Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

filmow.com/usuario/lucasp/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > lucasp
19 years, Belém/PA (BRA)
Usuário desde Janeiro de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Lucas

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Ruim. Muito ruim. Não chegou a me deixar com raiva (talvez o excesso de informações previamente liberadas, tal como o excesso de spoilers soltos na internet tenham amenizado quaisquer sentimentos mais extremos), como foi com Homem de Aço, mas ainda assim me incomodou.
    Um Lex Luthor vários tons acima do necessário, com intenções não muito claras. Um slow motion carregado e presente em várias cenas (inclusive a da morte dos pais de Bruce, péssima, na minha opinião). Um enredo ligado de forma apressada, ruim e com furos, além de não conseguir prender o telespectador comum (o principal público alvo), ficou claro que o filme ficou "pesado", até chato em diversos momentos, faltou enxugar. Uma virada BEM (BEEEEEEEEEEEEEEM) apressada na relação Batman/Superman. Superman parecendo quase que um boneco na luta contra o Apocalypse e tooooodas aquelas explosões (esperado e até justificável, mas mesmo assim, dá pra amenizar isso aí). Um drama extremamente insosso e deslocado da trama. De positivo, estava até gostando da questão filosófica proposta, que infelizmente foi abandonada no decorrer da película (mas acho que será retomada nos próximos). Enfim, enxerguei muitas coisas ruins, mas o filme ainda consegue salvar a continuidade do Universo, afinal, é sempre uma sensação boa ver o trio Batman/Superman/Mulher-Maravilha, além do quão sensacional é imaginar a Liga formada (espero que com filmes melhores, pfvr).
    Resumindo, o filme QUASE consegue estragar a introdução aos futuros filmes da Liga da Justiça. Quase. Felizmente o objetivo primordial foi alcançado, mesmo que aos trancos e barrancos e espero ver melhores filmes nas próximas oportunidades (quem sabe na mão de um diretor mais competente).

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Lucas

    Esse filme é o retrato perfeito do pensamento pretensioso do seu diretor.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Atuações muito boas e extremamente físicas, tecnicamente muito bom (com uma fotografia esplêndida), porém, sofre com um roteiro extremamente falho (recheado de exageros pra impressionar), com uma longa e prejudicial duração e com os exageros de Alejandro G. Iñárritu, que, em muitos momentos, tenta se exibir através de técnicas e cenas desnecessárias à construção da trama, tenta inserir uma espiritualidade totalmente alheia, além de inserir uma crítica um tanto quanto exagerada (não no sentido de ser desnecessária, mas no sentido da cena ter exagerado ao colocar frases que esfregavam a intenção de Iñárritu na cara do espectador) aos exploradores na cena em que um nativo encara de frente um europeu - creio que sirva também na cena do estupro.


    Resumindo, "O Regresso" é um filme tedioso, emocionalmente vago, exagerado e louco pra impressionar.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Lucas

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Sicario é um filme que vai além de uma simples perseguição ao chefe do cartel mexicano, traz uma dualidade moral muito clara - representada nas personagens de Emily Blunt e Benicio del Toro/Josh Brolin (capazes de desobedecer quaisquer regras pré-estabelecidas em nome de seu objetivo), além de uma crítica ácida à política de guerra às drogas e à corrupção dentro das instituições do Estado supostamente de Direito (é irônica e interessante a forma que o filme exibe a corrupção nos dois lados da fronteira, independente de bandeiras, tanto a polícia mexicana quanto a CIA e o FBI se rendem a burlar leis, inclusive, internacionais).
    Há que se destacar as atuações de Benicio del Toro, Emily Blunt e Josh Brolin, além do clima sufocante construído com ajuda da boa trilha sonora e da ótima fotografia, que reforça o sentimento de isolamento, decadência e opressão.
    Gostei bastante de duas cenas, que, pra mim, sintetizam as críticas realizadas pelo filme. Uma delas é a cena em que Matt (Josh Brolin) enfim admite os seus objetivos à Kate (Emily Blunt), que entrou "no túnel errado" e viu o que não devia ver, revelando o quanto é ilógica a "guerra às drogas", o quanto todas as mortes, todas as famílias, sociedades destruídas são à toa, já que não existe nem mesmo a esperança de um fim para esse ciclo vicioso que não seja tão trágico quanto a sua própria execução. A outra cena é quando Alejandro (Benicio del Toro) aconselha Kate a se mudar para uma cidade menor, onde, talvez, o Estado de Direito realmente exista, na qual, possivelmente, possa existir um vislumbre da execução dos princípios democráticos, essa cena traz à tona uma reflexão que sempre tenho: afinal, que (pseudo)democracia é essa que testemunhamos?

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/