A Esposa do Solteiro

1926

A Esposa do Solteiro

Média geral 0.0
baseado em 0 votos
Sua avaliação:
salvando

O policial Mena rondava uma rua de um bairro elegante quando ouviu pedidos de socorro. O policial correu até uma casa e, após muito insistir, a porta lhe foi aberta. Ali estavam somente um criado e a dona da casa que, desdenhosamente sentou-se ao piano começando a tocar. A Sra. Jorge Peirada, assim foi que ela se identificou, recebeu um auto de infração por tocar piano em horas impróprias. No dia seguinte, o Sr. Jorge Peirada queixou-se à polícia de uma tentativa de roubo à sua residência. Na mesma delegacia soube que sua mulher havia sido autuada. Ele ficou muito surpreso pois era solteiro e se algum dia se casasse o faria com aquela linda moça que encontrara à noite de véspera, em plena estrada, onde o automóvel dela se acidentara. A moça que estava na casa do Dr. Jorge Peirada era Naya, que acompanhava seu irmão Max Dartel numa tentativa de roubo. Naya tentava demover seu irmão daquela prática criminosa, mas devido ao insucesso abandonou-o. No dia seguite aceitava o lugar de governanta de uma velha senhora. O acaso novamente uniu o jovem advogado Peirada e Naya. Mas ela o temia, pois ele fazia com que seu passado aflorasse. Assim, resolveu aceitar a proposta de um velho milionário que conhecia sua vocação artística, para trabalhar no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O Dr. Peirada, desesperado com o desaparecimento de Naya, resolve fazer uma viagem de navio para esquecer aquela figura amada. No Rio de Janeiro ele desce à terra para conhecer a cidade, descobrindo que Naya estava na cidade. Ela hospedava-se no Copacabana Palace Hotel na companhia do velho milionário que passava por seu amante. Naya reviu no advogado a mancha do seu passado. Para destruir o amor que sentia por ele resolve passar por uma mulher impudica. O velho milionário que prometera um grande contrato artístico para Naya neste sentido nada tinha feito. Tentava apenas seduzi-la com o tempo. Naya resolve dar um basta na situação. Isto obrigou o milionário a utilizar-se de um subterfúgio como prova de suas boas intenções. Ele contratou um escroque que se passaria por um empresário interessado no trabalho de Naya, dando-lhe, depois do teste, um falso contrato. Peirada, que a tudo vigiava, descobre a artimanha revelando tudo a Naya. Ela abandona o milionário e passa a viver com Peirada. O vulto negro do passado contudo não a abandonava. Ela tenta o suicídio do alto do Pão de Açúcar, sendo salva no último instante pelo jovem advogado. O milionário e o escroque tentam enganar os dois, falhando, todavia. Jorge e Naya voltam para Benos Aires casados (Resumo da estória publicada em A Scena Muda, n. 263, 08.04.1926)

Estreia Mundial:
1926
Outras datas
Denunciar algo errado
Trailers
  • Nenhum trailer cadastrado.
Fotos
  • Nenhuma foto cadastrada.

Comentar: