Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Arthur Hiller
9Número de Fãs

Nascimento: 22 de Novembro de 1923 (92 years)

Falecimento: 17 de Agosto de 2016

Edmonton, Alberta - Canadá

Diretor que iniciou carreira na TV antes de fazer sucesso no cinema, Arthur Hiller faleceu no dia 17 de agosto, aos 92 anos de idade, de causas naturais.
Hiller nasceu no dia 22 de novembro de 1923, em Edmonton, Alberta, Canadá. Seus pais era judeus proprietários de um teatro ídiche, no qual Hiller trabalhou quando criança ajudando a montar e pintar cenários. Aos onze anos de idade, começou a interpretar pequenos papeis em diversas montagens.
Em 1941, ele deixou seus estudos na Universidade de Alberta para ser voluntário nas Forças Aéreas Canadenses durante a 2ª Guerra Mundial. Após o término do conflito, ele se formou em psicologia na Universidade de Toronto.
Na década de 1950, insatisfeito com o rumo que sua vida tomou, Hiller largou tudo e foi buscar um emprego no canal CBC. Ao ser indagado que tipo de trabalho ele procurava, Hiller respondeu que gostaria de ser diretor. Segundo ele em entrevistas, três dias depois, estava no comando de diversos programas de uma filial da CBC.
Em 1955, a rede americana NBC o contratou para dirigir episódios do teleteatro Matinee Theatre. Após passar por outros teleteatros, como Zane Grey Theater, Climax e Playhouse 90, Hiller começou a dirigir séries de TV.
Ao longo de sua carreira, ele dirigiu episódios de Alfred Hitchcock Apresenta, Steve Canyon, A Caravana, The Third Man, Perry Mason, Impacto/Thriller, O Homem do File/The Rifleman, Hong Kong, Bus Stop, Robert Taylor Detetive/The Detectives, Ben Casey, O Maior Espetáculo da Terra, I’m Dickens He’s Fenster, Império, Gunsmoke, Rota 66, A Família Addams e Cidade Nua, com a qual foi indicado ao Emmy.
Em 1965, ele passou a se dedicar ao cinema, onde se estabeleceu. Entre os filmes que dirigiu estão Autor em Família, Cegos, Surdos e Loucos, entre outros. Mas seu maior sucesso foi Love Story/Uma História de Amor, de 1970, com o qual foi indicado ao Oscar.
Entre 1989 e 1993, Hiller atuou como presidente do Sindicato dos Diretores; entre 1993 e 1997, ele foi presidente da Academia de Cinema.
Em 1948, ele se casou com Gwen Hiller, com quem teve dois filhos, Erica Hiller Carpenter e Henryk Hiller. Sua esposa faleceu em junho de 2016.

Cônjuge: Gwen Hiller (de 1948 a 2016)
Filhos: Henryk Hiller, Erica Hiller Carpenter