25 anos, UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS / Alegrete - RS (BRA)
Usuário desde Janeiro de 2012
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Amo filmes de paixão e devo ter assistido mais de 1500 filmes em toda minha vida até agora, e pretendo assistir mais.

Adoro filmes de fantasia e ficção científica, mas gosto de todos os gêneros.

Últimas opiniões enviadas

  • João Paulo

    Acabei de assistir, é um bom filme, mas dá impressão que estamos assistindo o meio da história e não o início, podiam ter explorado mais o passado do tal Padre, a origem dos vampiros e ter trabalho melhor a relação familiar apresentado na história (inclusive a revelação no clímax). Tirando isso a produção é caprichada, achei o cenário futurista bacana, os vampiros bacanas e os efeitos bem feitos. Enfim Padre pode não ser um filme genial, peca por ter pouco tempo de projeção (uns vinte ou trinta minutos a mais não fariam mal a história), mas no geral diverte e prende a atenção do início ao fim, sem falar que ver Paul Bettany, Maggie Q e Cam Gigandet descendo o pau nos vampiros é muito bom, Karl Urban fez bem o papel do vilão destaque para cena de luta no final.

    Obs: O elenco desse filme é respeitável, além desses que citei ainda teve Christopher Plummer, Alan Dale, Stephen Moyer e Lily Collins.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • João Paulo

    Acabei de assistir no telecine, então gostei do filme, não chega a ser espetacular, mas tem ótimos momentos. Primeiro devo dizer que por mais que o Sam Raimi não tenha conseguido equilibrar 100% bem os efeitos especiais com os efeitos práticos no quesito filmagem, principalmente no clímax, ainda assim achei que a produção estava impecável os efeitos especiais do mundo de Oz são deslumbrantes, as criaturas, os lugares é tudo muito bem feito e caprichado, lúdico do jeito que deve ser. Sobre o elenco devo dizer que James Franco não chega ser muito carismático, mas em momentos mais emocionais ele se sai bem, ficando devendo um pouco nos momentos de comédia. As três bruxas vividas por Michelle Williams, Mila Kunis e Rachel Weisz fizeram um trabalho ok, talvez Mila Kunis tenha se saído um pouco melhor ao encarnar a bruxa malvada do oeste (a maquiagem ficou meio estranha, mas convenceu um pouco). O filme em si não chega a ser inovar e as vezes falta um pouquinho de mágica da versão O Mágico de Oz antiga, mas acredito que seja bem mais emocionante que Alice por exemplo. Acho o que faltou no filme foi um pouco mais de momentos de humor, em algumas partes se vê isso principalmente com personagem Finley (talvez o mais carismático e legal do filme), faltou também o filme se levar um pouco menos a sério, mas enfim Oz: Mágico e Poderoso é divertido, tem um visual incrível, possui alguns personagens interessantes, não é perfeito, mas funciona como bom entretenimento.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • João Paulo

    Acabei de assistir no telecine cult, devo dizer que foi um pouco difícil ficar ligado no filme o tempo todo. Algumas retratações são interessantes, como critica ao capitalismo autodestrutivo, crítica a classe média alta representada pelo ator Robert Pattinson (que atua bem neste), um personagem apático que enfrenta um crise financeira podendo perder tudo, mas está mais interessado em fazer sua vida ter mais sentido, seja comprando objetos de valores inestimáveis, seja tendo casos extraconjugais que ao que parece tem mais a oferecer do que sua vida pessoal com a esposa bilionária, enfim o filme tem várias camadas e poucas serão realmente percebidas. Cosmopolis não é um filme para todos, não é um filme fácil de assimilar, é importante observar as diversas metáforas expostas pelo roteiro e pela direção de Cronenberg, ainda assim é um filme interessante por contar uma história diferente do normal.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.