Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > faustsdan
Moderador
São Paulo - (BRA)
Usuário desde Setembro de 2009
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

@faustinofilmes

Últimas opiniões enviadas

  • Daniel Faustino

    Como podemos classificar Terra Selvagem (Wind River) por uma perspectiva mais ampla, que nos leve a dialogar com o selvagem que habita o nosso interior. O roteiro é do responsável pelo excelente A Qualquer Custo (Hell or High Water) mas dessa vez ele assina a direção e fica claro o modo como ele trata as suas personagens, desnudando cada um sem receios ou pressa. Temos um flashback que só enaltece a forma como é contada essa história, esclarecendo para o espectador o que foi mostrado na cena inicial, nos antecipando na busca por respostas. Um excelente filme que é bem provável estar entre os indicados ao Oscar 2018.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Daniel Faustino

    Uma Mulher Fantástica, do chileno Sebastián Lelio, recebeu o urso de prata de melhor roteiro no 67° Festival de Berlim e também o Prêmio Teddy que elege os melhores filmes com temática LGBT. É inevitável não falar da atriz Daniela Vega, que interpreta a personagem Marina, uma mulher transsexual (lembrando que a própria Daniela Vega é transsexual) que ao sofrer a perda do seu amado vai percorrer uma longa estrada onde a ignorância é recorrente por gente incapaz de entender, ou pelo menos tentar entender, que o preconceito machuca, fere, não só fisicamente, mas principalmente o nosso psicológico. Nada mais justo que essa atriz esteja sendo cotada para receber uma indicação ao Oscar, sendo a primeira na história da academia, atuação impecável! O próprio filme já é o escolhido do Chile para representar o país na premiação. Filmes assim, principalmente em um momento em que vivemos o retrocesso por uma parte conservadora da sociedade (seja no Chile, Estados Unidos ou aqui no Brasil, os imbecis estão ganhando força e isso é preocupante) por isso é necessário e urgente filmes como este. O cinema consegue, como nenhuma outra arte, ser esse catalisador, é importante a representatividade, cada vez mais.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Daniel Faustino

    O último domingo foi destinado ao novo filme da Laís Bodanzky: Como Nossos Pais. Um drama que enfatiza essa luta diária da mulher em uma sociedade machista onde, apesar de ser a figura central e de fato segurar todas as agruras, que muitas vezes são invisíveis aos demais, a personagem da Maria Ribeiro (em uma atuação fantástica) consegue lidar com maestria com os desafios jogados em seu colo, como foi quando a sua mãe revela que o pai dela não é o pai, ela foi fruto de um caso extraconjugal. Ou seja, seja no âmbito familiar, profissional e até moral, temos uma força de contornar tudo aquilo de maneira sublime. Para alguns os dramas vividos pela personagem podem ser banais e é aí que entra a empatia. Um ótimo filme.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Matheus Mantuani
    Matheus Mantuani

    gosto muito do Hitchcock! Ainda quero ver "Janela Indiscreta"

  • Jam
    Jam

    Ah, sem problemas ahahaha. Nossa, adorei muito. Estava super ansioso para assistir, corri pro cinema pq já estavam pra tirar de cartaz, mas consegui ver. Filme tão lindo, sensível e tão atual. Até hoje eu ainda to lembrando da atuação da Maria. Gostei do que você comentou sobre o filme la na página dele.

  • Jam
    Jam

    Tá aceito, rapaz (: