filmow.com/usuario/sameoddway/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > sameoddway
23 years Rio de Janeiro - (BRA)
Usuária desde Julho de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Isn't everything we do in life a way to be loved a little more?

http://weheartit.com/sameoddway

Últimas opiniões enviadas

  • Selfish Jean

    Um dos piores filmes que já assisti, com certeza o pior desse ano até o momento.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Fiquei o filme inteiro esperando que algum tipo de crítica fosse ser feita, mas, adivinhem só, não teve nenhuma???

    Os personagens são rasos, o roteiro é fraco e deixa de aproveitar (deliberadamente) um monte de oportunidades boas para um debate razoável sobre redes sociais, simulacros digitais, armazenamento de dados e privacidade. Ah, e o desfecho é completamente absurdo e anticlímax.

    Enfim, recomendo pra quem quiser passar bastante raiva.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Selfish Jean

    Não via a hora de assistir La La Land desde a primeira vez em que vi o trailer. Tudo nele me cativou e a expectativa foi crescendo aos montes, conforme as semanas iam passando e nada do filme estrear. Imaginem o meu contentamento ao descobrir ontem que a estréia havia sido antecipada em uma semana e que o filme seria exibido hoje.

    Fui correndo para o cinema e, embora o trailer já denunciasse, agora posso dizer com certeza que La La Land é um dos filmes mais visualmente lindos que já assisti. As coreografias são muito bem ensaiadas, a fotografia é deslumbrante, a trilha sonora é uma dádiva aos ouvidos (sobretudo as músicas no piano, que, em diversos momento, me deixaram arrepiada) e a paleta de cores afaga o coração.

    Como o filme homenageia os clássicos, há alguns clichês típicos de musicais, que não chegam a incomodar (mas, como gosto do gênero, talvez eu seja suspeita para falar). A atuação do Ryan Gosling é boa, porém quem realmente rouba a cena é a Emma Stone: que performance! Achei ela extremamente expressiva, com seus grandes olhos verdes refletindo tudo o que sua personagem sentia.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Contudo, a melhor parte do filme definitivamente são os dez minutos finais, quando, em uma espécie de retrospectiva, revemos a história do casal. Não apenas isso, vemos também tudo o que poderia ter sido e não foi; pois ao se escolher um caminho, abre-se mão de todos os demais. E, ainda que seja triste pensar que eles poderiam ter tido uma realidade diferente juntos, é igualmente satisfatório saber que estão felizes em suas existências separadas porque conseguiram realizar seus sonhos.

    Em um desfecho muito lúcido e comovente, La La Land nos mostra as alegrias e os dissabores de viver a vida como ela é. Já estou louca para assistir outra vez!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Selfish Jean

    Comecei o filme com os olhos marejados. Terminei o mesmo com os olhos marejados.

    A conclusão é de deixar qualquer um sem palavras. Além de, após as luzes do cinema se acenderem e você ser obrigado a emergir de volta à realidade, instigar o desejo de debater a vida, o universo e tudo mais com a pessoa mais próxima. Literalmente.

    Porém, mais do que para ser pensado, Arrival é um filme para ser sentido. É um filme para se mergulhar de cabeça e sentir no íntimo a imensidão do cosmos, a exuberância da linguagem em sua multiplicidade de signos e a complexidade do tempo.

    Denis Villeneuve não se cansa de nos surpreender.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.