ENTENDER NEGO QUE MARCA TEMPORADA DE SERIE COMO `JÁ VI´ SENDO QUE A TEMPORADA NEM FOI CONCLUÍDA AINDA (VIDE 3ª TEMPORADA DE AMERICAN HORROR STORY A SEASON 04 DE WALKING DEAD POR EXEMPLO); {adendo: gente plmdds vamo deixar de ser duente mental essa é a nossa missão aqui na terra inclusive tá na bíblia isso};

- NAO IMPORTA O QUÃO RUIM FIQUEM AS COISAS MAS EU JAMAIS ASSISTIREI FILMES DO GODARD;

- EU TROQUEI MINHA INOCÊNCIA POR ORGULHO;;;

- MEU QUEM EH O DOIDO Q ASSISTE FILME MEXICANO??? EU EH Q NUM SO DOIDO TA LOKO BIXXO....

- SÒ TO AQUI NESTA REDE SOCIAL POIS COMPARTILHO DA OPINIÃO DE QUE VER FILME EH MELHOR DOQ TRANZAR SERIO SERIO SERIO MSMO BIXXO FORA DE BRINCADEIRA DE CORAÇAO ABERTO DE SINCERIDADES EU VO MINTI PRA QUÊ????

- SEGUNDO ESTUDIOSOS E PESQUISADOURES DA UNIVERSIDADE DE MASSACHUSSETS É POSSÍVEL AFIRMAR QUE GODARD FELLINI CHAPLIN AKIRA KUROSAWA TRUFFAUT LARS VON TRIER INGMAR BERGMAN TARKOVSKI E BUÑÜÊL (NUM SEI NEM ESCREVER O NOME DESSA PORRA) TEM SE FIRMADO CADA DIA MAIS COMO UMA DAS CURAS MAIS EFICAZES PARA A INSÔNIA DO JOVEM CONTEMPORANEO.... SOBREPUJANDO ATÉ MESMO O VELHO BOM E FAMIGERADO ``RIVOTRIL´´;

- MORRO DE PREGUIÇA DO PATIFE MISÓGINO PEDERASTA PSICOPATA INSANO CALUNIADOR ORA ENIGMATICO ORA OBSCURO POREM RUSTICO E BUCÓLICO ORA MONOCROMÁTICO ORA INCADESCENTE VIGARISTA SEM VERGONHA MANIPULADOR ASSASSINO GENOCIDA ANTICRISTO INSENSATO CRUEL GANANCIOSO EIMBECIU ARROGANTE DESPREZÍVEL HIPSTER PETULANTE ATRIVIDO PRETENSIOSO E SUPERESTIMADO `LARS VON TRIER´. NAO ME INDIQUEM FILMES DESSE CRETINO BARRAKEIRO ESTELIONATARIO RUDIMENTAR COLA_VELCRO E FURA-GREVE HÀ SERVIÇO DE SATANÁS;

- SÓ REGISTRO COMO `JÁ VI´ OS FILMES OS QUAIS EU TENHO ABSOLUTA CERTEZA DE QUE ASSISTI TODO E ME LEMBRO DE TER CHEGADO AO FINAL.

"Behind every desire is another one waiting to be liberated when the first ones sated" - Matthew Caws

"Para ver o mundo e as coisas perigosas que estão por vir; para ver além das paredes, chegar mais perto; para encontrar o outro e sentir. Este é o propósito da vida." - The Secret Life Of Walter Mitty.

``*~enQuAntOo aS mAs línGuAs faAlaM dE MiM, as BouAs me beiJaM~*´´ paulo leminski.

• https://twitter.com/marcusavelar
• https://www.facebook.com/avelar.marcus
• http://www.lastfm.com.br/user/marcusavelar

FORTE ABRAÇO FICA COM DEUS..........................

Últimas opiniões enviadas

  • Marcus Avelar

    De pensar que eu botei tanta fé nesse filme, tava com o hype lá em cima e acreditei que poderia ter sido a melhor coisa que a DC/Warner poderia fazer no cinema e que seria um bom início para as produções cinematográficas da DC baseadas em supergrupos, porém, me decepcionei. Não é só o final desse filme que é ruim; o filme todo é um DESASTRE, é narrativamente péssimo, vergonhoso e qualquer coisa abaixo do medíocre, do início ao fim. Esquadrão Suicida prova que o marketing é a alma do negócio mesmo. O material promocional desse filme é deslumbrante, com cores fantásticas e ideias incríveis, tem uma pegada meio streetart que resultaram em artes conceituais excelentes. Os trailers nos enganaram direitinho: um filme redondo, com ideias simples e conceitos interessantes, que poderia entregar uma trama redonda, enxuta e desenvolvida de maneira impecável, mas o material a que tivemos acesso, o material que a Warner/DC nos entregou no cinema foi bem diferente disso. Toda a direção de arte do filme e o design de produção é deslumbrante e excepcional, mas não adianta você ter uma estética bacana e evocativa dos quadrinhos sem uma história boa.

    A Amanda Waller cria o Esquadrão Suicida pra resolver um problema que a própria criação do Esquadrão Suicida criou: trama mais paradoxal e contraditória que essa não existe! Isso sem falar nesse Coringa gangster ridículo e overacting do Jared Letto, que parece um gato ronronando e tinha tudo pra ser foda, mas foi uma merda, fez o Heath Ledger se contorcer no túmulo de vergonha. A Cara Delevingne é uma atriz medíocre e forçada que entrega uma Magia forçadassa e quase carnavalesca. Sua personagem me fez esboçar gostosas gargalhadas em alguns momentos, quando não fiquei constrangido. O Amarra é o personagem que eles colocaram SÓ e somente SÓ para MORRER no roteiro. E a Katana, cara? A criatura tem uma espada que armazena a alma de seus inimigos! Porque ela não usou essa bosta direito? E ainda tem aquele maldito raio azul no final do filme, que caga ainda mais o que poderia ter sido um final pelo menos mediano. Os caras querem meter raio azul em TUDO, bicho. Isso é um saco. Parece até fetiche de doente mental sem criatividade. Síndrome de Michael Baylização total.

    Em vez de terem feito isso, poderiam ter apostado numa trama menor, mais contida, uma trama de filme de assalto, mais discreta, onde o Esquadrão poderia se juntar ali só pra tentar recuperar algum objeto valioso ou algo do tipo. As melhores coisas desse filme são o Will Smith, que está bastante confortável e parece se divertir muito no papel do Pistoleiro, é um personagem com mais camadas que os demais e alguém com o qual você consegue se importar; e a Margot Robbie, que entendeu o que é a Arlequina e arrasou no papel, tanto em termos de atuação quanto no seu visual, que é incrível. O resto é dispensável e vexaminoso.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Marcus Avelar

    Em seu sétimo trabalho como diretor, Ari Aster consegue nos agraciar com um filme tenso, bizarro, assustador, aterrorizante e suficientemente perturbador. Me enganei quando pensei que ia conseguir assistir Hereditário sozinho em casa e dormir tranquilo a noite: falhei miseravelmente. Não costumo ser tão frouxo para filmes do gênero, mas confesso que só fui pegar no sono 8h da manhã, depois de repassar a cena crucial da Charlie no carro umas 500x na mente e aguardar o capiroto vir puxar meu pé de noite. A cena certamente não vai sair tão cedo da minha memória.

    Com uma atmosfera que me lembrou um pouco o filme A Bruxa (aliás, até com um desfecho que rima bem com o desse último), Hereditário conseguiu me deixar assustado e intrigado por pouco mais de 2 horas com os olhos colados na tela sem acreditar ou compreender direito o que eles estavam vendo, constantemente olhando para trás, com medo da aparição do pazuzu, do pai da mentira, do mochila de criança. Gostei da forma como a tensão e o suspense psicológico se desenvolvem ao longo da trama e a maneira aterrorizante e perturbadora com que a atmosfera se constrói, talvez não mais perturbadora do que a Toni Collete. Aliás, que atuação assombrosa (em todos os sentidos possíveis) da Toni Collete, hein? Ainda estou embasbacado com o fato de ela não ter levado o Critics Choice Awards, um dos prêmios mais importantes da temporada. Ela transmite a sensação de medo, de impotência, insegurança e horror de maneira bastante eficiente e convincente. Eu fiquei perturbado junto com ela. A Milly Shapiro também não fica para trás: a menina entrega um nível dramático raro para atores da sua idade interpretando um papel em filmes do gênero. A sua personagem enigmática e problemática transmite um sentimento de tensão logo no primeiro momento em que aparece em cena, se constituindo como um prenuncio de que algo ruim vai acontecer (ou de que talvez o cramunhão possa aparecer logo na próxima cena). O Alex Wolff está incrível, mano. É possível sentir através dele o medo crescente que se instaura no seio daquela família.

    Hereditário é um tapa na cara da galerinha que vive reclamando que o cinema de horror/terror hollywoodiano não entrega obras satisfatórias e realmente impactantes. Além disso, a obra é um deleite visual e estético para amantes dos filmes do gênero. É literalmente de arrepiar e de fazer você se questionar porque que alguém em sã consciência aceitaria ajuda de uma velha desconhecida para trazer de volta o espírito de pessoas mortas. Por essas razões, Hereditário se consagra como um dos melhores filmes de horror de 2018.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Marcus Avelar

    Honestamente: um dos melhores filmes de 2018. A história, apesar de simples, é extremamente mais profunda e pesada do que aparenta ser, porque é realista em sua essência. Em Eighth Grade nós acompanhamos os conflitos da Kayla, uma adolescente de classe média estudante da 8ª série do ensino fundamental, bastante introspectiva e ansiosa, muito bem interpretada através da excelente performance da jovem talentosa Elsie Fisher (já anotei no meu caderninho), que se encontra em meio à jornada clássica de autodescoberta, intrínseca e peculiar à vida de qualquer adolescente, independente de sua nacionalidade.

    O filme se vale de uma premissa aparentemente simples, uma ótima e segura direção, um roteiro consistente muito bem desenvolvido com um desfecho bem satisfatório, uma trilha sonora agradável e atuações convincentes, delicadas e realistas para nos contar uma história extremamente pesada, apesar de leve, que sinceramente me fez engolir seco e ficar com os olhos marejados em determinados momentos ao me fazer lembrar de eventos um tanto trágicos que ocorreram comigo e que vi acontecendo com pessoas próximas a mim durante a adolescência. A Elsie Fisher foi uma grata surpresa para mim no cinema em 2018. Ela é uma criaturinha extremamente talentosa e realmente faz você se sentir angustiado, ansioso, inseguro, seguro, confiante e otimista junto com ela nos momentos tensos, brandos e otimistas da trama.

    Gostei da forma extremamente realista e verossímil com que o roteiro constrói e retrata os conflitos da adolescência, uma fase onde tudo parece ser maior do que realmente é, em que ainda estamos tentando descobrir nossa real identidade, quem realmente somos e quem queremos ser, a angustia, a ansiedade e a pressa de mostrar a nossa voz na esperança de sermos ouvidos, e o que esperamos e almejamos para o futuro próximo. É interessante e super sensível a forma como o filme mostra que, ao contrário do que pensamos, na adolescência ainda nos encontramos em meio ao processo de formação da nossa bagagem cultural, da nossa autonomia intelectual e imunização racional e da nossa visão de mundo, que é socialmente e historicamente construídas através da nossa interação e relação com o mundo e com as pessoas que vivem junto de nós.

    Eighth Grade é um filme bastante sensível e delicado que retrata de maneira eficaz, ainda que simples, esse período, mostrando os principais dramas e conflitos da adolescência, como a relação conturbada e a falta de diálogo com os pais, o mistério da conquista, o enigma e o nervosismo do primeiro encontro, em que todas as palavras do nosso léxico parecem sumir da nossa mente e não conseguimos abrir a boca pra dizer porra nenhuma, a angústia e a frustração diante de um amor não concretizado e como nós nos afeiçoamos a pessoas babacas que realmente não merecem o nosso carinho e nem a nossa atenção, a esperança, a ansiedade e o esforço que fazemos para sermos aceitos em determinados grupos e nos sentirmos parte de algo, dentre outras questões cruciais pelas quais naturalmente todos passamos para consolidar nossa identidade e personalidade.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Letícia Soares
    Letícia Soares

    Oi, bolinho de aipim com carne seca, vim aqui só pra dizer que eu acho fantástico tudo o que você escreve, além de você ter sempre um filme pra cada coisa e referências infinitas pra complementar tudo que diz e faz. Você é um ser cheio de peculiaridades e eu sou muito grata por ter a sorte de dividir essa vida com você. Amo você e todos os filmes que vimos juntos (e claro, os que você me indicou e eu vi sozinha porque tava com pressa). Você é brilhante! 💕

  • Letícia Soares
    Letícia Soares

    Oi tamanco

  • Mayara
    Mayara

    oi

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.