Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > jp2012
27 years, UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS / Alegrete - RS (BRA)
Usuário desde Janeiro de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Amo filmes de paixão e devo ter assistido mais de 2000 filmes em toda minha vida até agora, e pretendo assistir mais.

Adoro filmes de fantasia e ficção científica, mas gosto de todos os gêneros.

Últimas opiniões enviadas

  • João Paulo

    Podem falar o que quiser, o filme pode não ser memorável, mas é um besteirol que diverte, principalmente se você pegar a maioria das referências. Ok Ted 2, não é tão bom quanto o primeiro, mas tem várias momentos divertidos para compensar a falta de originalidade. Outro ponto positivo é a trilha sonora com mistura de clássicos do passado que é uma das paixões do MacFarlane. Caramba as participações de Liam Neeson, Jay Leno e Tom Brady foram boas até, principalmente com Ted e John fazendo as piadas em cima deles. As vezes o filme se perde quando transita entre trama de tribunal com road trip, a história fica meio dispersa e acaba cansando. Enfim mesmo com alguns altos e baixos, Ted 2 ainda tem momentos hilários, principalmente para quem saca rápido as tiradas e está acostumado com humor do MacFarlane em Family Guy, poderia ser, sim poderia, mas ainda consegue entreter.

    Obs: Gosto da Amanda Seyfried, mas senti falta da Mila Kunis.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Obs: A cena com a trilha sonora de Jurassic Park quando John, Ted e Samantha encontram a plantação de maconha, foi sensacional, ri demais, rachei.
    Obs: A cena Ted Vs Super Máquina foi hilário kkk
    Obs: A cena que todo mundo pensa que o John morreu, também foi uma sacanagem, mas eu ri.
    Obs: A cena do esperma foi grotesca, porém engraçada.


    Obs: Os efeitos do Ted estão ainda melhores neste filme.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • João Paulo

    Cheguei do cinema agora a pouco com a sensação de que acabei de presenciar uma obra prima, Deadpool é isso, divertido, insano, exageradamente na medida e com certeza sensacional. Tim Miller constrói uma narrativa não-linear regada a muita referência, fidelidade e cenas antológicas. O roteiro é esperto e usa a metalinguagem de uma forma inteligente e fenomenal, o filme não se leva a sério um segundo e apesar de ter uma premissa simples e uma estrutura igual a todos os longas do gênero, o diferencial aqui é seu protagonista. Sim galera, Ryan Reynolds está sensacional, esse é de longe o papel da vida dele, abraçado de forma espetacular pelo mesmo, o filme funciona por causa dele, os coadjuvantes funcionam por causa dele, e o cara entrega uma performance memorável. Deadpool é isso, vá ao cinema, escolha a melhor sala possível e divirta-se, vale a pena cada segundo, seja pela em chorrada de referências e tiração de sarro com tudo e todos (sério ninguém é polpado, nem a própria Fox), seja pela ação sensacional, seja pelo protagonista em si, tudo funciona em sintonia tornando este um dos filmes de super heróis mais memoráveis e inesquecíveis dos últimos anos. Recomendo muitoooooo.

    Obs: Nem sei escolher qual é a melhor referência, mas aquela na mansão dos X-Men foi a mais engraçada prá mim, o cinema veio abaixo de tanto rir.

    Obs: A cena pós-crédito é hilária.

    Obs: Quero assistir de novo.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • João Paulo

    Assisti agora a pouco no cinema e devo dizer que não é tão ruim, mas longe de ser uma comédia nacional memorável. As piadas iniciais são bem engraçadas, mas vão perdendo força com tempo, porém o maior trunfo do filme é Rodrigo Sant'Anna, ele carrega o filme nas costas, seus trejeitos e fala rápida são o ponto alto do filme, porém o maior problema da produção são os coadjuvantes, tirando a Carol Castro (linda como sempre e faz uma atuação que não compromete), o resto é extremamente sem graça e dispensável, nem os vilões funcionam bem. Enfim Um Suburbano Sortudo pode não ser uma comédia memorável, mas trás bons momentos sim, principalmente naquele que o protagonista está em cena, trás lições morais sobre luta de classe importantes, mas que caem logo no clichê diga-se de passagem, se você não é muito exigente com cinema nacional, serve com um bom entretenimento, como serviu para mim.

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Obs: O Rodrigo Sant'Anna fazendo o papel dos personagens da família dele me lembrou Professor Aloprado, só que um pouco menos engraçado e ineficiente.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.