filmow.com/usuario/pseudokane3/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > pseudokane3
Moderador
37 years, Sergipe (BRA)
Usuário desde Dezembro de 2009
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

a + b = ?

Ou seja: não há nenhum filme que eu NÃO queira ver!

(WPC>)

Últimas opiniões enviadas

  • Wesley PC>

    Por mais que o filme exponha seus problemas roteirísticos - em termos de adaptação troncha e de priorização dos costumes aristocráticos em detrimento do terror propriamente dito - temos aqui um filme de abertura genérica, um panteão clássico, uma obra-prima torta do cinema hollywoodiano, que, por conta das idiossincrasias comportamentais de seu diretor, fala muito nas entrelinhas, denuncia o sofrimento dos monstros que habitam em nós mesmos, que caracterizam aqueles que não são iguais a outrem. Filmaço - sempre que revisto, surpreendo-me com algum aspecto e encanto-me com a beleza magistral de sua fotografia herdeira do Expressionismo Alemão.

    Observação: vi este filme em grupo e fui tachado de censurador por reclamar das gargalhadas na cena em que

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    a garotinha Maria é jogada num rio

    . O que só prova o quanto este filme ainda é necessário e incompreendido! :( - WPC>

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Wesley PC>

    Estava tão ansioso para ver este filme que submeti-me a ele sem legendas mesmo e sem ter acesso pleno ao terceiro episódio... Apesar da dificuldade de entendimento desencadeada (visto que quase todos os personagens falam como se tivessem alguma deformidade cerebral - o que é uma das denúncias críticas do roteiro, em termos de exposição do incesto contextual), a imersão foi total: gargalhei altissonantemente desde o início. A abordagem cômica e absurda é, aqui, ainda mais intensa que no anterior (e também brilhante) O PEQUENO QUINQUIN. A melhor maneira de definir esta obra de arte mui peculiar é comparando-a a outras obras: estamos aqui diante de uma regravação contemporânea e radicalmente anti-xenofóbica de VAMPIROS DE ALMAS, realizada por um imitador coeniano absolutamente devoto do estilo bressoniano e admirador confesso de Jacques Tati. Deu para sentir a envergadura do projeto?! (risos)

    Pelo sim, pelo não, o elenco amadurecido e já conhecedor dos hábitos pitorescos de seus personagens está excelente, bem como o uso surpreendente da canção " 'Cause I Knew" como impressionante 'leitmotiv' [o desfecho é um clímax soberbo, uma obra-prima do nonsense, uma jóia indescritível, apenas sensível aplaudível ao extremo]. Não obstante o seu viés predominante engraçado (repito: gargalhei sozinho), a égide política do filme é intensa e muitíssimo direcionada em sua metralhadora de ataques: dos preconceitos contra homossexuais ou imigrantes até os maus tratos contra deficientes mentais e/ou animais, o filme elenca todos os comportamentos publicamente reprováveis da Comunidade Européia, conforme abundantemente noticiado nos últimos anos. Quando a gente pensa que encontrou algum defeito estrutural (pensemos no colóide negro que não pára de cair do céu), o filme serve-se do nonsese obsessivo como justifucativa de sua genialidade. Fiquei escandalizado com o brilhantismo insigne desta peça grandiloqüente de cinema. Soberbo! (WPC>)

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Wesley PC>

    Conheço pessoalmente o diretor e discordo de algumas de suas opções estilísticas, não obstantes termos muito em comum no que tange à adesão laudatória ao surrealismo contemporâneo e a certo erotismo extremado. Ambos os objetos de culto artístico aparecem positivamente na segunda metade deste curta-metragem, mas o preparo na exposição de seu mote narrativo é perpassado por um ritmo excessivamente estendido: não é apenas lento, mas aparentemente indeciso, como se não se soubesse direito o destino da narrativa (o que, noutras condições, seria algo sumamente positivo, porque coerente com a proposta autoral em pauta). O diretor corrige um defeito comum em outros de seus trabalhos: permite que o tempo seja sentido e percebido, mas ainda fica uma impressão delicada: a de que ele domina muitíssimo bem a técnica, mas que não permite a mesma liberdade na expressão de seus devaneios. seja como for, o desfecho impressiona, choca positivamente: uau! (WPC>)

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • nicholas
    nicholas

    obrigado pela atenção !

  • nicholas
    nicholas

    Olá, você poderia excluir essa conta minha no filmow que perdi o acesso ?

    https://filmow.com/usuario/2062012697368952/

  • Bruno Silvestre Silva de Souza
    Bruno Silvestre Silva de Souza

    Olá caro amigo Wesley,

    Dia triste o então último grande mestre italiano se foi. Bernardo Bertolucci (1941-2018) com sua arte, lirismo, sensualidade e erotismo responsável pela mudança da percepção de alguns cinéfilos da adolescência para a vida adulta. As perdas só se acumulam... RIP

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.