Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > d_fool
(BRA)
Usuário desde Dezembro de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Si belle! Cybèle?

Últimas opiniões enviadas

  • ℋelder ♏a☂os

    Vi muita gente aqui e nos comentários da Netflix tirando conclusões precipitadas sobre a série ao assistir os primeiro episódios dessa série documental. Não sou defensor da imparciliadade em documentários. Existem muitas produções que claramente tomam um lado e continuam sendo relevantes, ainda que se discorde ideologicamente de suas proposições. Mas no caso desta os produtores foram cuidadosos em mostrar os dois (ou mais) lados da história de maneira equânime, dando voz ao seus antagonistas, sem conclusões de um narrador em terceira pessoa ou direcionamentos narrativos. Outro ponto a comentar é que a série a mim é mais que uma produção sobre fanatismo e cultos religiosos, ou sobre hipocrisia e a claudicante noção da América livre. Ao final esta produção em seis episódios me parece, talvez não um estudo, mas um recorte exemplificativo da complexidade da questão da identidade e do espírito de comunidades divergentes, e, por conseguinte, das máscaras que sustentam essas ideologias que se materializam na intolerância criada pelos dois lados. Durante a série, fartamente embasada em uma profícua produção audiovisual da época, este embate entre as perspectivas e valores morais de Bhagwan/Osho e seus seguidores com o conservadorismo, aqui no sentido literal de manutenção de uma identidade (da cidade de Antelope), é construído com requintes de uma ourivesaria artesanal. Ma Anand Sheela, a secretária particular do líder religioso, aquela que arquitetou o plano da construção de uma ashram, a Rajneeshpuram, no estado de Oregon (EUA), é a personagem que mais tem voz (muito mais que o próprio Osho, como assim era no contexto real). Ainda que cativante e controversa, é inequívoco que, deslumbrada, não soube pesar o conflito entre os ideais de sua comunidade com aquela na qual esperava ser a base da sua, uma região enrizadamente construída nos valores do Protestantismo conservador. Ao final, a figura de Osho é levemente tocada. A sua identidade, seu aspecto individual, continua em boa parte envolto em dúvidas àqueles que não se debruçarem a procurar mais informações noutro lugar, inclusive a base de seu pensamento filosófico de despertar de consciência. As conclusões de cada espectador dependem de sua própria bagagem, antipatia ou empatia com algum aspecto ideológico prévio, ainda que talvez abalem um pouco suas convicções.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • ℋelder ♏a☂os

    Belo documentário. A sensibilidade da diretora Ceyda Torun captura muito bem o sentimento daqueles que mantêm uma relação de amizade com esses animais. Tem um certo ar de contemplação, de viver a vida como ela é, sem muitas preocupações metafísicas que ao final serão apenas perguntas sem respostas. Gatos ensinam isso: apenas viva da melhor maneira, pois é o que importa. A mistura de depoimentos dos habitantes (me recuso a chamá-los de donos, uma vez que no filme deixa claro que são criaturas com total liberdade) com a observação cotidiana dos bichanos é pautada pelas tomadas ora em altura média quando os dois estão juntos, ora em câmera baixa quando acompanham ou emulam a perspectiva desses animais a passear pelas ruas de Istambul. Essa relação só é quebrada quando seus habitantes estão distantes dos olhos, como no início e no final, com a câmera em planos aéreos dessa metrópole singular, única a se situar entre dois continentes, e talvez aquela onde a relação entre humanos e felinos seja mais simbiótica. Dos personagens apresentados meu preferido é o Duman, o gato aristocrata, mas todos são fascinantes criaturas.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Santiago
    Santiago

    Meu e-mail, Helder.. [email protected]

  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/

  • Bianca
    Bianca

    Valeu querido!