Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > isiscy
Rio de Janeiro - (BRA)
Usuária desde Maio de 2010
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Isis C. S.

    Achei meio zoado a Cher fazer a mãe da Meryl Streep sendo que a diferença de idade delas é de 3 anos. Mas o filme cumpre seu papel de divertir e emocionar com as melhores músicas do Abba. Aliás, é bem curto o filme. Quando terminou pensei "já?", mas é melhor assim do que cheio de encheção de linguiça.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Isis C. S.

    Aff, pelo jeito vai ser igual Big Little Lies, mó enrolação pra revelar todo o mistério (ou apenas parte dele) em uma cena de 5 min no final do último episódio. ¬¬ Essa foi basicamente a maior crítica que fizeram à Big Little Lies (que também deixa parte relevante do livro de fora da história), não acredito que o diretor vai repetir (tá repetindo) o mesmo erro em Sharp Objects.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Isis C. S.

    STEBJÖRT AAAAAAAAAHHHHH

    Pena que a atriz que faz a Dagbjört não é muito boa nas cenas que não são de sexo. Sei lá, alguns diálogos me lembraram de novela mexicana, ela faz muitas caras e bocas, pausas e muda de posição toda hora pra falar, isso me incomodou um pouco. Mas as cenas de sexo são topíssimas. rs

    Melhor diálogo (entre Gunna e Stella):
    -Uma mulher veio te procurar.
    -Sexy?
    -Não sei... não parecia.
    -Não estou interessada.

    Agora, notei um furo... alguém me explica como

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    a câmera estava filmando dentro de um livro fechado? Se a menina morreu enquanto estava sendo filmada, a câmera deveria estar fora do livro, né?!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • And
    And

    Vamos tentar. Um colega meu procurou em SP e nunca encontrou. Talvez nas livrarias gays de NY tenha, mas original, em francês. Isabelle Huppert é fantástica

  • And
    And

    Eu o assisti no tempo de video cassete VHS.. Consegui numa locadora que com a tecnologia fechou. Para vc ver como naquela época tínhamos poucos mas tínhamos alguns exemplares de filmes alternativos. Ainda bem! Não me senti alguém estranho no paraíso.

  • And
    And

    Isis, tem um livro um dos primeiros sobre assunto L, olha o título: O Poço da Solidão", por aí vc tira o peso do tema, na época. No Brasil, época da ditadura, temos a escritora que revolucionou, Cassandra Rios, porém a maioria dos livros, por exemplo "Copacabana Posto 6", tem finais tristes, mas ela revolucionou e foi corajosa para abordar o tema. Adelaide Carraro revolucionou os livros hetero, sexo a flor da pele. Mas para a época, por incrível que pareca, o preconceito existia mas, não era velado como hoje o é. Vc já assistiu o filme francês de Diane Kurys, biográfico, "Entre Nous", em francês "Coup de Foudre"? Sutil e delicado, nada explícito mas, uma história de amor com Isabelle Huppert e Miou-Miou. Foi lançado em 1983.