filmow.com/usuario/tiagocarioca/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > tiagocarioca
32 years, Niterói - RJ (BRA)
Usuário desde Março de 2014
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

"A anarquia ostenta duas faces. A de Destruidores e a de Criadores. Os Destruidores derrubam impérios, e com os destroços, os Criadores erguem Mundos Melhores." (V de Vingança)

"Por mais que na batalha se vença um ou mais inimigos, a vitória sobre si mesmo é a maior de todas as vitórias" (Buda).

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o." (Buda)

Últimas opiniões enviadas

  • Tiago

    Bom, eu vi a série completa na sexta-feira mas esperei até hoje pra poder pensar bem no que escrever. Vamos lá.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    A temporada começou bastante chata. Os primeiros episódios se arrastam lentamente de maneira sofrível. Precisam melhorar e muito o ritmo da série na próxima temporada. Começa a melhorar lá pela metade.
    Quem segura a temporada, para mim, é o Will (ótimo personagem e ótima atuação), o Lucas e a Mad Max (desculpa, amo química interracial, inclusive no Xvideos); e, claro, nossa querida Eleven e o Hopper. Foram os personagens que me fizeram curtir a série. O Mike, surpreendentemente, ficou bastante apagado. Foi engolido pelo Will e, sem a Eleven ao lado, virou coadjuvante. Percebi pelos comentários que o povo amou Dustin e Steve. Eu fiquei indiferente a eles, não fede e não cheira. Pra ser sincero, não curto muito o Dustin. Acho ele meio xarope, principalmente por atrapalhar o relacionamento do Lucas com a Max. Ainda bem que deu certo no final.
    Sobre a história em si, admito que esperava coisas mais bem elaboradas. É verdade que a primeira temporada foi bastante simples, mas esperava que a trama se tornasse um pouco mais complexa na segunda, mas achei tudo muito simples e de fácil resolução. Responderam poucas perguntas da temporada anterior e não acrescentaram tantos novos elementos. Gostei de explorarem a história da Eleven, mas vamos combinar que o episódio 7 é chatérrimo. Entendi a proposta, mas o resultado final não foi bom. Não sei se o problema foi de atuação daquela gangue, ou se a interação da Eleven com eles foi mal feita. Ou se o episódio interrompeu a boa sequência dos acontecimentos em Hawkins. Talvez tenha sido um pouco de tudo. O que importa é que foi chato aguentar um episódio todo sobre aquilo.
    Ainda com essas falhas, a série continua nos prendendo, fazendo a gente sofrer pelos personagens (e eu sofri com a morte do Bob) e torcer por eles. A série manteve o que a caracteriza: a vontade de ir querer viver dentro dela. Continua sendo uma das minhas séries favoritas, não só pelo clima de nostalgia, mas pelos personagens que eu aprendi a ter carino. Espero que a próxima temporada tenha, pelo menos, 12 episódios. Não entendo porque fazem tão poucos.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Tiago

    Tenho a sensação de que não acontece nada o filme todo. Tem clichês demais dos filmes gays tailandeses.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    É a mesma história de sempre do cara gay que se apaixona pelo cara teoricamente hétero... e no final o hétero diz que é hétero mesmo, apesar dele demonstrar o contrário ao longo do filme.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Tiago

    Ficou aquém das minhas expectativas. O humor funciona pouco e ficou claro que tentaram copiar O auto da compadecida. Afinal, a história não deveria se passar em Minas (o sotaque é caipira, aquilo nao é no Nordeste)? Tive a impressão de que plagiaram demais o Suassuna e ficou uma mistura caricata e pouco funcional de Minas com o Nordeste. O filme não tem uma alma, uma cara própria. O Malasartes parece uma cópia do João Grilo. Só que menos engraçado e empático. Não fosse a boa atuação do Jesuíta, seria até sem graça.
    Tirando as ótimas atuações do elenco e os efeitos especiais, o resto não impressiona. Poderiam também ter trabalhado melhor o roteiro. A história é tão simples e sem criatividade. Afinal de contas, no que o Malasartes foi tão esperto assim? Ele não fez nada de mais durante o filme todo. Não há reviravoltas, nada que te prenda na cadeira.
    Faltou ousadia em criar algo mais ousado, novo e criativo.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Alex Gonçalves
    Alex Gonçalves

    Tiago, saudações cinéfilas!
    Como vai?

    Gostaria de convidar você para conhecer o meu canal no YouTube, Cine Resenhas, por Alex Gonçalves. Caso curta os vídeos, também faço o convite para se inscrever, pois o conteúdo é totalmente independente e o apoio vindo com as novas inscrições é essencial para mantê-lo.

    Link do canal: www.youtube.com/c/CineResenhas

    Obrigado pela atenção. ;-)

  • Alan Guimarães
    Alan Guimarães

    Tiago, fiz isso pra lista não ficar uma bagunça, prefiro mais organizada assim.

  • Alan Guimarães
    Alan Guimarães

    Oi, Tiago, e aquelas sugestões que você ia me dar de filmes históricos asiáticos? E você leciona em Niterói ou no Rio? Aguardo resposta. Abraços.