Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > vagnerfoxx
41 years São Paulo - (BRA)
Usuário desde Dezembro de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

"É um saco editar perfil".

Últimas opiniões enviadas

  • Vagner Henrique

    Baseada em fatos reais. Catarse. Sion Sono. Se você se julga uma pessoa ruim, acho que você deveria ver essa facada na jugular de Sion Sono e parar de se cobrar tanto. Em absoluta certeza, a noção que eu tinha sobre demência, maldade, aberração ficou para traz depois de assistir essa pelicula. Realmente é preciso ter estomago forte, fé em Deus ou no Diabo que te carregue, para imaginar que essa porra existiu. O filme começa com muitos elementos dos filmes japoneses atuais, lógico que aumentado pela veia varicosa doida de Sono. De repente a história vira uma desgraceira maldita, sanguinolenta que eu espero nunca mais ver na minha cinéfila vida. A maldade do casal sociopata é algo que foge das descrições médicas dos livros medievais da loucura. Shamoto (Mitsuru Fukikoshi) nunca imaginou que teria uma vida familiar e conjugal tão amarga, e acho ainda que nem o capeta torceria tanto para alguém se foder como esse infeliz vendedor de aquários, se fodeu. As mortes em si eram suaves, quase que uma benção perto da loucura desgraçada, maldita, maléfica e tenebrosa forma que eles sumiam com os corpos, e principalmente a forma que eles faziam. A felicidade, o êxtase, o deboche que o amoroso casal tinha em realizar esses atos, e o prazer em realizá-los, coroou um hiato tenebroso dos personagens psicopatas do cinema. Nunca imaginei seres humanos se degradassem tanto assim, ficando difícil comentar sobre o filme. A direção do filme é soberba e fantástica por abordar uma história de maneira tão convincente, te deixando perplexo com os fatos que se seguem. A fotografia escura tira toda sua esperança em possíveis "Happys Ends" inesperáveis. A edição cronológica vai cronometrando o tempo como se uma bomba fosse explodir. Vai te preparando lenta e amargamente para o momento crucial, um Grand Finale. Que chega. As cenas finais da pelicula, são inesquecíveis. O terror, a violência e a loucura das cenas de luta no banheiro e todo o sangue quase me tirou a razão cinéfila de ser. É bestial e atormentador tudo que segue. É um filmaço, o melhor filme de Sono que assisti até hoje. Impossível deixar de comentar sobre a monstruosa e Inacreditável atuação de Asuka Kurosawa (Aiko Murata). Completamente possuída, ela escreveu com sangue uma pagina do medo e da pertubação no cinema. Clássico Cult Instantâneo. Mas é para poucos...

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Vagner Henrique

    Luzes! Maconha! Ação! Ação? "Woodshock" é daqueles filmes estranhos, que já começam com uma estória carregada de emoções ocultas que você é obrigado a subentender. Kirsten Dunst é uma grande atriz que praticamente neste monologo visual, vive assombrada por suas drogadas lembranças, misturando realidade com alucinações. A bela fotografia deixa tudo parecer como fosse um sonho, ela anda de camisola quase o filme inteiro por uma floresta imaginária, que é o seu interior. A linha temporal da película, o presente que ela vive é muito complicado de entender, porque você não sabe onde começa e termina o pesadelo dela. É um filme misterioso, um pouco chato, mas interessante que é preciso de um pouco de paciência para assistir.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Vagner Henrique

    Subversivo! Anarquista! Frigideira! Sério? Clube da Luta é uma tortura neurológica, um veneno dado porrada a porrada pelo genial boticário, David Fincher para as dominadas, sedentas e doentes massas dos cinemas. Eu sempre me perguntava no idos de 1999: Porque que você foi fazer isso com o povo? Ninguém imaginava um filme assim! Ninguém queria um filme assim! Todo mundo esperava um murro no queixo normal dos filme de ação. Daqueles bons, que você assiste e fica imprimido na locadora do seu córtex cerebral. Maldito! Nunca mais olhei para um sabonete com boas intensões. Todo banho é um ato imaginário de revolução. Quem não está neste momento com uma arma apontada na boca? Quem não tem medo de olhar para si e enfrentar a imagem comprada que temos? Quem não foi pro McDonald's e pediu ou não quis o McLanche Feliz? Quem não tem uma vida POLITICAMENTE CORRETA? Quem aí não é ou se faz de certinho? Quem não está no alerta vermelho do incio do filme? Vai negar a estatística? O narrador sem nome "Edward Norton", somos nós mesmos, seres sem alma, sem verdade. Escravos do sistema, dos vícios, dos medos, dos desejos consumistas, materialistas vazios. Vacas hindus comunistas inconsciente, degeneradas e prontas pra morte, ainda presas na Programação Global da Matrix chamada: Ego. Quem não pode dormir e acordar com um cara (a) com uma maleta igual a sua ao seu lado, mas cheia de "Sabão da Verdade", te mostrando como acabar indiretamente toda sua vida? Quem não quer ser um Tyler Durden (Brad Pitt) fodão? Clube da Luta não e um lugar para brigar a toa, o clube em si é um lugar para se libertar do mundo artificial, dos comportamentos, das barrigas da mães, das lojas do Shoppings, das ilusões do mundo pop e da Praga do Sistema Podre dos Políticos e seus Regimes. E esse Clube nos mostra através da dor, quem somos e como somos importantes sendo conscientes de nós mesmos como indivíduos. Apenas o nosso "Eu" sem adjetivos dados pela prostituta Televisão, sem as propagandas, sem as marcas para te marcar igual a um boi e a um carro de Formula 1. É um filme muito loco, muito inteligente, muito ideológico, praticamente insano de idéias que passam despercebidas mesmo que você assista varias vezes. É um dos roteiros mais espetaculares já adaptados para o cinema, os seus diálogos são mais verdadeiros que muitas aulas das universidadezinhas que ensinam os velhos mantras ideológicos que hoje fazem os pobres alunos a endeusarem os bandidos que os governam. A força que o filme ganha, com as idéias e acontecimentos insanos que se seguem sucessivamente, chega ao Nirvana com a desgraceira do Plot Twist, praticamente explicado por Marla (Helena Bonham Carter). E a sequencia final que é o inicio da película, ganha um Poder, uma Força tão grande que é algo Bíblico, algo como: Libertação, Iluminação e Conscientização de nós mesmos (Edward Norton), o confronto final com o nosso maior adversário, o nosso e pior demônio de todos os infernos chamado ego. Clube da Luta é um filme espetacular que não teve e não tem o reconhecimento que merece, o que ele significou para quem assimilou um pouquinho das idéias da estória, ficou marcado para sempre na mente de quem assistiu, igual ao acido na mão do narrador.
    Filme Antológico, Obrigatório e Puta Clássico que nos faz lembrar que estamos dormindo. Saia da sua caverna fria, encontre a sua Força interior e deslise... rsrsrsrs 🐧

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Guinho HardRocK
    Guinho HardRocK

    Valeu meu irmão, obrigado pelo aperto de mão e pela sua gentileza ao fazer os elogios. É muito bacana conhecer pessoas que estão mais conscientes da realidade e que partilham um pouco sobre. E é evidente que todos os dias, nós podemos estar aprendendo coisas novas uns com os outros, e também errando, porque faz parte. Mas o grande segredo é estar sempre buscando conhecimento por aí. E o seu gosto musical deve ser muito bom também velho, porque pelo visto, você deve escutar muito Rock N Roll hehe. Forte abraço.

  • Churdan
    Churdan
    Usuário temporariamente bloqueado por infringir os termos de uso do Filmow.
  • Ruby Augusto
    Ruby Augusto

    oi, pois é. mas eu acho pouco pela minha idade!!! hahahahaha!!! é que não lembro de muitos. imagina, sem problemas. tinha uns trocentos "amigos". removí quase todos, estou mais seletiva. abraços.