Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

filmow.com/usuario/lssleandro/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > lssleandro
Moderador
25 years Porto Alegre - (BRA)
Usuário desde Outubro de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Estudante de Física

(…) “Como, diabos, pode um homem gostar de ser acordado às 06:30 da manhã por um despertador, sair da cama, vestir-se, alimentar-se à força, cagar, mijar, escovar os dentes e os cabelos, enfrentar o tráfego para chegar a um lugar onde essencialmente o que fará é encher de dinheiro os bolsos de outro sujeito e ainda por cima ser obrigado a mostrar gratidão por receber essa oportunidade?” (…) - Factótum, de Charles Bukowski

Últimas opiniões enviadas

  • Leandro

    Nas cenas pós-créditos

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Amma parece estrangulando uma das meninas com uma corda, as amigas dela ajudam e... aparece a mão de um homem ajudando [se a gente congelar a cena, percebemos que é uma mão masculina]. Em seguida, também aparece a moça assassinada quase de baixo da cama do John Keene [ai a justificativa do sangue dela embaixo da cama dele, encontrada pelo cherife, após a namorada do John Keen entregar pra polícia]. Então John Keene foi cúmplice de pelo menos um dos assassinatos.

    Outra coisa, quando Camille descobre os dentes na casinha da Amma, se a gente contar, da mais do que cobre a carga dentária de duas pessoas. Então, Amma matou mais do que as duas meninas em Wind Gap.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Leandro

    Já vi isso em algum lugar

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Dos mesmo criadores de Garota Exemplar, com Amy... eis aqui em Sharp Objects: Amma!
    São todas iguais, com nomes iguais, com atitudes iguais. Maravilhoras, claro. Mas tudo igual.
    A série é boa. Começou com um episódio piloto bem mediano, mas foi ganhando força e jogando pistas muito intrigantes ao logo dos episódios, nos fazendo pensar no que realmente aconteceu em Wind Gap (que parecia uma cidade fantasma, nunca tinha gente na rua... devido ao alarde do "assassino" a solta, eu entendo).

    A série aborda questões tabus bem sutilmente, o que é muito bom, pois não deixa de fazer sua crítica, seja pelos homens que não choram em publico, para não demonstrarem fragilidade (vide personagem John Keene... que inclusive não teve um desfecho merecido. Foi preso inocentemente, e ai? ficou lá?), seja pelas mulheres tachadas e rotuladas de tudo (vide o corpo de Camille), seja pelo preconceito racial, crítica à morte de animais (vide diálogo em que é dito que os porcos, por serem animais inteligentes, sentem o que vai acontecer com eles, por isso que cagam tanto), seja pelo óbvio: as pessoas tendem a acreditar no que é mais falado, no que aparece na mídia (vide a "namorada" do John Keene que tinha ânsia por aparecer na TV ou em algum artigo escrito por Camille). A série faz a gente refletir bastante sobre muitas coisas. E isso eu aprecio. Não é apenas uma série limitada conceitual, com um design de produção bem feito... é o retrato de uma realidade. Se não a nossa, a de alguém. E se aprende muito com a dor do outro também.

    Mas eu não perdoou a Camille Preaker, sabendo que a mãe tinha matado a filha mais nova, se joga nos braços dela e toma aquele veneno pra se matar. Eu pensei que no momento em que ela lesse os laudos negados de autópsia, ela teria um insight de que não era ela a culpada pelas dores de sua vida. A origem de todo o problema era em sua mãe. Isso seria o novo recomeço de sua "redenção". Ela voltaria para a casa e confrontaria a mãe, e de quebra faria justiça para sua irmãzinha que morreu devido ao envenenamento da mãe... mas não, Camille senta à mesa, janta, toma litros do remédio milagroso da mãe, vai tomar banho e... quase se mata afogada. Camille também sabia do envolvimento do padrasto Alan em tudo isso, pois ele acobertava sua esposa, mas nada aconteceu a ele.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Yara Lopes
    Yara Lopes

    Eu acho q ele é culpado. Um homem q é capaz de bater na esposa e claramente tinha um temperamento perturbado é capaz de matar, só pq ele foi o heroi de mta gente não vai mudar isso. Tinha mais provas apontando contra ele do q a favor.
    Ele deu mta sorte pelo juri q tinha lá e pela promotoria ter feito um trabalho ruim.

  • Yara Lopes
    Yara Lopes

    Que documentário incrível!!! O modo como foi construído e como mostrou de um jeito muito em feito como era o cenário social da época desde o começo da fama dele, até o julgamento, e depois até o segundo caso. Esse documentário foi realmente muito bem feito!

  • Thaís
    Thaís

    Leandro, olha esse vídeo de sharp objects https://youtu.be/oaqKvZFrv3I