filmow.com/usuario/naosouopaulo/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > naosouopaulo
22 years (BRA)
Usuário desde Abril de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • paulo ricardo

    Chega a ser desesperador a forma que o jovem é retratado na série

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    isso já começa dentro de casa, onde tanto James como Alyssa são totalmente ignorados pelos pais que estão nem aí pra eles. tais ações (negativas) dos responsáveis, levam o casal a começar uma "aventura" que fazem com que eles saiam totalmente da rotina e mesmice, eles param de ser tão dependentes das outras pessoas e vão viver livres pelo fucking world que não deixou/deixará de ser uma droga.

    Outro detalhe que vale a pena ser lembrado é o personagem de Frodo. Sério, quem aqui não é igual a ele? Ele está totalmente preso no mundo de outras pessoas e não consegue se libertar, o unico momento que ele tinha para fazer o que quiser foi quando sua mãe (não sei se é a mãe) ficou trancada no banheiro e a primeira coisa que ele pensou em fazer radicalmente foi derrubar itens da loja, viado, pensa grande, sai dessa vida mesquinha, atravesse aporta da covenicência e nunca mais volte. dava para ver claramente que aquele lugar sugava suas energias e esse é outro ponto importante.

    Com a minha pouca experiência de vida eu acabei percebendo que há lugares, pessoas, eventos passados, rotina, enfim, esse tipo de coisa, acaba que sugando a energia de quem um dia teve grandes planos, longos sonhos, brilhantes ideias, mas que acabaram caindo em um precipício e foram se perdendo ao longo dos anos e hoje elas são atendentes de conveniência, vendendo chaveiros para ajudar quem está com câncer.

    Enfim, é sufocante porque hoje em dia há tantas mentes brilhantes que podem ser usadas com algo útil e elas são completamente desperdiçadas, porque os jovens não querem nada com nada, nao espera nada de ninguém (nem de si mesmo), só querem ficar de boas e esperar a morte

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.