Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Séries
  3. > Jackson 5

Jackson 5

1971
Média geral 3.6
baseado em 10 votos

Ficha técnica completa


Título Jackson 5ive (Original)
Ano produção 1971
Dirigido por
Estreia
1971 ( Mundial )
Outras datas
Duração
Classificação L - Livre para todos os públicos
Gênero
Países de Origem

Sinopse

O desenho foi exibido originalmente pela rede americana ABC entre setembro de 1971 e novembro de 1972, aos sábados de manhã. Foi reprisado por lá na década seguinte, em 1985, no auge da carreira do cantor Michael Jackson.

As aventuras envolvem uma rotina fictícia do grupo musical. Aos cinco irmãos, foi acrescentado o personagem real do empresário Berry Gordy, proprietário da gravadora Motown, como figura adulta da série.

Também participaram do programa o casal de ratinhos Ray e Charles (homenagem ao cantor) e a cobra azul Rosie, todos animais de estimação de Michael Jackson na vida real.

As vozes originais dos Jackson foram dubladas pelos próprios músicos, o que aproximou o desenho dos clipes musicais da época. Houve participações especiais nos episódios, como da cantora Diana Ross.

O foco de todos os episódios fica em Michael Jackson, o menor dos irmãos, mas que sempre se coloca no meio de enrascadas. O tom era a comédia, com direito até a “claque”, que são aquelas risadas pré-gravadas, disparadas em algum momento cômico.

O desfecho das histórias sempre acontece na linguagem do vídeo-clip. O Jackson Five executava alguma de suas canções, sob um visual psicodélico, repleto de cores e formas, intercalando cenas do episódio, geralmente com perseguições e diversas outras situações de risco.

Outra característica interessante da série é a dublagem feita para o público brasileiro. O estúdio responsável foi a Cine Castro do Rio de Janeiro, que selecionou um elenco de vozes de primeira categoria, entre eles Domício Costa (dublou o personagem Jackie e o narrador) e Carlos Marques (dublou Randy). A direção de dublagem inseriu várias gírias usadas no Brasil durante os anos 1970, dando mais realismo às histórias. Entre as gírias, “amizade”, “bicho”, “barato” e “carango”.