Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Kiko Mascarenhas
30Número de Fãs

Nascimento: (53)

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - Brasil

Com mais de 25 anos de carreira, Kiko Mascarenhas acumula experiências em cinema, publicidade, televisão e – principalmente – teatro. Contabiliza mais de 30 espetáculos teatrais em seu currículo, dois prêmios e seis indicações como melhor ator. Ao longo de sua carreira, iniciada em 1983, Kiko trabalhou com diversos diretores consagrados, como Miguel Falabella, José Wilker, Augusto Boal, Marcelo Saback, Jefferson Miranda, entre outros.

Em teatro, entre outras peças, destaca: “O Encontro Marcado”, direção de Augusto Boal, “A Paixão de Cristo” dirigido por Marcelo Saback, “Minh’Alma é Imortal” e “A Noite de Todas As Ceias” de Jefferson Miranda, na Cia. Teatro Autônomo, “Pessoas Invisíveis”, dirigido por Paulo de Moraes, da Cia. do Armazém e “A Falta Que Nos Move – ou todas as histórias são ficção”, coma Cia. Vértice de Teatro, direção de Christiane Jatahy, entre outras. Começou na televisão, a convite de Wolf Maia, na novela A Viagem. Em cinema, os longas-metragens “Viva Voz”, direção de Paulo Morelli, “Lost Zweig”, dirigido por Sylvio Back e “Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida”, dirigido por Moacyr Góes e "Meu Nome Não É Johnny", de Mauro Lima, ao lado de Selton Mello.

Como professor, entre 1992 e 1996, ministrou aulas de interpretação e improvisação na Cultura Inglesa, no Rio de Janeiro, coordenando o projeto Drama Club. Durante esse período, produziu e dirigiu inúmeros espetáculos de encerramento, com os alunos dos cursos regulares do Young Theatre Lab. Dirigiu ao lado de Paulo César Medeiros, “Tistu – o menino do dedo verde”, recebendo por seu trabalho como adaptador e diretor, o reconhecimento de crítica e público.