filmow.com/usuario/tomcar/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > tomcar
29 years (BRA)
Usuário desde Abril de 2010
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

"The sea's only gifts are harsh blows, and occasionally the chance to feel strong. Now I don't know much about the sea, but I do know that that's the way it is here. And I also know how important it is in life not necessarily to be strong but to feel strong. To measure yourself at least once. To find yourself at least once in the most ancient of human conditions. Facing the blind death stone alone, with nothing to help you but your hands and your own head". (Into the Wild)
|
"Os únicos presentes do mar são golpes duros, e às vezes a chance de sentir-se forte. Eu não sei muito sobre o mar, mas sei que as coisas são assim por aqui.E também sei como é importante na vida não necessariamente ser forte, mas sentir-se forte. Confrontar-se ao menos uma vez. Achar-se ao menos uma vez na mais antiga condição humana. Enfrentar a pedra surda e cega a sós, sem ajuda além das próprias mãos e da cabeça." (Na Natureza Selvagem)

Últimas opiniões enviadas

  • Tom

    "A Ghost Story" é acima de tudo um filme que busca explicar, de forma sensível, o porquê fantasmas se apegam a certos lugares - E isso também não se aplica aos vivos?
    Indo na contramão de fitas, como "Atividade Paranormal", o longa conquista por aproximar esses seres da realidade na medida em que os humaniza, deixando de lado jump scares e seres malignos em busca de vingança ou sangue gratuito.

    Neste emocionante drama reflexivo um casal entra em um dilema quando a mulher (Rooney Mara) quer se mudar e seu marido (Casey Affleck), no entanto, estava apegado demais àquela casa antiga e as memórias que nela eles viveram. Aquela era uma ligação transcendental até. Fatalmente ele sofre um acidente e morre, porém, o homem retorna sob a forma de uma fantasia de fantasma de Halloween. A intensidade com a que ele estava apegado a casa e a esposa era tão grande que ele não consegue fazer a passagem, seja lá o que tenha do outro lado.

    O homem, agora morto, passa a acompanhar a viúva em um estado inquietante de luto, sem ter o que fazer. Inclusive uma dessas cenas, a tão polêmica cena de mais ou menos cinco minutos de câmera parada, é tão profunda e tocante que só consegue transmitir o que pretende por conta de sua paciência. Contudo, com o passar do tempo, a mulher começa a seguir em frente. E é ai que o diretor americano David Lowery brinca engenhosamente com os elementos de filmes de terror para justificar o motivo pelo qual espíritos fazem barulhos de noite, deixam livros e porta retratos caírem... a mulher, então, finalmente se muda, mas não sem antes deixar uma misteriosa mensagem escondida na casa. A partir dai o filme leva o espectador a verdadeira história do título, uma belíssima viagem através do tempo e espaço com uma mensagem significativa.

    Com uma fotografia ora deslumbrante, ora sufocante, em especial devido ao formato de tela 4x3, certas cenas são de encher os olhos e caem bem com o tocante roteiro de Lowery. A trilha e os efeitos sonoros também representam um papel importante na trama, sempre importando o espectador diretamente para a emoção da cena. As atuações, parte importante do longa já que muito do que foi desenvolvido ali fora algo mais visual, ficam todas por conta de Mara, a qual se concentra mais na primeira metade do filme e dá um verdadeiro show após a morte do marido, e de Affleck que, mesmo passando boa parte do filme escondido debaixo da colcha branca, consegue transmitir a angústia de seu personagem. A única ressalva aqui, é uma cena mais expositiva e didática que explica demais o que poderia ter sido deixado para o espectador juntar e concluir, ainda sim, não é nada que estrague a experiência.

    Este é um filme para quem tem paciência. Lento, de poucas palavras e com um final misterioso e intimista tal como o momento partilhado por Bob e Charlotte de Sofia Coppola no final de "Encontros e Desencontros", então se isso tudo não te agrada, talvez você possa não aproveitar o filme. Mas para quem gosta de uma trama existencialista e reflexiva, esta sem dúvida alguma vai ficar na cabeça por muito tempo.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Tom

    Uma triste metáfora sobre amizade e morte. Vai te fazer até chorar e ligar para aquele amigo que você não vê há tempos.
    Infelizmente o roteiro deixa um pouco a desejar, mas o restante é todo bem caprichado, em especial a direção.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.