Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > kosherx
41 years (BRA)
Usuário desde Julho de 2009
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Carlos Augusto

    Mais um daqueles filmes meia-boca de kung-fu. A Shaw Bros fez muitos clássicos dignos de nota no gênero, na mesma época. Infelizmente, este filme não é um deles.
    É mais um exemplo de filme com roteiro inverossímil feito só pra ter um ponto de partida. Havia um ancião que, pouco antes de morrer, dá uma missão para seu mais jovem discípulo: procurar os outros 5 discípulos anteriores que, por alguma razão sem lógica, não conheciam-se uns aos outros pois todos praticavam kung-fu com máscaras neste clã dos venenos. É pedir demais da boa vontade de quem vê essa pérola trash aceitar isso. Mas tem mais: o jovem último discípulo não teve tempo de aprender tudo com o mestre moribundo, e ele também tem a missão de se aliar pelo menos a um dos discípulos anteriores - que, mais uma vez, ninguém sabe quem é - para poder enfrentar os outros discípulos que, porventura, usem suas técnicas para o crime. E é óbvio que existem os discípulos criminosos, senão não haveria filme.
    Isso é só o começo desta maluquice. Depois piora. As cenas de kung-fu são razoáveis, nível Shaw Bros anos 70. Nessa época, ainda não faziam edições de filmagem acelerada, então tudo pode parecer lento e tedioso, combinando com o resto do filme.
    Mais um filme pra não recomendar a outros.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Carlos Augusto

    Achei este filme na Netflix por recomendação, com o nome de Little Dragon Maiden. Nem imaginava que tratava-se do quinto de uma pseudo-continuação de uma série de outros filmes. Eu costumo gostar de tudo que é tipo de filme chinês, mas este não foi possível nem com drogas. Drogas, aliás, é o que define este filme. Pelo que entendi, tem a ver com um rapaz cujo pai faleceu - talvez em um filme anterior - e por isso tornou-se um mendigo. Entre várias desventuras que este rapaz passa no começo, acaba encontrando a tal "Garota Dragão", a Dragon Maiden na legenda do filme. Com o passar do filme, logicamente, eles se apaixonam senão não teria nem mesmo um fiapo de roteiro pra poder mostrar no filme. Um monte de personagens sem nexo desfilam por esta maluquice estravagante, o que me faz indagar como alguém consegue financiamento pra criar este estrume oriental? Nem mesmo as cenas de kung-fu salvam este filme, o que é raro. Fui até o final do filme, e a coisa fica mais maluca ainda. Sem spoilers, mas se você decidir encarar esta pérola do oriente, vai rir ou chorar. Não tem como ficar isento.
    De resto, se depois de todos estes avisos, você ainda decidir encarar a tremenda viagem lisérgica oitentista chinesa, também deixo avisado que há uma cena aqui que pode chorar os mais floquinhos de neve da juventude atual, que infelizmente não são poucos. Sem dar um spoiler sequer, só posso dizer que se trata de um negócio comum entre cachorros e chineses, se é que vocês me entendem.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Carlos Augusto

    Já que a Netflix botou isso no catálogo, por que não aproveitar pra assistir? O problema maior é a legenda que enfiaram na Netflix, tirada da cabeça aleatória da tradutora que decidiu traduzir "mobile suit" por "armadura de vôo" e "newtype" por "novotipo", entre outras coisas que não fazem sentido serem traduzidas.
    Faz tempo que eu não via algo Gundam, ainda preciso completar o restante das série. Mas mesmo pra quem não conhece qualquer coisa nesta enorme saga, que completa 40 anos em 2019, ainda é possível aproveitar Gundam UC. O enredo é muito bom, tratando de diversos pontos da época UC (Universal Calendar), da mesma forma que em outras séries Gundam, sem maniqueísmos e que faz você pensar nos argumentos dos dois lados em guerra. Achei brilhante um dos pontos anti-Federação e pró-Zeon logo no começo, que faz o espectador entender que Zeon não é apenas o "lado fascista" da história, e que a Federação, um governo global, não é o "lado do bem". Não é a primeira vez que fazem isso, mas é sempre bom explorar essas questões. O problema maior está no último episódio, que foi bem mal feito e acaba por correr com todas as explicações pro enredo cujas dúvidas foram jogadas durante os outros episódios. Os personagens não foram lá grande coisa também, mas isso é até comum em algumas séries, nem sempre dá pra empatizar com todos os personagens. Ainda mais em apenas 7 episódios. Se fosse uma série mais longa, talvez isso ficaria melhor. A animação tá longe de ser a melhor do gênero, tem Gundams antigos bem melhor produzidos, mas dá pro gasto e agrada o fã. Leva um 4 de 5 pela qualidade tradicional da Sunrise. Poderia ser melhor, mas o resultado final já está bom.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.