Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Gunnar Hansen (II)
44Número de Fãs

Nascimento: 4 de Março de 1947 (68 years)

Falecimento: 7 de Novembro de 2015

Reykjavik - Islândia

Nascido em Reykjavik, Islândia, mudou-se para os Estados Unidos aos cinco anos de idade, viveu no Maine até completar 11 anos e se mudar para o Texas. Na Universidade do Texas, formou-se em inglês e matemática, com mestrado em estudos escandinavos e inglês.

Gunnar Hansen estava atuando em uma peças de teatro na Universidade na época, chamada "Of Mice and Men" e em uma produção teatral envolvendo histórias do escritor Mark Twain e também tinha feito participações em dois filmes amadores de universitários. Ele estava recém-formado e estava trabalhando como carpinteiro para se sustentar, quando o filme “O Massacre da Serra Elétrica” surgiu.

No verão de 1973, Gunnar estava conversando com um amigo, quando um conhecido dele entrou na conversa e disse que havia uma produção cinematográfica na cidade e que iriam filmar um filme de terror, e que Gunnar seria perfeito para o papel do assassino. Ele pegou o nome do diretor de elenco e decidiu fazer um teste e entrevista com o diretor Tobe Hooper e Kim Henkel co-roteirista do filme com Tobe. Eles tivemos uma longa reunião, na qual discutiram o caráter de Leatherface (Rosto de Couro), o assassino deficiente mental e sua relação com sua estranha família. No final, eles ofereceram o papel a Gunnar.

As razões para fazer o filme eram simples para Gunnar, ele nunca tinha trabalhado em um filme de verdade e pensou que seria uma experiência interessante, começar a atuar em um filme de terror, e também aprender um pouco sobre como os filmes são realmente feitos. Para ele era um trabalho de verão perfeito. Tobe Hooper permitiu a Gunnar Hansen desenvolver o seu personagem livremente. Gunnar decidiu que o personagem seria um retardado mental que nem sequer aprendeu a falar, então ele visitou uma instituição mental para aprender a se mover e falar como tal. No filme Leatherface não fala, apenas resmunga e grita.

Após participar de “O Massacre da Serra Elétrica”, Gunnar co-estrelou o longa “Demon Hunter” que lhe rendeu uma má experiência e a decisão de não se envolver mais com atuação, recusando até mesmo papeis oferecidos por Wes Craven para “Quadrilha de Sádicos” e o próprio Hooper para “Eaten Alive”. Gunnar trabalhou como editor de revistas por algum tempo, e escreveu vários roteiros com seu amigo o diretor Gary Jones do filme “Mosquito” (1995). Ele também escreveu livros, incluindo alguns sobre o filme que o tornou uma estrela cult e documentários, dirigindo um documentário sobre a Groenlândia.

Em 1988 voltou a atuar, e decidiu voltar a ativa com a paródia “O Massacre da Serra Elétrica 3 - O Massacre Final” dirigida por Fred Olen Ray e contando com a participação da musa Linnea Quigley. O filme foi erroneamente lançado no Brasil, como sendo a terceira parte da série “O Massacre da Serra Elétrica”, mesmo não fazendo parte da série, iniciada por Tobe Hooper. A partir deste filme, Gunnar trabalhou em outras diversas produções de filme B e é figura carimbada em convenções de terror, sempre muito requisitado pelos fãs.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.