filmow.com/usuario/lucianomoura2012/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > lucianomoura2012

Usuário desde Junho de 2015
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

''Bring me your fucking champion!''

Últimas opiniões enviadas

  • Luciano

    PARA QUEM NÃO ENTENDEU MUITO BEM OU FICOU PERDIDAÇO DURANTE O FILME, POR FAVOR, LEIA:

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    DETALHES SOBRE O FILME QUE VÃO TE FAZER ACREDITAR NESTE "MAL" E SE ELE EXISTE DE FATO.

    Ato 1) A Avó já herdara problemas mentais, como o distúrbio dissociativo de personalidade que carregava, então foi fácil o "Mal" ou "Paimon" habitar seu corpo e mente. Mas antes ele se apoiou nas más influências que a avó teve, como as amizades duvidosas (Seita), os traumas familiares (morte dos parentes próximos) e a entrada no ocultismo ajudaram ainda mais o Mal a crescer e tomar seu corpo. Logo que ela morre, Paimon é enterrado com a velha. Você percebe o Mal ser enterrado na cena do caixão, junto com a avó, a câmera é o Mal, descendo junto pra dentro da terra, o plano é filmado de longe, bem afastado da família, dando esta impressão de que o Mal está longe da família agora. Até aí o Mal já está isolado, impedido de crescer, de ficar mais forte, de HERDAR outro corpo e cumprir seus objetivos. O Mal termina enterrado literalmente.

    Ato 2) O patriarca da família recebe uma ligação e ouve a notícia de que o túmulo da sogra teria sido violado, mas não me lembro de ter ouvido falar que o corpo havia sumido. Mas aí o Mal é desenterrado novamente junto do corpo da velha, por que o culto sabia que o Mal habitava aquele corpo. O objetivo de desenterra-la? Cortar a cabeça da avó e libertar o Mal novamente. O Pai da família não noticia sobre o assunto à ninguém. Vacilo enorme da parte dele.

    Ato 3) O Mal já está livre e começa a tomar posse do corpo de Charlie, pois é a mais fraca e doente da família, que possivelmente compartilha a hereditariedade e distúrbios mentais dos parentes. Uma criança que já tinha sido criada pela avó, que não possuía bons costumes. A criança já havia sido preparada para ser habitada, pois a velha a qualquer momento morreria. Tudo premeditado pela avó e a seita satânica. Um momento curioso é no velório, em que um rapaz alto e loiro olha fixamente para a garota e a mesma retribui o olhar, sem entender nada. E também no discurso da Mãe, em que ela agradece a presença de todos, mesmo ela não conhecendo grande parte dos presentes ali.
    Ali estão presente ou todos ou grande parte dos membros da seita satânica, que já planeja tudo de na surdina.
    Com a avó sendo roubada de seu túmulo, deduz-se que Paimon foi libertado através da decapitação da velha e já começa a habitar o corpo de Charlie. Mas o Mal é fraco dentro da menina, ele não se manifesta com tanto poder, mas menina começa a ter atitudes estranhas, como a de cortar cabeças de animais, desenhar apenas cabeças, fazer esculturas de seres antropomórficos sem cabeça. Esse parece ser um desejo desse Mal ou de como se expressar através dela.
    Mas ainda assim Paimon anseia por um corpo masculino, mais forte, o do jovem Peter. Mas o garoto precisa ser QUEBRADO, sua mente precisa ser abalada, se tornar fraca para que ele possa entrar e domina-lo. É então que o Mal planeja a morte da garotinha ou sua própria libertação para uma possível troca de corpo. Se Paimon habitava Charlie antes do acidente, com certeza ele fez a garota colocar a cabeça para fora, pois vemos mais para final do filme que Ele consegue controlar o habitado. E também por que não ter matado o animal na estrada para que o acidente acontecesse. Parece ser assim que o Mal age. Ninguém compreende, mas entende que o Mal faz acontecer. Então a morte fatal de Charlie deixa Peter visivelmente abalado.
    Além do fato do garoto herdar todos os problemas psicológicos, ter tido um trauma fortíssimo com a morte da irmã, ter tido desavenças grandes com a mãe, o garoto ainda faz uso de drogas. Esta cabeça é uma panela de sopa aberta, só aguardando alguém mexer a colher pra cozinhar tudo de vez.

    Ato 4) O Mal está liberto novamente, mas sem um corpo. O único elo de ligação do Mal agora é o caderno de desenho que estava com a Charlie (eu não lembro de ter visto, mas acredito ter estado com ela o tempo todo até sua morte). É este caderno que desencadeia o Mal para dentro da casa.
    O Mal agora só precisa ser liberto do caderno, através do que? Palavras de invocação, aquela maldita brincadeira do copo que a outra velha ocultista ensinou para Annie (mãe).

    Ato 5) Annie já apresenta alguns casos de problemas psicológicos, como o sonambulismo (sim, é transtorno psicológico), entre outras histórias que você ouve eles mesmos contarem como a sociopatia (você acha que é tão normal trabalhar tão isoladamente? ^^) ou até sua apatia com a mãe e seu filho.
    Annie é a próxima a ser possuída pelo Mal, é a mais abalada psicologicamente, acabara de perder muitos parentes próximos, pai, irmão, mãe, filha, e de maneiras não tão casuais (inanição, suicídio, decapitação). Imagina a cabeça dessa mulher, cara! Você percebe que ela não tá bem quando isso começa a afetar o trabalho dela. Ela tá tão focada nesses pensamentos que começa a fazer dioramas dessas situações e deixar o trabalho de lado. O quão abalado e apático ao mesmo tempo você precisa estar para recriar o acidente de sua filha e deixar exposto para que qualquer um veja?
    Então essa é a mente mais fácil a ser explorada no momento e o Mal ainda precisa amolecer ainda mais a cabeça do Peter. No ritual do copo ela é possuída, aí meu amigo, já é tarde. O Mal está mais próximo de Peter do que se imagina.

    Ato final) Annie agora possuída pelo Paimon, começa sua jornada entre a sanidade e a loucura. Ela compreende que há algo de errado e ela é a única que tenta fazer algo para salvar o filho e marido. Mas é muito conflito nesta mente. A morte do marido eu acredito ter sido ela mesma quem tenha planejado, com influência maligna (óbvio) para abalar ainda mais o filho. Eu acredito que ela tenha incendiado o marido, pois ele estava deitado ao lado da lareira. Ela o atordoou e o incendiou. Mas ela não se dá conta disso. Ela está entre o mundo da insanidade e o mundo real. Não responde mais pelos seus atos, não se dá conta. Já se mostra psicopata.
    Em outra tentativa, ela tenta arrancar a cabeça do filho com as mão, o garoto fica ainda mais chocado.
    No ato em que eles estão no sótão, ao meu ver, não há nada daqueles truques de voar e serrar a garganta com uma serra invisível, isso é apenas para nós telespectadores. Eu acho mesmo que ela tenha se suicidado, cortado a garganta, o filho ao ver a cena fica chocado e se joga pela janela. Paimon então sai do corpo da mãe (pelo pescoço como de costume) e vai direto para o corpo do frágil Peter.

    Entendam que o Mal precisou causar muita dor e sofrimento em todos até que chegasse no seu objetivo. Ele precisou destruir a mente de cada um.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Luciano

    Bom, mas achei um drama com desenvolvimento simples e não me comoveu apesar da história ser sensível. A nota geral do filme não deveria ser tão alta assim...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Rodrigo
    Rodrigo

    Shooow! Vou conferir!

  • Rodrigo
    Rodrigo

    Beleza! Eu te recomendo o "Onde os Fracos não tem vez", assiste quando puder!!

  • Rodrigo
    Rodrigo

    Eai Luciano, quer participar do jogo que tem no meu perfil?

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.