filmow.com/usuario/methz/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > methz
22 years (BRA)
Usuário desde Maio de 2014
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Hello, world!
Uso o Filmow principalmente para 'guardar' os filmes que pretendo assistir e para fazer comentários. Mas gosto de interagir com humanos de vez em quando.

Gosto de, principalmente, comédia, drama, ficção e romance.
Além, claro, sou apaixonado por animes, séries e documentários.
Fique a vontade para me adicionar para conversarmos, debatermos e indicar-me obras maravilhosas.

Rede de Animes (MAL): https://myanimelist.net/profile/methz
Twitter: @omethz

Últimas opiniões enviadas

  • Marcos

    O interessante é que o filme não é sobre a depressão de um pai que perdeu a filha, mas sim sobre a dor. O luto. A desesperança. Não só do personagem principal, mas de todos eles. Todos possuem uma dor, um medo, e o filme retrata isso de tal forma que, aos olhares desatentos, pode passar despercebida. A construção desse processo de luto que é o mais interessante. Não é linear, não é fácil, não é compreensível, é doloroso.

    A importância e o conceito de amizade retratados no filme é espetacular. O reconhecimento de ambas as partes em TODAS as relações é uma maneira de mostrar o quão pode ser importante você reconhecer alguém. Que, de certa forma, é verdade a frase clichê: "Sempre há esperança". Mas no filme essa esperança não é retratada como comumente vemos por aí. A esperança não está na Vida, Morte, Tempo e muito menos no Amor. A esperança está nas "belezas ocultas" (faz mais sentindo, porém, menos poético, a tradução literal: belezas colaterais).

    Sinto muito, eu não tenho uma definição concreta para "beleza oculta", mas tenho uma hipótese: acho que são as "belezas" que coexistem dentro de nós, humanos. E a gente só percebe essas "belezas" quando nos permitimos e somos autorizados a conhecer uma pessoa verdadeiramente. São as possibilidades que escondemos de nós e dos outros... :(

    A "filosofia" de que nem tudo se cura. Que desistir não é algo ruim, é um direito seu (acho que isso é mais algo pessoal que análise do filme k). De que você pode se permitir sofrer, é normal, e na minha opinião, essencial.

    Enfim, esse filme pode ser interessante pra você que está se sentindo cabisbaixo, menosprezado, solitário ou deprê. Se você estiver *good vibes* pode ter uma experiência ruim...De qualquer forma, dê uma chance ^^

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Marcos

    Muito triste ver que nem os brasileiros, que são certamente o público alvo, não conseguira(ão)m absorver a essência principal da série. Vocês estão reclamando das atuações, trilha sonora, roteiro clichê, direção, execução...Pera um instante, se eu me lembro bem, recentemente o Ministério da Cultura foi extinto (fundido com o Ministério da Educação, que já é ótimo, não é mesmo?) e teve o apoio da maior parcela da população. Não faltaram "críticas" dizendo que atores são inúteis na sociedade e viviam "mamando nas tetas" do Governo. Liguem os pontos agora. Só gostaria de lembrar que alguns portais de notícias brasileiro estimam que o orçamento da primeira temporada é de 10 milhões. Para uma breve comparação esse é o mesmo valor para CADA EPISÓDIO da última temporada de Games of Thrones.

    Não estou defendendo cegamente a série, possui sim vários erros de roteiro, algumas atuações "meh", não é um trama original (na verdade temos tendo muitas distopias recentemente)...Mas ela vai muito além disso. É a primeira série nacional da Netflix, vocês tem ideia do que isso significa? Tem ideia do que é ter uma série sci-fi no maior sistema de streaming do mundo, levando em consideração que, provavelmente, 90% de tudo que é produzido nacionalmente é do gênero comédia? Essa é uma oportunidade do Brasil crescer o mercado audiovisual, mas aparentemente a maioria é ignorante e estão cegas pelos Hollyudianos.

    Vou contar um segredo pra vocês, 3% é muito melhor que Stranger Things.

    Mas o que mais me intriga é que poucos comentários presentes aqui discorrem sobre a filosofia e reflexões da série, que de longe são os aspectos mais importantes; e esse é um dos maiores motivos por eu não vir aqui simplesmente criticar as falhas de roteiro. Assistam a série com carinho, deixa sua ignorância com obras nacionais de lado; pelo menos tente. Agora olhem em sua volta. Conseguem ver a semelhança? Não? Vou tentar te ajudar:

    Meritocracia, racismo, desigualdade social, corrupção, meritocracia, todo o poder aquisitivo da população distribuídos em uma pequena porcentagem de humanos, pobreza, manipulação, poder, traição, meritocracia, suicídio, pressão social, meritocracia, meritocracia, meritocracia, meritocracia, meritocracia...

    Talvez você argumente que essas não são características exclusivas do Brasil, realmente, não são. Mas estão sendo retratadas e apresentadas por brasileiros. Tem gente nossa lá, e olha que eu estou muito longe de ser patriota. Vocês não conseguem enxergar a beleza de não ter enrolação nas cenas? Um trama "fechadinho" em apenas 8 episódios. Um "vai tomar no cú" e um "foda-se" empregados tão naturalmente e sem objetivo de ofensa?

    A série está tão próxima de nós que é até triste. Me desculpe soar presunçoso, mas vocês que não absorveram nada disso e apenas se apegaram em "problemas técnicos" são os que mais precisam assistir 3%.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Nenhum recado para Marcos.