filmow.com/usuario/lssleandro/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > lssleandro
Moderador
25 years Porto Alegre - (BRA)
Usuário desde Outubro de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Estudante de Física

(…) “Como, diabos, pode um homem gostar de ser acordado às 06:30 da manhã por um despertador, sair da cama, vestir-se, alimentar-se à força, cagar, mijar, escovar os dentes e os cabelos, enfrentar o tráfego para chegar a um lugar onde essencialmente o que fará é encher de dinheiro os bolsos de outro sujeito e ainda por cima ser obrigado a mostrar gratidão por receber essa oportunidade?” (…) - Factótum, de Charles Bukowski

Últimas opiniões enviadas

  • Leandro

    Sobre Minerva McGonagall e o seu miraculoso ano de nascimento:

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Como muitos fãs chegaram ao miraculoso ano de 1935 como data de nascimento de Minerva McGonagall? Postulando, portanto, que a própria autora estava errada ao introduzir Minerva no filme. Vamos lá:

    Não há em nenhum lugar dos cânones de Harry Potter, nem no Pottermore, nem no Twitter de J.K. Rowling, que nos informe a data precisa do ANO DE NASCIMENTO da professora Minerva. Há, apenas, a informação precisa de que ela nasceu em 4 de Outubro.

    O possível "erro" que muitos apontam no filme, dizendo que a própria autora desconhece de sua própria obra, colocando Minerva em Os Crimes de Grindelwald como um "fan service" para agradar seu público, não é verdadeiro.

    Em Harry Potter e a Ordem da Fênix, durante os interrogatórios de Dolores Umbredge, a "Alta Inquisidora" questiona professora Minerva sobre seu tempo de serviço em Hogwarts. A professora responde dizendo: 39 anos.

    Isso bastou para que muita gente encarnasse o meme da Nazaré e começasse a fazer os cálculos: O quinto livro se passa em 1995. Minerva disse que trabalha em Hogwarts há 39 anos. Isso significa que ela começou a trabalhar na Escola em 1956.

    Somemos isso ao fato de que J.K. Rowling, no Pottermore, escreveu que professora Minerva ocupou um cargo no Ministério da Magia por 2 anos, até ser chamada a lecionar em Hogwarts.

    Se minerva terminou a escola aos 18 anos, entrou para o Ministério aos 19. Dois anos trabalhando lá, então ela tem 21 anos em 1956. Então ela só pode ter nascido em 1935! Pronto! Chegamos ao número que muitos estão falando!

    O que está passando despercebido pelos nossos olhos?
    1 - Quem disse que Minerva trabalhou 39 anos consecutivos em Hogwarts? Todo esse cálculo é baseado na premissa de que ela nunca deixou de dar aula na Escola durante esses 39 anos. Vamos lembrar que professor Horácio Slughorn deu aula em Hogwarts, saiu da escola, e depois Dumbledore o chamou novamente para dar aula. É absolutamente razoável que professora Minerva tenha nascido antes de Newt sim!

    Não acredito que J.K. Rowling tenha se enganado com um fato tão importante assim. Eu apenas trouxe uma visão diferente do que achamos ser uma verdade absoluta. Agora, sobre Aurélios Dumbledore... preciso de mais tempo para reler os livros e tentar entender as nuances! :D haha

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Leandro

    Quem disse que Batilda Bagshot, ao ajudar a escrever "A Vida e as Mentiras de Alvo Dumbledore", não omitiu alguma valiosa informação?

    Eu simplesmente amei esse filme!
    Newt tem o seu próprio glamour, por ser humilde, respeitoso, amante da natureza e tem o mesmo objetivo que Dumbledore: ajudar a construir um mundo bruxo melhor, dentre os seus próprios potenciais. Achei esse filme muito melhor do que o primeiro e repleto de informações que ajudam a moldar melhor o mundo da magia: novos feitiços, novos animais, confirmações de teorias levantadas pelos próprios fãs, novos bruxos, novos lugares mágicos...

    Teremos a oportunidade de receber o próximo filme no Rio de Janeiro. Ninguém melhor do que Newt Scamander para visitar o país tropical, especialista em tudo aquilo que ele mais ama: a natureza! Estou bastante ansioso e feliz de ver a história que consagra a Lufa-Lufa com seu personagem principal nessa franquia (depois de Cedrico Diggory, em Cálice de Fogo), mesclando novas culturas e novos personagens.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Compreendo os possíveis "erros" levantados acerca da professora Mcgonagall aparecer [sendo que o próprio Newt é, pela biografia, mais velho que ela] e da surpresa final: Credence é Aurelius Dumbledore?

    Lembrando que a autora J.K. Rowling introduziu as relíquias da morte apenas no último livro, não sabíamos de tais artefatos nos livros anteriores. Então eu acredito que essa informação "Credence é Aurelius Dumbledore" possa ser algo realmente novo [como ela fez com as relíquias]. Pode ser alguma nova ramificação da biografia de Percival ou Kendra. Mas quem disse que Batilda Bagshot, ao ajudar a escrever "A Vida e as Mentiras de Alvo Dumbledore", não omitiu uma possível informação de um quarto irmão chamado Aurelius? [acho isso absolutamente crível], pois essa é a premissa: que Batilda falou a verdade na biografia. Nós acreditamos na veracidade da biografia de uma historiadora [a mais respeitada do mundo bruxo, claro], mas quem disse que ela não possa ter omitido alguma informação para Rita Skeeter? [não faz sentido Rita omitir alguma coisa, pois o job dela era quanto mais bapho no mundo bruxo melhor] - [quero acreditar nisso, pois ficaria muito chateado em perceber que Grindelwald possa ter mentido, apenas como um cliffhanger usado pela autora/ roteirita.

    - Se for verdade o que Grindelwald disse para Credence, que ele é um Dumbledore, como ele sabia dessa informação? Vamos lembrar que Batilda Bagshot era amiga e vizinha da família Dumbledore, mas também era tia-avó de Grindelwald! [senta aqui, meu netinho, no colinho da vovó, tenho uma coisa pra te contar!].

    - Achei que foi pouco explorada a participação de Nicolau Flamel [extremamente caricato] e de Nagini no filme. Achei que teriam uma função maior do que a de figurantes. Nagini, então, entrou muda e saiu calada. Nem a língua das cobras conseguiu fazer. Complicado.

    - Não esperei ver a escola Beauxbatons ser abordada, assim como Ilvermorny não apareceu no primeiro filme. Mas gostei bastante de ver o Ministério da Magia francês. Assim como rever o Ministério da Magia britânico.

    - Muitas cenas dos trailers foram descartadas do filme, o que é um desperdício, pois há tanto material complementar importante. Uma pena.

    - Pontos positivos na evolução do casal Tina e Newt. A cena mais legal do filme, ao meu ver, foi a que eles conversam dentro do Ministério da Magia, na França. [Olhos de salamandra hahaha].

    - Na cena do discurso [brilhante] de Grindelwadl, vemos muitos casais se separando: Queenie e Jacob; Nagini e Credence; Leta e Theseus... exceto pelo casal Tina e Newt.

    - O que foi o Pelúcio saindo daquele fogaréu, todo manco?? gente, tadinho.

    - Me incomodou muito o circo Arcanus aparecer apenas 5 min e depois aquela multidão que estava de platéia sumir do nada. Sobrando apenas Tina e Yusuf Kama naquela cena em que ele aborda ela na rua vazia. Poderiam ter colocado os figurantes se dispersando pelas ruas. Seria um caos mais convincente.

    - Destaque para os animais Fantásticos desse filme: Zouwu, o animal chinês que tem aquela juba que brilha muito incrível [aquela cena do chocalho ficou muito legal]. Cavalo-do-Lago também trouxe cenas aquáticas incríveis [combinando com o tema de abertura do logo da Warner que veio com um theme aquático, se notarmos. Porém, o animal Kappa, que apareceu com destaque nos trailers e no filme não rendeu nada. Desperdício.

    - E por fim, só pra esclarecer para alguns que talvez não saibam: Leta Lestrange não é parente de Bellatrix Lestrange, pois Bella é da família Black [prima de Sírius]. Bella se casou com Rodolphus Lestrange. Ele sim é parente de Leta.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Leandro

    Eu pensei que a primeira temporada já era o que eu tinha visto de melhor nesse gênero, mas ai chega a badass Kathleen Zellner nessa segunda temporada de Making a Murderer pra nos mostrar que nenhuma série fictícia de crime supera as tramas da vida real. Que advogada maravilhosa!

    Gostei muito quando

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    a advogada, ao longo dos episódios, desmembrava cada ponto específico usado tanto pela defesa quanto pela acusação, no julgamento de Steven Avery, lá na primeira temporada. Elaborando, assim, sua teoria: o fragmento da bala e as análises, mostraram que o tiro veio de fora da garagem, não de dentro... portanto refutando a tese de que atiraram na vítima dentro da garagem; além, também, de mostrar que o tiro não atravessou o crânio, como era a tese de Ken Kratz.

    A agenda de Teresa Halbach foi crucial para que se criasse um cronograma do que a vítima fez no dia do seu assassinato, além do fato de que seu ex namorado tinha posse de tal agenda, da chave da casa dela, e estava na casa da vítima prestando informações para a polícia... tornando ele o suspeito nº 1 da lista de Kathleen Zellner [fiquei me perguntando, se em algum momento os irmãos e a família da vitima prestaram informações ou depoimento à polícia? Eles estavam em todos os julgamentos, mas um perfil mais detalhado da personalidade dela e de seus afazeres [fornecidos pela família] poderiam ajudar a desvendar quem, de fato, poderia ter interesse em matá-la, pois a teoria de Ken Kratz, de que Steven Avery era um maníaco sexual e portanto matou ela, não faz sentido algum.

    As imagens de moças mutiladas, pesquisadas pelo irmão de Brendan Dassey, é ao meu ver a informação mais relevante trazida nessa temporada.

    Pra mim, a tarefa mais relevante da terceira temporada será, além de demonstrar na Corte que Steven Avery não é culpado pelos crimes que o condenaram anteriormente, usando as análises científicas para comprovar isso, também será de mostrar qual o motivo de terem feito essa atrocidade com Teresa Halbach, pois afinal, sabemos que a polícia local do Condado de Manitowoc está envolvida nesse esquema... então eu questiono qual o objetivo da polícia de acobertar isso. Seria o envolvimento de algum policial no assassinato?

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Yara Lopes
    Yara Lopes

    Eu acho q ele é culpado. Um homem q é capaz de bater na esposa e claramente tinha um temperamento perturbado é capaz de matar, só pq ele foi o heroi de mta gente não vai mudar isso. Tinha mais provas apontando contra ele do q a favor.
    Ele deu mta sorte pelo juri q tinha lá e pela promotoria ter feito um trabalho ruim.

  • Yara Lopes
    Yara Lopes

    Que documentário incrível!!! O modo como foi construído e como mostrou de um jeito muito em feito como era o cenário social da época desde o começo da fama dele, até o julgamento, e depois até o segundo caso. Esse documentário foi realmente muito bem feito!

  • Thaís
    Thaís

    Leandro, olha esse vídeo de sharp objects https://youtu.be/oaqKvZFrv3I

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.