Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

filmow.com/usuario/fabriziomendes/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > fabriziomendes
25 years Cabo Frio - (BRA)
Usuário desde Março de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Sou carioca e bacharel em Filosofia pela Universidade Federal Fluminense.

Se quiserem conversar sobre gêneros, diretores ou filmes específicos estou disponível.

Instagram: instagram.com/fabrizio.mendes
Last.fm: www.last.fm/user/fabriziomendes
Steam: steamcommunity.com/id/fmc200/
Facebook: facebook.com/fabrizio.mdc

Últimas opiniões enviadas

  • Fabrizio Mendes

    Basket Case é um filme que apesar de ser trash é bastante sensível.

    Inspirado em filmes assistidos em grindhouses de Nova Iorque na década de 1970 com filmes de kung fu, horror barato e sexploitation, o diretor Frank Henenlotter homenageia o gênio de filmes obscuros, Hershell Gordon, com seus efeitos da criatura horrenda Belial, irmão gêmeo siamês de Duane. Eu diria que é um filme bastante reflexivo sobre conflitos psicológicos apesar do baixo orçamento. É uma versão melhorada do razoável Sisters (1973) de Brian De Palma, só que ambientado como um filme trash.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Fabrizio Mendes

    Apesar de ser um filme trash e cult, Frankenhooker é uma surpresa muito agradável e bastante atual. É um filme que promove o debate sobre os limites do amor de forma irônica e ao mesmo tempo aborda assuntos sérios como o uso de drogas e a prostituição. Essas questões éticas e sociológicas permeiam todo o filme de Frank Henenlotter e assim promove discussões acerca da fetichização e sexualização do corpo feminino nas sociedades capitalistas. Geralmente é associado ao Flesh for Frankenstein (de Paul Morrissey, 1973), porém acredito que a crítica presente nesse filme é muito mais importante.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Fabrizio Mendes

    Não dá pra ficar só na superestrutura e negar o materialismo.

    Uma certa crítica feita a montagem e a estética, compreendi isso; Contudo o que ele quis dizer sobre política? Deu a impressão de que ele apenas negou a linguagem e não conseguiu propor nada no lugar. Godard deu "adeus à linguagem" e ficou num ecletismo sem intervenção crítica eficaz sobre a política na contemporaneidade. Portanto me pareceu ser um filme inócuo em relação a filosofia política contemporânea, como é bem comum entre a maioria dos pensadores franceses desde a década de 1960.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Alessandra Gabriela
    Alessandra Gabriela

    Ei, adoro o seu nome, a propósito, obrigada pelas boas-vindas! :)

  • Victor Santana
    Victor Santana

    Olá! Adorei a lista de ídolos