Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > veictor
Moderador
27 years Brasília - (BRA)
Usuário desde Fevereiro de 2010
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Victor Santana

    O conflito do protagonista é interno demais, ele não bate de frente com ninguém e, da mesma forma, ninguém o enfrenta de verdade. Não consegui identificar os recados que o filme queria dar, não diz nada instigante sobre assuntos centrais como masculinidade, homofobia, pobreza e religião.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Victor Santana

    Minissérie comportada, morna.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    O pai, que era para ser um grande empecilho, parece não tá nem aí. O protagonista se casa com o segundo cara que aparece e por coincidência reencontra o primeiro. Em seguida, o tema é adoção, ele quer adotar a qualquer custo (não consegui ver bem o porquê). Serge tem uma associação e quase não o vemos ajudar ninguém. Por fim, Serge morre e, depois de mais 30 anos juntos com Victor, todos vibram com a viabilidade do casamento legal.

    Parece ter sido feito para agradar, não tem muito a ver com a ideia de "orgulho gay" que o título remete. Pelo menos o canal Arte tem outra série desse ano bem melhor (J'ai 2 Amours).

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Victor Oliveira
    Victor Oliveira

    Olhei a sua lista de favoritos e eu a adorei também! A lei do desejo é maravilhoso! e eu adoro Maurice - na realidade, eu adoro James Ivory. Porém, uma ver li um crítica da obra dele que me marcou bastante, era o seguinte: enquanto a Inglaterra estava afundada em problemas sociais e econômicos com o neoliberalismo de Margaret Thatcher, estava Ivory relembrando as glórias do império britânico do século XIX e início do século XX, como em uma janela para o amor, vestígios do dia e até mesmo em Maurice. Retomando Maurice, eu gosto bastante, como já disse, e me tocou muito na adolescência quando eu o vi pela primeira vez, sobretudo a cena da nudez - não sei se você recorda, mas em weekend fazem referência à nudez masculina em Ivory!

    Estou doido para ver beyond clueless, mas eu não acho para assistir. A única crítica, se me permite, a sua lista de favoritos é que eu não gosto de harold and maude. Na realidade, nem se trata de uma crítica ao seu gosto, mas a mim, pois sou o único que não gosta. Não gosto de filmes tão felizes como esse.

  • Victor Oliveira
    Victor Oliveira

    Não só gosto da Nicole Holofcener mas como ela está entre os meus 10 diretores favoritos! eu amo a cinegrafia dela, desde Walking and Talking, e não há nenhum que eu não goste. Porém, os filmes dela não são para qualquer um, pois, na primeira camada do filme, ele é muito superficial, como em amigas com dinheiro, mas é uma mera fachada para questões sociais e pessoais mais profundas. Me sinto profundamente tocado por todos os filmes dela, em especial Please Give, que, inclusive, talvez veja hoje à noite. Enfim, poderia passar aqui o dia inteiro argumentando a favor dela!

    Sim! Bastantes filmes em comum. Mate-me por favor me deu uma grande impressão em mim, sobretudo, talvez, por fazer parte dessa juventude que seja morrer absolutamente todos os dias. Já a professora de piano é quase uma biografia não autorizada de mim mesmo! Estranho no lago foi um filme que eu demorei para entender e para favoritar, acho que só com uma vivência gay mais adulta que eu fui capaz de apreender a relação sexo-violência que existe no nosso mundo gay.

  • Larissa
    Larissa

    Ai que lindo, a gente tem compatibilidade alta (e no lastfm muito alta). Gente, que loucura! kkkk