Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > seltonzen
Moderador
22 years (BRA)
Usuário desde Outubro de 2010
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Cinéfilo desde que se entende por gente, tem o cinema como uma forma alternativa de enxergar o mundo. Vive em cidade portuária e contrapõe a sensibilidade da 7ª arte com a precisão das ciências exatas. É admirador incondicional de Bergman, Fellini, Lang e de tantos outros artistas que fazem do cinema uma criação tão maravilhosa e edificante.

Para quem se interessar, compartilha um pouco de sua vida pessoal por aqui: https://www.instagram.com/seltondutrazen/

Em 2008 criou o blog C de Cinema (http://cdecinema.blogspot.com/), no qual expressa sua opinião em forma de críticas ou debates de clássicos do cinema.
____________________________________________________________
0,5 estrela: deplorável
1,0 estrela: horrível
1,5 estrela: muito ruim
2,0 estrelas: ruim
2,5 estrelas: não é bom ou ruim o suficiente para se encaixar nas demais cotações
3,0 estrelas: mediano
3,5 estrelas: bom
4,0 estrelas: muito bom
4,5 estrelas: excelente
5,0 estrelas: obra-prima
____________________________________________________________

Últimas opiniões enviadas

  • Selton Dutra Zen

    Este mais novo trabalho de Zvyagintsev muito me encantou desde seu plano de abertura. Para mim, não apenas o melhor longa do diretor, como também o melhor filme do ano até o momento. Sua abordagem lenta e cáustica só acrescenta à narrativa sobre seres humanos perdidos e incapazes de entender seus papéis em suas próprias vidas. "Loveless" utiliza de sua fotografia magistral para nos alocar em um ambiente frio, sujo e linear, onde as personagens são constantemente fotografadas atrás de vidros ou pressionadas pelas linhas retas dos ambientes que os cercam. O roteiro é doloroso e reserva questionamentos extremamente pungentes e reais e, nisso, é complementado pela montagem lenta e contemplativa que só aumenta a sensação de passagem do tempo e ostracismo. Muito, mas muito superior ao fraco "Leviatã" (filme anterior de Andrei), dificilmente a Rússia produzirá algo melhor que esta obra-prima nesse ano.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Selton Dutra Zen

    Thriller absolutamente bem construído não apenas em narrativa, como também em técnica. A tensão e o suspense apenas aumentam no desenrolar pausado e contemplativo do roteiro, cuja história apresenta um desenrolar muito à frente de seu tempo. Para além da superfície, ainda discorre sobre padrões de beleza e até que ponto o egoísmo humano prevalece sobre a liberdade dos demais. A fotografia é sublime e extremamente eficaz durante toda a projeção, não apenas pela forma como usa a neblina em prol da narrativa, mas também nos momentos onde as imagens se apresentam mais sóbrias. Como se não bastasse, ainda ousa na violência gráfica e abusa desta com inteligência para evocar no espectador a sensação de desconforto e angústia que permeiam durante toda a projeção.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Selton Dutra Zen

    A importância de um filme como este transcende o próprio cinema: é um manifesto contra a hipocrisia e as máscaras sociais que criamos para nos proteger. Certamente um filme à frente de seu tempo, para tirar os espectadores de toda uma década da zona de conforto. Temas como prostituição, pedofilia e abuso de poder são tratados por Fuller de forma explícita e sem rodeios, pautados por um roteiro (também habilmente escrito pelo diretor) ácido e por demais obscuro. E fora todos os méritos contextuais, o longa ainda abusa de uma estética magistralmente concebida, parecendo por vezes marginal e sujo, mas sem abandonar um bom gosto estético gigante (e nisso, abrir o filme com a cena de espancamento do cafetão é não somente uma afronta às produções da época, como um convite para mudança nos paradigmas do próprio cinema norte americano). Vale aplaudir também todas as referências do diretor à guerra (recorrente na obra de Samuel), sendo esta tratada do ponto de vista dos que ficaram - por isso o manequim vestido de soldado em dado momento da projeção. "O Beijo Amargo" é um filme sutil e ao mesmo tempo escandaloso, digno de um realizador com pulso firme, que sabe exatamente a que veio e qual seu papel dentro de tantos na sétima arte.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Marcos Gomes
    Marcos Gomes

    Olá, você poderia colocar isso na categoria "Filmes" por favor, pq atualmente está em "Novelas" e isso é um show musical de natal:
    https://filmow.com/kelly-clarkson-s-cautionary-christmas-music-tale-t90425/
    Obrigado!

  • Lucas
    Lucas

    Ontem eu resolvi apagar todos meus recados aqui do Filmow, e acabei me deparando com várias conversas minhas com você e outros antigos amigos daqui. Triste pensar que eu já perdi o contato com a maioria, e eu nem sei dizer por quê. Acho que eu sou muito ruim em cultivar amizades...

    Cara, você já no terceiro ano em Gramado, e eu aqui acompanhando só de longe. Queria muito. E deve ser o cenário perfeito pra dar uma de romântico, né? haha

    Então, eu tô muito ansioso por esse novo da Bodanzky, por mais que eu não seja um dos entusiastas dela(apesar de achá-la muito boa sim, só não tudo isso que algumas pessoas falam). E ainda preciso conferir "O Filme da Minha Vida" também, dizem que é belíssimo, e vindo de alguém com a sensibilidade do Selton Mello, não duvido nada.

    Eu adoro o Pablo Villaça aaaaa. É um dos poucos críticos brasileiros que eu acompanho e respeito muito a opinião. O cara tem um conhecimento e olhar pro cinema, que é inacreditável. Deixa muitos "medalhões" do cinema no chinela. Sem falar que parece ser muitíssimo simpático.

    Só uma coisinha que eu não poderia deixar de notar, você adicionou "Jason X" aos filmes que já viu. Meus pêsames, hahaha.

    Vamos nos falar sim, eu continuo firme por aqui.

  • Lucas
    Lucas

    Te stalkeando, eu tenho a sensação de que você foi pro Festival de Gramado, again!

    Como foi lá, amigo?