Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > thiagoch
30 years (BRA)
Usuário desde Junho de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Thiago Cavalcante Hércules

    Apesar de dar uma romantização aos jesuítas, A Missão é um bom filme. É bem dirigido por Roland Joffé, conta com um bom roteiro escrito por Robert Bolt mas é nas atuações e na parte técnica que o filme se destaca. Jeremy Irons e Robert De Niro em grande atuações, Ray McAnally também está muito bem e o filme ainda conta com um jovem Aidan Quinn em início de carreira, mesmo com uma pequena participação assim como Liam Neeson ainda começando. Tecnicamente é um filme exemplar. E aqui se destaca mais uma grande trilha de Ennio Morricone e a ótima fotografia de Chris Menges, que ganharia o Oscar da categoria no ano seguinte. E sem falar em direção de arte e figurino que estão ótimos. A Missão só não ganha uma nota maior porque o roteiro poderia ter sido um pouco melhor e também porque é um tanto cansativo em alguns momentos, tem um ritmo bem parado às vezes. De qualquer forma é um bom filme e faz um bom contexto histórico, ainda que tenha as suas falhas.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Thiago Cavalcante Hércules

    Mais um acerto da Laika, ParaNorman conta a história de Norman, um menino de 11 anos consegue ver e falar com os mortos. Mas por causa disso sofre bullying na escola. É um filme bem divertido com várias referências a filmes de terror. Conseguiram fazer uma mistura bacana de comédia e terror sendo este último se saindo melhor. O grande problema do filme é o seu roteiro, principalmente em relação a história. Ela é boa mas poderia ter sido melhor desenvolvida. Mas o roteiro é bom por colocar assuntos como bullying. O ritmo em alguns momentos é rápido demais. Mesmo com seus problemas, ParaNorman é uma boa animação e que diverte crianças e adultos.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Thiago Cavalcante Hércules

    Depois dos excelentes Pantera Negra e Vingadores: Guerra Infinita, a Marvel vem com Homem-Formiga e a Vespa, que é o vigésimo filme do MCU. Continuação do divertido primeiro filme, que eu até gosto, mas considero um dos mais fracos mas é bom, é a mesma coisa, bom filme mas apenas isso. Depois dos acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil, Scott Lang (Paul Rudd) está em prisão domiciliar mas tem que que voltar à ativa quando Hank Pym (Michael Douglas) e Hope van Dyne (Evangeline Lilly) com uma nova missão, resgatar Janet (Michelle Pfeiffer) do Mundo Quântico. A direção é mais uma vez de Peyton Reed e ainda que não seja excelente é boa, principalmente nas cenas de ação.

    A interação entre o trio Scott, Hank e Janet é muito bom, e tem também mais uma vez Luis (Michael Peña) roubando a cena. Mas é uma pena que os outros personagens, principalmente os novos sejam tão mal aproveitados. Mais uma vez a Marvel nos entrega péssimos vilões. Fantasma (Hannah John-Kamen) e Sonny Burch (Walton Goggins) são fracos demais. A primeira pelo menos tem um visual no mínimo interessante, mas as motivações são fracas. Já o segundo, nem as motivações são explicadas certas. Ele quer o laboratório do Hank, mas não é explicado o porque. Sem falar em Dr. Bill Foster (Laurence Fishburne) e Janet (Michelle Pfeiffer), especialmente ela, já que eu esperava uma participação maior dela.

    Visualmente é um filme muito bom, principalmente nos costumeiros ótimos efeitos visuais. Já o resto da parte técnica está bem mas não tenho nada do que destacar. O roteiro ainda que esteja longe de ser um dos melhores que a Marvel já apresentou é bom. A história mesmo que não tenha nada demais é boa, os personagens no geral, principalmente os protagonistas, são bem desenvolvidos. O filme tem duas cenas pós-créditos. A primeira é muito boa e faz ligação com Vingadores: Guerra Infinita, já a segunda é totalmente dispensável. Ainda que seja o filme mais fraco do MCU, Homem-Formiga e a Vespa é um bom filme e que diverte durante as suas quase duas horas de duração. Bom, mas esquecível.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Vagner Henrique
    Vagner Henrique

    Eu tambem!!! Kkkkk ok!

  • Vagner Henrique
    Vagner Henrique

    Vi sim! São bons filmes! Os dois primeiros são bem sérios com um clima pesado, mas não tão denso quanto Munique. Já o Jogador é uma volta urgente para a ficção meio despretensiosa que tanto o consagrou nos anos 80. O Spilberg é muito importante para minha formação cinéfila. Sou suspeito para falar dele rsrsrsrs...

  • Vagner Henrique
    Vagner Henrique

    Cara, eu sou maluco por cinema, assisto filmes sempre que eu posso. Munique é um filme extraordinário e também acho que é um dos melhores do Spielberg. Espero que ele volte a fazer algo a altura de Munique em breve.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.