Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > femhir
28 years, Rio de Janeiro (BRA)
Usuário desde Fevereiro de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Virei cinéfilo por influência do meu pai, e grande parte dos clássicos do cinema assisti por causa dele. Gosto particularmente do gênero horror, que separo do terror, pois acho que os filmes antigos mostravam muito mais a atuação dos personagens e suas expressões de pavor, e nos anos 60 até os 70 era usado o termo horror.
Sou fã de Vincent Price, dos westerns de Sergio Leone e da arte de Akira Kurosawa.

Outras redes sociais:
http://about.me/Femhir/

Últimas opiniões enviadas

  • Caio Cesar

    Há muitos anos, quando aprendi a apreciar westerns, e conheci os clássicos de John Wayne, pensei que alguns clássicos seriam apenas os dele.
    Mas esse filme, é de uma sensibilidade e profundidade, que e é algo que precisa ser reassistido. Mesmo que não se filmem mais obras como essas, o western sempre terá apreciadores.

    -Porque não pode voltar?
    -Tenho de ir embora.
    -Porquê, Shane?
    -Um homem é aquilo que é, Joey. Não pode mudar. Eu tentei mas não deu certo.
    -Precisamos de você, Shane.
    -Não se volta à rotina depois de matar. Não dá pra voltar atrás. Certo ou errado, é como uma marca. Uma marca que fica. Não há´como voltar atrás. Agora volte para sua mãe, e diga a ela que está tudo bem, e que não há mais armas no vale.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Caio Cesar

    Confesso que tenho um problema com filmes que se propõe a ter uma temática séria da guerra e colocam atores conhecidos para seus papéis de destaque. No caso desse, temos Andrew Garfield, praticamente recém saído de seus filmes do Homem Aranha e ainda ligado a imagem de Peter Parker.
    Mesmo com o começo piegas, a história se tornou única quando, finalmente temos a prova da determinação de Desmond Doss. Para todos os personagens, inclusive para mim, ele parecia um covarde, indisposto a lutar. Mas não quebrou suas convicções e se tornou uma grande história a ser contada.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.