filmow.com/usuario/dylanj/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > dylanj
18 years (BRA)
Usuário desde Janeiro de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Arte.

Bánatos könnyekkel zokog az öszi szél, szívem már új tavaszt nem vár és nem remél.
[Szomorú Vasárnap, Rezső Seress]

"O ator é o demônio que dá passagem a outra entidade esquizofrênica dentro dele." Fernanda Montenegro

Instagram: wienevonhaneke

Últimas opiniões enviadas

  • Dylan

    Chantal Akerman é, entre todos/as cineastas, uma das mais importantes pra mim e uma das que mais amo. Ver esse documentário só me fez amar e valorizar ainda mais seu trabalho. Estou e permanecerei fascinado pela forma meticulosa com que Chantal construiu os detalhes de sua obra Jeanne Dielman (Jeanne Dielman, 23, Quai du Commerce, 1080 Bruxelles), de 1975. É simplesmente fascinante imaginar que tudo foi meticulosamente pensado para estar ali, todos aqueles detalhes tão importantes em meio às 3 horas e 20 minutos da rotina da protagonista.
    Quem quiser o torrent + legenda do doc. é só pedir que eu mando por email. (=

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Dylan

    É lindo demais observar como a narrativa se consolida entre a guerra e o sonho, e como as interpretações são tão sinceras e as cenas tão bem dirigidas. Os movimentos de câmera são pura poesia, acompanham os personagens com uma sutileza grande, a mesma com que os simbolismos são inseridos naquela realidade. Um pedido sincero de liberdade. O balanço na mesma terra mas sem os pés no chão. O céu. O mar. Tão forte...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Dylan

    Uma coisa que me agrada profundamente no cinema de Cláudio Assis é a forma como ele combina perfeitamente a poesia visual com a poesia falada. Todas as frases poéticas ditas se encaixam complementando a narrativa, e o resultado, assim como em seu filme Baixio das Bestas, é uma realidade gritada num cinema cru em que os atos e palavras são vomitados num fluxo cortante e desolador. "(...) Amarelo das doenças, das remelas nos olhos dos meninos, das feridas purulentas, dos escarros, das verminoses, das hepatites, das diarreias, dos dentes apodrecidos. O tempo interior amarelo, velho, desbotado, doente." Esse poema visceral de Renato Carneiro Campos e a frase "O ser humano é estômago e sexo", presente no filme, me fazem pensar na condição da mulher dona de casa, que serve a comida e o corpo aos homens, mulher vítima do machismo e patriarcado, tema explícito em Baixio das Bestas, por exemplo. Infelizmente essa é a realidade, o animal é a carne da mesa, o ser humano é a carne do sexo.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Igor Ramos
    Igor Ramos

    oi migoooo, desculpa a demora é pq to largando o filmow pelo letterboxd etc
    mas então, o filme levanta muitas reflexões sobre a nossa existência e sobre a humanidade, é bem mais do que o trailer faz parecer ser apesar de nos fazer pensar no luto e na permanência da memória (o que no trailer ja dão uma pontinha), não quero falar muito, se você tava em duvida de assistir eu vou SUPER recomendar pq vale muito a pena conferir

  • Bianca
    Bianca

    Oláaaaa <3

  • Rogério
    Rogério

    Olá, onde conseguiu ver o Sleep Has Her House?