Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

filmow.com/usuario/division777/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > division777
29 years, São Paulo (BRA)
Usuário desde Maio de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

"Todos os animais saem à noite: Putas, depravadas, pederastas, drag queens, michês, drogados, viciados, doentes, mercenários. Algum dia, uma chuva de verdade virá e lavará toda esta escória para fora das ruas."

(Travis Bickle)

Últimas opiniões enviadas

  • Celso Zenaro

    O "cristianismo" cívico em que degenerou a Igreja dinamarquesa - outrora prenunciado por Kierkegaard - torna o drama da personagem principal tão patético e enfadonho que seu desenvolvimento caminha para o intragável.
    A fim de suprir o vácuo espiritual da associação civil com uma arenga pseudo-cristã, temos os "dons" de uma presidiária como contraponto. Contudo, ainda que possa insinuar algumas descobertas, o desdém pelo tema abordado é incapaz de se ocultar. No final, o resultado não poderia ser menos "dogmático": o roteiro é um mero pretexto para um experimento formal tosco e tudo não passa de uma sublime banalidade.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Celso Zenaro

    Confronto de uma geração com os resultados das suas próprias ideias. O pornógrafo - homem subjugado pelo vórtice de um movimento cuja unidade fundante era a negação erigida em princípio -, é dominado pelo tédio lânguido e impotente. A cada tentativa frustrada de restaurar projetos convencionais, intui a estupidez profunda em que se baseou sua vida. Lar, casamento, paternidade e arte se dissolvem porque nada mais são do que caricaturas de realizações. Demover os "valores burgueses" a fim de substituí-los por veleidades é a estrada segura a que a razão delirante conduz e cujo último estertor é a proclamação do silêncio enquanto único meio de protesto. Para sublimar o reconhecimento da própria futilidade, resta somente a auto-justificação irônica...
    Bertrand Bonello é um dos poucos cineastas que têm algo a dizer sobre o nada a dizer.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Celso Zenaro

    Pela força do roteiro e o esmero da produção, o resultado é deveras insatisfatório. Direção burocrática que exala à lívida imitação do ápice da nouvelle vague, deixa uma sensação de potencial dissipado por ausência de vigor. O drama existencial do protagonista soa caricatural e, enquanto personificação do ignóbil, a garota está mais para um estereótipo de jovem rasa e desinteressada. Uma realização elegante e olvidável.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Vulpina
    Vulpina

    Olá!

  • Alice
    Alice

    Encontrei sim, esse site em espanhol e uma maravilha, ele dá acesso a vários filmes desconhecidos realmente *-* Obrigada por compartilhar

    Enquanto ao trem noturno ainda não vi, mas essa semana eu vejo :)

    Ah gosto bastante dos seus favoritos por sinal, muitos deles estão no meus também

  • Alice
    Alice

    aonde cê viu trem noturno?