filmow.com/usuario/moreira_m/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > moreira_m
25 years (BRA)
Usuário desde Outubro de 2010
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Diretores por filmes que tive oportunidade de assistir:

# 1º lugar: (19 filmes)
- Alfred Hitchcock

# 2º lugar: (17 filmes)
- Irmãos Coen

# 3º lugar: (13 filmes)
- Martin Scorsese
- Steven Spielberg

# 4º lugar: (12 filmes)
- Stanley Kubrick [+ 2 curtas]

# 5º lugar: (9 filmes)
- Robert Zemeckis
- Glauber Rocha [+ 2 curtas]
- Charles Chaplin [+ 2 curtas]
- Yasujiro Ozu
- Luis Buñuel

# 6º lugar: (8 filmes)
- Clint Eastwood [somente como diretor]
- Akira Kurosawa

# 7º lugar: (7 filmes)
- Billy Wilder

# 8º lugar: (6 filmes)
- Miloš Forman
- Tim Burton
- Silver Tendler
- Francis Ford Coppola
- David Lean
- Christopher Nolan

# 9º lugar: (5 filmes)
- David Fincher
- Quentin Tarantino
- Bryan Singer
- John Huston
- Nicholas Ray
- Vittorio De Sica
- George Miller
- Ridley Scott
- James Cameron
- Zhang Yimou
- Nuri Bilge Ceylan
- Edward Yang

# 10º lugar: (4 filmes)
- Federico Fellini
- Roman Polanski
- Terrence Malick
- Ingmar Bergman
- Hal Ashby
- Darren Aronofsky
- Woody Allen
- John G. Avildsen
- Oliver Stone
- Irmãs Wachowski
- José Padilha
- Jon Turteltaub
- Brian De Palma
- Fritz Lang
- Sidney Lumet
- Jean-Jacques Annaud
- Elia Kazan
- Frank Capra
- François Truffaut
- Carl Theodor Dreyer
- George Lucas
- Otto Preminger
- Hirokazu Koreeda
- Samuel Fuller
- Wim Wenders
- Asghar Farhadi
- Hou Hsiao-hsien

# 11º lugar: (3 filmes)
- Paul Thomas Anderson
- Walter Salles
- Eduardo Coutinho
- Orson Welles
- George Cukor
- Alan Parker
- Danny Boyle
- Michael Haneke
- David Lynch
- Peter Weir
- Gus Van Sant
- James Mangold
- Arthur Penn
- Sergio Leone
- Mike Newell
- Peter Jackson
- Roland Emmerich
- Zack Snyder
- Alejandro G. Iñárritu
- Jia Zhang-Ke
- Giuseppe Tornatore
- Masaki Kobayashi
- Héctor Babenco
- Franklin J. Schaffner
- Roberto Rossellini
- Luchino Visconti
- John Boorman
- Nelson Pereira dos Santos
- Andrei Tarkovsky
- Majid Majidi
- Aki Kaurismäki
- Juan Carlos Tabío
- Leon Hirszman
- Robert Aldrich
- Tsai Ming-liang

# 11º lugar: (2 filmes)
- Werner Herzog
- Sergei M. Eisenstein
- Bernardo Bertolucci
- Frank Darabont
- Richard LaGravenese
- Sam Mendes
- Alejandro Amenábar
- William Wyler
- Michael Curtiz
- Robert Wise
- John Hughes
- Blake Edwards
- Bruno Barreto
- Robert Altman
- Pedro Almodóvar
- Vincente Minnelli
- Sam Peckinpah
- John Woo
- Ida Lupino
- Abbas Kiarostami
- Kon Ichikawa
- Louis Malle
- John Ford
- Tony Kaye
- Kleber Mendonça Filho
- Joseph L. Mankiewicz
- Jean Renoir
- Mohsen Makhmalbaf
- Bahman Ghobadi

# 12º lugar: (1 filme)
- Spike Jonze
- Ang Lee
- Lars Von Trier
- George Stevens
- F. W. Murnau
- Hayao Miyazaki
- Krzysztof Kieslowski
- Jean-Pierre Jeunet
- John Schlesinger
- Isao Takahata
- Jacques Tati
- Alain Resnais
- Andrzej Wajda
- Kaige Chen
- Kenji Mizoguchi
- Kar Wai Wong
- Dariush Mehrjui
- Robert Bresson
- Naomi Kawase
- Apichatpong Weerasethakul
- Henri-Georges Clouzot

# Diretores que pretendo acompanhar/conhecer:
- Coreia do Sul: Kim Ki Duk; Park Chan-wook
- Estados Unidos: Cecil B. DeMille
- Itália: Pier Paolo Pasolini; Valerio Zurlini
- Hungria: Béla Tarr
- Rússia: Aleksandr Sokurov
- Irã: Jafar Panahi
- Grécia: Theodoros Angelopoulos

Últimas opiniões enviadas

  • Moreira M.

    A vida de Lung está em descompasso em relação às pessoas ao seu redor. Enquanto os demais desejam por significativas mudanças, ele demonstra certa apatia, sendo o único que não pensa em mudanças para sua vida e, também, ciente da realidade dos outros lugares. Assim, parecia aceitar a realidade de sua vida, não tendo perspectiva que um dia tudo pudesse mudar para melhor. Ao contrário de Chin, sua namorada, que alimentando em si essa esperança, desejava partir para os EUA, casar-se com Lung. Mas contraditoriamente, Lung, apesar de não querer mudar sua própria vida, acreditava que poderia ajudar e melhorar a de seus amigos.

    Tapei Story é ao mesmo tempo simples, tocante e profundo que retrata a vida de um homem preso ao passado e uma mulher em busca de um futuro melhor. Podemos perceber que há falta de comunicação contínua e recíproca entre algumas pessoas da trama, reinando o monólogo expressado amargamente e um interlocutor sem emoção. Pessoas tristes, perdidas, angustiadas, apáticas que estão em busca de mudanças, num ambiente urbano marcado pelo distanciamento humano.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    O desfecho e início estão interligados, Lung após ser esfaqueado relembra o passado glorioso no beisebol. Enquanto Chin, como pretendera antes de comprar seu apartamento, se tornou assistente pessoal da Sra. Mei.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Moreira M.

    Num país de inexpressiva indústria e produção cinematográfica, idem ao seu órgão de fomento, não é se de estranhar que 7 Caixas (Siete Cajas) seja o longa-metragem referencial do cinema paraguaio. Isso não significa que tal filme seja ruim, longe disso; ou que de fato não mereça esse status, pois nesse pauperismo para com sua sétima arte é mais do que compreensível que sim! Mas não deveria! Não deveria simplesmente porque o cinema paraguaio ainda se encontra bastante relegado, e suas produções ocorrem de maneira muito esporádicas, assim estando muito distante dos respectivos cinemas incipientes da América Latina: Uruguai, Peru, Venezuela, Colômbia, Bolívia e Equador.

    Houve demasiadamente adoção de subterfúgios para prender o espectador. Isso chega a irritar! O enredo está inflado de clichês, sendo cada cena subsequente extremamente previsível. O argumento é pouquíssimo convincente. Apresenta personagens muito caricatos e mal desenvolvidos. A trama se dá através de incidentes grotescos, na qual são sucedidas por outros incidentes bizarros, brutescos e improváveis. 7 Caixas sustenta-se unicamente por sua ótima qualidade técnica: particularmente aos movimentos de câmeras e excessiva sonoplastia, que indiscutivelmente foi capaz de satisfazer o espectador moldado na estética do espetáculo de Hollywood. Observa-se muito mais formas pré-forjadas do que conteúdo "sui generis". Apesar disso, é recomendável para aqueles cinéfilos que tem interesse em conhecer a filmografia latino-americana.

    As personagens principais de Siete Cajas sempre são interceptadas pelas personagens coadjuvantes. Nunca não há pausa para o espectador resfolegar, pois a aposta dessa película é restritamente sua desenfreada ação. A cada cena, mas sem critério algum, a trama segue na artificialidade escancarada! Personagens imaturos e pouco convincentes, espécie de ventríloquos. O diretor é uma espécie de ilusionista fajuto, que tenta hipnotizar o espectador diante de suas emaranhadas imagens em movimentos, cuja carece de lógica e mais do que isso, destituído de essência!

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    E contraditoriamente o desfecho é a personagem de Victor rindo da própria desgraça, ao ter sua imagem que fora gravada enquanto refém, exibida no noticiário televisivo.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Guilherme Oliveira
    Guilherme Oliveira

    Sim. Você está correto! Gosto de arquitetar e executar o meu próprio cronograma de estudo.

    Acredito! Foi apenas mais um trocadilho infame, baseado em seu crescente interesse pela literatura. Entre cadastros, devoluções e idas/vindas da biblioteca — uma vibe social poderá brotar ou não a qualquer instante (rsrsrs).

    Sim, preciso conhecer urgentemente tais polos do cinema. Tenho flertado, há algum tempo, com A Cidade das Tristezas — desde que eu a vi em sua lista. Não me surpreende sua classificatória de diretores. Levando-se em consideração sua admiração com a obra de E. Yang, relatada em conversas pregressas. Além das obras descritas por você anteriormente (além de That Day, on the Beach), gostei muito da sinopse de Os Terroristas. Edward Yang será um cineasta que dissecarei em breve. Grato pelas indicações!

    No amplo dos seriados, terminei a quarta temporada de Black Mirror. Destaco dois episódios: o quarto, intitulado Hang the DJ. Definitivamente um dos grandes instantes da série. Na era do amor líquido e dos algorítimos — a procura pelo match perfeito continua patética e insaciável. E o último, intitulado Black Museum (uma espécie de Museu do Crime da Scotland Yard). Onde três contos são apresentados por Rolo Haynes, guia e proprietário —a uma jovem (e única visitante) do local. Mas, embora sejam unidos pela temática consciência, acredito que seriam melhores dissecados como atos individuais.

    Também estou acompanhando Mr. Robot (indo para o quinto episódio). Devo admitir que nunca estive tão empolgado com a série. Quem não gostaria de reinscrever a sua história? Seria a ação de manipular o tempo/universo paralelo a grande ambição/poder da Whiterose!? Estaria o misterioso Irving escrevendo um novo roteiro para sua vida? Alias, esse fascinante personagem parece ter emergido dos anos oitenta. Seu gestual e vestimentas seriam um indício!? (...) Darlene estaria planejando uma falsa morte (em decorrência de um acidente aéreo), afim de ludibriar a Dark Army e o FBI !? Não reclamar seus documentos (com a garota no metrô) é parte do plano!? Essa vibe social motivada por carência com a agente Dom está muito suspeita… Tô doidão (rsrsrs)!!!

  • Guilherme Oliveira
    Guilherme Oliveira

    Sim, esta é minha área de formação. Continuo prestando alguns serviços para empresas da região. Hoje, no entanto, deixou de ser minha atividade principal.

    Sua aquisição de informações é algo surreal! Você relata ter aprofundado ou descoberto tardiamente alguns campos, mas, baseando-me em nossas conversas é difícil acreditar (rsrsrs). A vida acadêmica está lhe fazendo muito bem! Tantos nomes da nossa literatura, citados por você que preciso conhecer… Já fez amizade com os bibliotecários (as) da UFMG (rsrsrs)?

    Estive em contato com muita coisa interessante. Quando você indicou o filme Os Desajustados, acabei por entrar em contato também com A Ovelha Negra e Coração de Pedra. Duas obras belíssimas — a segunda em especial. Uma obra sobre amadurecimento, escolhas e suas inevitáveis consequências. Devo agradecer-lhe novamente! Através da figura do cineasta Cristian Mungiu, conheci duas películas do cinema romeno contemporâneo. Trata-se de 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias e Além da Montanha. Novamente: duas obras esplendorosas — principalmente a primeira. Conseguir retratar uma temática espinhosa (aborto) de forma crua, poética e honesta não há adjetivos. Proporcionando uma benéfica e instigante reflexão. Independentemente da atual posição do espectador…. Ainda na Europa, conferi duas películas britânicas muito coesas. São elas O Segredo de Vera Drake (com temática semelhante) e Juventudes Roubadas (baseada na obra de Vera Brittain)… Passei pela Espanha e visualizei três películas: Os Olhos de Júlia, O Corpo e Um Contratempo. Todas com a participação do Oriol Paulo (seja no roteiro ou direção). Considerado um dos grandes nomes do suspense espanhol atual. Confesso que esperava mais. A primeira obra é medíocre. Às demais tentam a todo instante impressionar o espectador apoiando-se em excessivos plot twists… E por fim, na terra do Tio Sam, deparei-me com dois filmes oriundos do baixo clero de Hollywood. São eles O Incrível Homem Que Encolheu e O Segundo Rosto. Hoje, no entanto, ostentam merecidamente o status de obras subestimadas... Também acompanhei Roma: Império de Sangue. Um documentário/seriado produzido pela Netflix, possuindo como enfoque o controverso Imperador Cômodo. E, aceitando algumas licenças poéticas, o resultado é satisfatório. E quanto a você, meu caro, conseguiu assistir algo nesse período?

    Cara, finalmente consegui encontrar um celular mediano que atenda minhas necessidades. Depois de um longo período com a operadora TIM, resolvi trocar e passar destemperos com uma nova representante: 9 8661-0932.

  • Guilherme Oliveira
    Guilherme Oliveira

    Nossa… tu és um homem desatinado e muito corajoso (rsrsrs)! Brincadeiras à parte, tenho certeza que você representará magistralmente essa classe tão nobre e essencial. Bem, estou trabalhando há pouco mais de um ano na área administrativa de um hospital. Então sabe como é… minha companhia é a burocracia (rsrsrs). Um ponto positivo é o meu constante contato com a área de Relações Públicas. Área da qual estou nutrindo bastante interesse.

    Pergunta difícil… Gosto bastante da série: Perfil Criminal, Jeffrey Dahmer - Arquivos do FBI, A Macabra História da Ciência Forense e Joe Ball - O Açougueiro de Elmendorf. Aprecio também a cobertura fora da órbita americana. Seja ela realizada através de matérias ou mesmo por pequenas notas: A Verdadeira História de Drácula (Romênia), As Criadoras de Anjos de Nagyrév (Hungria), Paul Ogorzow - Um Serial Killer na Berlim Nazista (Alemanha) e O Vampiro de Niterói. Mas, honestamente, o que mais me intriga é o tópico 51 Serial Killers Que Nunca Foram Pegos. Pois vai de encontro (ou indiretamente) com a carreira que sempre fora meu sonho de criança: detetive/núcleo de pessoas desaparecidas. Sabe, aquele ofício onde a frustração, o cheiro de papel e o vício em café tornam-se companheiros inseparáveis. Retirando toda essa poesia de botequim (rsrsrs), é uma profissão que nutro grande estima.

    Polímata… gentil e piadista como sempre. Então, meu contato com obras literárias na fase adulta acontece de forma insatisfatória. E, compartilhá-la com um futuro mestre é uma atividade dolorosa (rsrsrs). Minha infância foi acompanhada por obras como O Pequeno Príncipe, O Jardim Secreto, O Patinho Feio e exemplares de Monteiro Lobato. Na pré-adolescência, por influência materna, descobri o romance policial. Títulos como Um Assassino Entre Nós, O Condenado, Laura, O Destino Bate A Porta e Acima de Qualquer Suspeita fizeram parte da minha vida. Além de nomes como Agatha Christie (A Casa Torta, Morte na Mesopotâmia, Morte no Nilo, O Assassinato De Roger Ackroyd, O Caso dos Dez Negrinhos, Um Brinde de Cianureto) e Raymond Chandler (A Dama do Lago, Adeus, Minha Querida e O Sono Eterno). Ao decorrer deste período, conheci também obras como A Escrava Isaura, 1984, Senhor das Moscas, Os Herdeiros, A Revolução dos Bichos, Cosmos, O Mundo Assombrado Pelos Demônios e Admirado Mundo Novo. Na fase adulta: A Condição Humana, A Epopeia de Gilgamesh, Cem Anos de Solidão, Ilha do Medo, Moby Dick, O Dragão Vermelho, O Silêncio dos Inocentes, O Pagador de Promessas, O Primo Basílio, O Processo, O Som E A Fúria e Viagem ao Fim da Noite. Há alguns meses terminei Persépolis.

    Enfim, acima está listada grande parte das obras literárias que marcaram minha vida — ao lado de livros biográficos, não ficcionais, reportagem… E quanto a você meu caro, como aconteceu sua jornada até aqui?

    Conseguimos empatar com o imponente Atlético Agriano. Prepare-se meu caro, pois este ano será de fortes emoções…