filmow.com/usuario/igoraugustineli/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > igoraugustineli
22 years
Usuário desde Abril de 2018
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum
  • Nenhum filme assistido.

Últimas opiniões enviadas

  • Igor Moura Augustineli

    O que me incomodou foi a superexposição, nem tanto aquela feita de maneira verborrágica, mas aquela dos poderes dos "superherois". Aliás, superexposição que já tinha me incomodado um pouco no final de Corpo Fechado e mais ainda no de Fragmentado. Shyamalan trabalha melhor com sutilezas e os filmes dele que expõem demais o que está acontecendo ficam vergonhosos. Infelizmente, Vidro é um desses filmes.

    Se esse filme desde o começo nos colocasse em dúvida se eles eram apenas megalomaníacos, como a Sarah Paulson - em um diálogo muito bom, aliás - quis sugerir, talvez empolgasse

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    mais a descoberta da organização secreta

    . Ainda dava pra brincar, sugerindo que os eventos do final dos filmes anteriores aconteceram sob a lente de pessoas traumatizadas. Agora, tendo provas evidentes dos poderes desde o começo do filme, nenhuma narrativa ganha força, nada surpreende.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    PS: a descoberta que o pai do Kevin estava no trem foi ridícula e poderia ter funcionado se não tivessem feito o draminha do Mr. Glass e do filho do Dunn descobrindo com cara de "óóóó".

    PS2: não entendi o nome do filme também, definitivamente deveria se chamar "Ellie Staple", já que ela é a personagem principal. E Sarah Paulson atuou melhor que (quase) todo o elenco, exceto McAvoy.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Igor Moura Augustineli

    Teve coisas MUITO SIGNIFICATIVAS nesse episódio.

    Desde o episódio Black Museum ficou bem explícito que todas essas loucuras do seriado se passam no mesmo universo.

    Mas a filosofia explorada por esse aqui abre possibilidades infinitas, já que introduz a ideia de diferentes linhas do tempo a partir das nossas múltiplas escolhas que desafiam o livre-arbítrio dos personagens.

    Ou seja, cada episódio pode ser uma realidade paralela, onde alguns (nem todos) fatos de outros episódios aconteceram, mas SEMPRE fadada à distopia tecnológica porque a lógica que rege esse universo compartilhado força os finais a serem assim.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    E o melhor de tudo: faz isso explicando o símbolo de White Bear, que aparece constantemente na série. Não sei se vocês lembram, mas nesse episódio, a Victoria Skillane vivia o inferno da repetição, revivendo aquele dia sem ter memória alguma e não importando as escolhas que ela faça, já que o final seria EXATAMENTE O MESMO em todos os cenários possíveis.

    Nesse ponto, o símbolo faz uma ponte entre as duas histórias, já que os rumos de nossos protagonistas não são decididos por eles mesmos. E isso é uma constante em praticamente todos, se não todos, os episódios de Black Mirror.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Igor Moura Augustineli

    Adorei que a protagonista não é burra.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    MAAAS, ela demorou muito pra tomar a decisão de matar o cara. Quando ele furou os pneus dela, já percebi que não daria pra fugir e imaginei que a única solução seria essa.
    Se ela tivesse se decidido antes, enquanto o John segurava estrangulando o assassino, poderia ter pego uma faca e corrido pra fora cortar a garganta dele.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Hiago
    Hiago

    Sobre Corpo Elétrico eu acabei realmente ignorando algumas coisas kkkkkkkkkkk eu fiquei empolgadissimo com o filme e com o que ele trouxe, pra mim foi muito importante ver aquilo no cinema, primeiro arrepiadissima com Linn cantando Talento e estando naquele filme, depois a grata surpresa que é Lucas Andrade no papel do Wellington (que eu me identifiquei horrores, tava contempladíssima), além de Márcia Pantera batendo cabelo e afins.

  • Hiago
    Hiago

    E tem personagens né, em Clube de Geografia o personagem dx Alex Newell é gay negro, gordo e afeminado, mas o filme é todo focado num casal de gays brancos padrões. Em Modern Family tem um casal e um deles é gordo, mas eu ainda não assisti Modern Family (me dá preguiça por conta da quantidade de temporadas).

  • Hiago
    Hiago

    Infelizmente a maioria acaba repetindo alguns chavões no meio do rolê. Infelizmente, além do Titus e do Eddie, a única outra coisa que eu conheço com gays gordos é um filme chamado Cachorro ou Bear Cub (2004) mas ele tem justamente esse rolê de ursos masculinizados, eu inclusive nem vi o filme todo porque não estava encontrando legenda.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.