filmow.com/usuario/michaeldeandrade/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > michaeldeandrade
25 years, Campina Grande (BRA)
Usuário desde Outubro de 2013
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Michael

    Ben Foster como sempre em um papel bastante emocional, divide protagonismo com a jovem Elle Fanning que é, definitivamente, dona de uma graciosidade inigualável, onde mesmo em papeis pesadíssimos (como a do filme em questão) ela consegue encantar com seu sorriso encantador!

    É filmão! Um roteiro que mistura road movie e thriller, com uma dosezona de carga emocional!
    Não chega a ser inovador, pois temos filme a rodo que possuem a mesma forma: 'MUD', 'O Lugar Onde Tudo Termina', e etc. Contudo, o filme da "lindaça" Mélanie Laurent, tem o seu devido valor!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Michael

    Vamos por partes...
    É um dos melhores filmes do ano (como foi apontado em várias listas de críticos e sites especializados)? Sim!
    É o melhor filme de 2018? De forma alguma!
    Vale apena assistir? Com certeza! Pois é uma experiência no mínimo diferenciada para um thriller.

    Em 'You Were Never Really Here', Lynne Ramsay faz algo semelhante ao que Nicolas Winding Refn executou em 'Only God Forgives', trazendo uma abordagem diferenciada e, podemos dizer até mesmo artística para um gênero que na maioria das vezes possui uma maior proximidade com a ação.
    Entretanto, algumas decisões tomadas durante a execução do filme faz com que o mesmo perca bastante de seu "peso fílmico" e se torne uma experiência de certo modo frustrante com o decorrer da trama.

    A diretora tenta reprisar alguns elementos que a fizeram famosa em 'Precisamos falar sobre Kevin', o que funciona até certo ponto como um bom diferencial para trama - a passagem entre momentos poéticos e cenas de violência animalesca são ótimas.
    Contudo, mesclar técnicas de montagem paralela com elementos simbólicos, dificilmente funciona em um filme que possui um enredo tão padronizado como esse, onde o plot do longa já chama a atenção por sí só: Um homem, ex veterano de guerra (leia-se máquina de matar) e que trabalha como uma versão "justificada" de matador de aluguel, resgatando adolescentes dos pedófilos ricos da cidade.
    Esse tipo de trama já foi vista muitas vezes, e mesmo trazendo um tipo diferente de visão sobre esse tipo narrativa, seria interessante manter ao menos algumas coisas pré-estabelecidas pelo gênero afim de deixar o filme, ao menos chamativo para outros tipos de público (mostrar uma boa pancadariazinha com o martelo não faria mal a ninguém kkk).

    A trilha sonora é caótica e assim como filme, passa de momentos extremamente calmos tocando blues e jazz, até momentos desenfreados com synthwaves desconexas de elementos harmônicos.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Nesses momentos, os cortes entre planos acontecem, e chega ser bizarro pois tem vezes que acontece montagem rítmica (com os cortes se encaixando exatamente com a música) e de repente os cortes mudam não seguindo mais padrão algum. Em momentos até parece que a intenção é essa, mas depois de um tempo fica visível que foi apenas uma má montagem.

    Outro ponto negativo (na verdade, o maior deles) está pela repetição exagerada daquilo que com certeza era o grande diferencial do filme, as consequências...

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    É óbvio que você optar por não mostrar determinadas situações, mostrando apenas o resultado (por vezes violentos) é interessante - e em muitos casos esse tipo de abordagem se torna até mais impactante do que se fosse somente mostrada as ações acontecendo em sí. Entretanto, ficar repetindo isso a todo momento deixa a perceber que a diretora e a equipe de produção não possuía o menor talento para desenvolver cenas coreografadas.
    Isso fica claro, no que pra mim, é o momento mais "broxante" do filme, quando o Joe vai resgatar a pequena Nina no Hotel.
    Aquele era o momento perfeito para mostrar a brutalidade total do protagonista, o qual vem sendo sugerida pouco a pouco até aquele ponto. A opção por exibir as cenas através das câmeras de segurança, além de quebrar a estética (não de uma forma boa) deixa vazar todos os erros da coreografia, mostrando a todo o momento o martelo de Joe passando bem longe dos caras. Dá pra perceber que algumas cenas das lutas não ficaram boas quando os cortes vão simplesmente para mostrar o "nada".

    Enfim, resumindo de forma simples (já que o textão foi longo):
    História = Foda.
    Atuações = Joaquim Phoenix (preciso dizer mais nada né kkk)
    Fotografia = Muito Boa.
    Montagem = Me desagrada em muitos pontos, mas não chega a ser ruim.

    Resultado = Violência brutal + estilo poético diferenciado!

    Ainda acho que Only God Forgives ou até mesmo Driver souberam mesclar um thriller de violência com filme "arte" de maneira mais eficiente que esse filme. Mas de verdade, You Were Never Really Here é uma experiência cinematográfica que todos deveriam assistir.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Michael

    Um dos filmes mais incríveis que tive o prazer em assistir nos últimos anos!
    Brutal, de bela fotografia, atuações excepcionalmente soberbas (principalmente do Joe Cole), sendo provavelmente um dos filmes "não-documentais" mais realistas já feitos!
    Fazia tempos que não assistia algo que me transportasse diretamente para dentro do filme - sendo 'Bone Tomahawk' e 'Brawl in Cell Block 99' do Craig Zahler, um dos poucos a conseguir fazer isso ultimamente. Contudo, A Prayer Before Dawn, levou isso para outro patamar.

    Esse filme conseguiu elevar a fotografia estilo "câmera tremida" a outro nível. Tudo apresentado em tela faz sentido, a câmera quase "engolindo" os corpos assim como a proximidade nos momentos de combate transporta o público diretamente para cena, é possível sentir cada situação mostrada em sua total plenitude, com um nível de verossimilhança extremamente próximo a realidade.

    É foda que esses filmes de outros festivais quase nunca chegam a concorrer um Oscar, mesmo sendo melhor que a grande maioria dos filmes indicados!
    Mas a A Prayer Before Dawn foi, facilmente, um dos melhores filmes de 2018!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • saredes
    saredes

    Tô mais não, Michael. Mas o scary continua firme e forte.
    Valeu.

  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/

  • Sofia
    Sofia

    Comecei a ver one piece hahahah daqui a mil anos termino

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.