Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

Média geral 3.0
baseado em 1 votos
Sua avaliação:
salvando

A série acompanhava o cotidiano de um grupo de militares nos bastidores das batalhas que tinham como tarefa cuidar dos feridos.
MASH foi uma série de TV desenvolvida por Larry Gelbart, inspirada num filme de grande sucesso de 1970 de mesmo nome, dirigido pelo grande Robert Altman, que ganhou o Oscar de Melhor Roteiro e a Palma de Ouro em Cannes, entre vários prêmios. O filme teve seu início em 1969, quando o diretor e produtor Robert Altman resolveu trabalhar num projeto cinematográfico, baseado num roteiro de Ring Lardner Jr., baseado num livro autobiográfico do médico Richard Hooker, que contava as loucuras insanas e super engraçadas, que acontecia num hospital cirúrgico móvel do exército durante a Guerra da Coréia.
Essa foi a décima primeira e última temporada de M * A * S * H: Alan Alda, é o único membro do elenco que aparece em todos os episódios da série.
M.A.S.H., o filme, mostra o dia-a-dia dos médicos e enfermeiras, que entre uma operação e outra, transam, armam conspirações entre eles, fazem apostas e cerimônias de suicídio, jogam golfe e futebol americano, justamente numa época marcado pelo contexto da Guerra do Vietnã.
Fazer uma comédia anti-guerra nessa época era no mínimo, total falta de juízo, mas Altman adorou comprar essa briga. M.A.S.H. era uma sigla que identificava os hospitais móveis do exército norte-americano (Mobile Army Surgical Hospital).
O filme era uma sátira da Guerra da Coréia, a partir do ponto de vista dos médico destes hospitais de campanha, mas muitos imaginavam tratar da Guerra do Vietnã. O filme tinha no elenco principal grandes nomes como Donald Sutherland, Elliott Gould, Tom Skerrit, Sally Kellerman, Robert Duvall...
Este filme serviu como base para uma série de televisão de grande sucesso, usando o mesmo nome, produzida pela 20th Century Fox e apresentada originalmente pela rede CBS entre 17 de setembro de 1972 a 21 de fevereiro de 1983, num total de 255 episódios, de aproximadamente 25 minutos cada, mais um TVM de 180 minutos, apresentado em 28 de fevereiro de 1983.
Muitas das histórias apresentada na séries eram baseadas em contos reais apresentados por cirurgiões que foram entrevistados pela produção da série. Alguns disseram que a série parecia ser uma alegoria à Guerra do Vietnã, principalmente ainda no desenvolvimento da série, entretanto os produtores trataram rapidamente de mostrar tratar-se de um tema geral sobre a guerra.
M.A.S.H. era uma comédia de costumes de meia hora semanal, que às vezes descrevia um "humor negro" ou uma "tragicomédia", devido ao assunto dramático freqüentemente apresentado. O espetáculo girava em torno de um pessoal fundamental de um Hospital Cirúrgico Móvel do Exército dos Estado Unidos, na Guerra da Coréia entre 1950 a 1953.
A companhia em questão era 4077th MASH, uma das várias unidades cirúrgicas na Coréia. A série desenvolveu um espetáculo, que apesar das sátiras, tinha um tom bastante moralista, apresentado muitos episódios bem mais sérios, muitas vezes com bastante tensão dramática, que aconteciam freqüentemente entre eles ou com alguma estrela convidada para a série.
Numa carta dirigida a emissora de televisão um espectador contou cerca de 1973 piadas consideradas insanas e brincadeiras idiotas no espetáculo. Na realidade, o inferno nas unidades encorajaram este tipo de comportamento, como uma necessidade desesperada de rir de alguma coisa. M.A.S.H. manteve ao longo de todas as temporadas um conjunto relativamente constante de personagens, embora quatro em especial, Hawkeye, Mulcahy, Houlihan e Klinger apareceram em todos a onze temporadas.
Vários outros personagens principais saíram ou se juntaram a outros espetáculos no decorrer das temporadas, ficando praticamente estes quatro, além de numerosas estrelas convidadas para contracenar com eles.
Durante a primeira temporada, Hawkeye tinha um companheiro de beliche, um negro chamado "Spearchucker" Jones, interpretado pelo ótimo Timothy Brown, que aparecia como neurocirurgião. O personagem desapareceu quando os produtores descobriram que não haviam doutores negros na Guerra da Coréia ''segundo algumas informações''.
Outro ator, George Morgan, pai de Mulcahy apareceu somente no episódio piloto e por três temporadas, McLean Stevenson aparecia infeliz fazendo apenas papel de apoio para Alan Alda e Wayne Rogers. No meio da temporada, ele pediu para sair fora do espetáculo.
Para preparar sua saída foi criada o episódio "Goodbye Henry", onde ele seria mandado de volta para casa. Na cena final do último episódio dele "Abyssinia", Henry" mostra um relatório em que o avião que Henry estava foi abatido, caiu no mar do Japão e ele havia morrido.
Isso provocou um enxurrada de cartas das fãs que não gostaram desse fim de Blake. Como resultado, a produção de MASH empenhou em nunca mais mostrar a saída de um personagem de uma forma tão trágica. Com a progressão da série, uma troca cada vez mais significante da pura comédia pela focalizações mais dramáticas começaram a ocorrer.
Os episódios passaram a ficar mais políticos, freqüentemente retratavam generais ou outras líderes do pelotão como cães de caça de glória incompetentes e insensíveis. Muitas dessas mudanças era particularmente escrita ou dirigida por Alan Alda.
Outro fator era a mudança no elenco, como o Coronel Henry Blake, o Capitão John McIntyre, Frank Burns e Corporal "Radar" O´Really deixarem o espetáculo. Outra coisa era a mudança, dando um maior foco ao elenco de apoio, ao invés do personagens principais.
Todas essas mudanças podiam ser sentidas já na nona temporada quando já começava a falta vapor criativo, por isso o elenco já havia concordado em fazer apenas mais uma temporada. No fim decidiram estender mais um ano adicional, perfazendo onze temporadas.
Em retrospecto das onze temporada de MASH, ela pode ser compreendida em duas eras: o de Larry Gelbart/Gene Reynolds como "comédia" entre os anos de 1972 a 1977 e o de Alan Alda "anos dramáticos" de 1978 a 1983. O último episódio de MASH, chamado "Goodbye, Farewel and Amen" foi apresentado no dia 28 de fevereiro de 1983 e durou duas horas e meia. Foi visto por quase 106 milhões de americanos e estabeleceu um marco na história da televisão nos Estados Unidos.
O episódio foi vista por tantas pessoas, que logo após o fim do capítulo, o departamento que cuidava dos saneamento público da Cidade de Nova Iorque informava o maior uso de água ao redor da cidade, pois muita gente deixou de ir ao banheiro somente para depois do encerramento do espetáculo.
Oficialmente MASH possui dois spin-off: AfterMASH, uma série de curta duração que se caracterizou pela presença de vários personagens reunidos num hospital de campanha, depois da guerra e o outro um episódio piloto de televisão chamado WALTER, no qual Walter "Radar" O´Reilly se une a polícia.
No Brasil esta série foi dublada pela Peri Filmes e exibida pela Rede Bandeirantes por volta de 1974 com muito sucesso. Mais recentemente, em 2005, foi re apresentada pelo canal a cabo FX, e mais recentemente ainda pelo canal Rede Brasil de Televisão - RBTV.

Estreia Mundial:
25 de Outubro de 1982
Outras datas

Elenco de M*A*S*H (11ª Temporada)

Mais
Denunciar algo errado
Trailers
  • Nenhum trailer cadastrado.
Fotos

Comentar: