Gal Costa - Ao Vivo - Hoje

2006

Gal Costa - Ao Vivo - Hoje

Média geral 4.6
baseado em 7 votos
Sua avaliação:
salvando

"Hoje" foi o trabalho concebido para divulgar o CD de mesmo nome lançado por Gal na gravadora Trama, e que tinha como idéia central o lançamento de novos compositores. Dirigido por Bernardo Vilhena e com roteiro de Bernardo e Gal Costa, o show fugiu do recital óbvio desfilando grandes sucessos, centralizando as canções do disco e algumas interpretações de poucas músicas antigas, como "Meu nome é Gal" e "Juventude transviada". Parte da gravação desse show foi apresentada no especial "Da Tropicália aos Dias de Hoje", exibido pela Direct TV, e essa mesma gravação rendeu o CD e DVD "Gal Costa Ao Vivo", lançado em 2006. Porém as únicas músicas inéditas cantadas no show, "Onde está você" e "Sem você", não entraram no repertório do CD e DVD.
Minimalismo e sofisticação

Adoro a proposta neutra, crua, limpa. É claro que é um concepção bem pensada e articulada pra deixar apenas a música imperar no palco. E óbvio, foge a concepção do que se espera de um show de Dvd. O figurino é lindo, tanto de Gal, quanto dos músicos. É lindo o modelo (parece que eles tão fardados, sóbrios, sem nenhum adorno, mas talmente elegantes e refinados) o corte, o pano, a cor (foge da comum neutralidade conseguida, na maioria das vezes, com o preto - que não tem nada a ver com tristeza, como já cansei de ler por aqui). E o bacana é que o figurino quase se funde com o único pano (também neutro que compõe a idéia de cenário, que não existe). Na verdade, os instrumentos, os músicos e a própria cantora são o cenário. A iluminação é limpa, quase chapada, sem efeitos, poucas cores. Gal também está serena no palco, limpa, sem recorrer às expressões, trejeitos e movimentações para tirar imagens que auxilie no entendimento das músicas ou prender a cena. Há um esforço para se utilizar apenas o necessário: a música. Todas as imagens, nuances tem que ser captadas pelos instrumentos e vozes apenas. Isso é um exercício dificílimo e não é pra qualquer um. Imagine uma novela, sem cenários, sem a adereços, figurinos neutros e únicos, maquiagens; tendo os atores, sem nenhuma muleta, que representar personagens de perfis variados... Mais da metade do elenco da maior emissora do país, cairia por terra... É essa a proposta do show Hoje, limpeza total, apenas o essencial, minimalismo puro. Moderno pra caralho! Inocente dizer que é um show feito as pressas, justamente que a intenção dele é fugir do convencional, do esperado.
Bem simples: uma boa pizza não precisa de maionese, catchup, mostarda e não sei mais o quê. Um show feito às pressas, seria um vestido fulgurante e um telão ao fundo.
Já o Hoje é simplicidade aliada á sofisticação.
Resenha de CD / DVD
Título: Gal Costa
ao Vivo
Artista: Gal Costa
Gravadora: Trama

"Gal... Você sabe que eu te amo. Aquela bobagem que eu disse, você me perdoe. Eu peço desculpas a você publicamente... Você é a maior voz deste Brasil", retrata-se Jards Macalé por ter chamado Gal de "burrinha" na imprensa. "Gal, onde você mora? Se pudesse, todo dia passava na sua porta", derrete-se Tom Zé. "Gal, grave minhas músicas", faz charme Chico Buarque. "Fiquei muito emocionado quando ouvi você cantar Socorro", revela Arnaldo Antunes, referindo-se à boa gravação de sua música incluída por Gal no disco Bossa Tropical, editado em 2002, pela MZA Music.

Estes depoimentos - 22, ao todo - feitos por nomes como Maria Bethânia ("Cante, não pare, você sabe...") e Gilberto Gil estão em Recados para Gal, boa sacada dos extras do DVD Gal Costa ao Vivo, que traz o registro do show Hoje, baseado no renovador repertório do CD lançado em 2005 pela Trama. A gravação - feita em São Paulo, em maio, e editada simultaneamente no formato de CD - reafirma o grande tempo atual da cantora. E merece respeito.

Por conta do roteiro corajoso (formatado sem concessões e hits óbvios) e da sonoridade intimista, mais apropriada para teatros e casas pequenas, o show Hoje não obteve o sucesso e a (grande) repercussão a que fazia jus pelo raro requinte musical. Visto em DVD, que traz seis números exclusivos (Feitio de Oração, Nada a Ver, Te Adorar, Voyeur, Um Passo à Frente e Sexo e Luz), o show cresce ainda mais. Não tem caráter arrebatador, mas é biscoito fino, em sintonia com o tempo atual de Gal. Aos 61 anos, a cantora exibe voz remoçada, mesmo que já não atinja os picos agudos dos anos 70 e 80. É uma Gal jovial que improvisa, quase jazzística, em Juventude Transviada, música de Luiz Melodia (autor projetado por ela no show Fa-Tal, de 1971) que já gravara no bem-sucedido disco Gal Tropical, de 1979. Sua interação com a banda é total!!!

A propósito, o duelo vocal com o guitarrista Marcos Teixeira em Meu Nome É Gal é eco do show Gal Tropical. Da mesma forma que Antonico, samba de Ismael Silva, é herança do histórico Fa-Tal. E Gal Costa reina em cena, cambaleando majestosamente na melodia trôpega de Embebedado (a parceria de Chico Buarque e José Miguel Wisnik), floreando seus vocais em Pra que Cantar? e dialogando com o coro que dá tonalidade africana a músicas como Santana, Voyeur e Mar e Sol. É pena que, na gravação, Gal tenha excluído do roteiro Onde Está Você? - a inédita de Lokua Kanza e Carlos Rennó inspirada em Sem Você, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. O número fez parte da temporada carioca do show Hoje.

Em essência, o registro do show merece aplausos e reflete o tempo maduro de Gal Costa, voz eternamente grande da música mundial.
Eis o repertório completo do show ''HOJE'' - 2006

SET LIST:

1- Fruta gogóia (folclore baiano)
2- Todo amor que houver nessa vida (Freját - Cazuza)
3- Santana (Júnio Barreto - João Carlos)
4- Mar e sol (Lokua Kanza - Carlos Rennó)
5- Antonico (Ismael Silva)
6- Jurei (Nuno Ramos - Clima)
7- Hoje (Moreno Veloso)
8- Sexo e luz (Lokua Kanza - Carlos Rennó)
9- Voyer (Péri)
10- Onde está você (Lokua Kanza - Carlos Rennó)
11- Sem você (Tom Jobim - Vinícius de Moraes)
12- Luto (Caetano Veloso)
13- Feitio de oração (Vadico - Noel Rosa)
14- Pra que cantar (Nuno Ramos)
15- Embebedado (Chico Buarque - José Miguel Wisnik)
16- Juventude transviada (Luiz Melodia)
17- Logus pé (Tito Bahiense)
18- Um passo à frente (Moreno Veloso - Quito Ribeiro)
19- Meu nome é Gal (Roberto Carlos - Erasmo Carlos)

Estreia Brasil:
2006
Outras datas
Denunciar algo errado
Trailers

Comentar: