Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Jan Sterling
9Número de Fãs

Nascimento: 3 de Abril de 1921 (82 years)

Falecimento: 26 de Março de 2004

New York City, New York, U.S. - Estados Unidos da América

Nascida Jane Sterling Adriance em Nova York, no dia 03 de Abril de 1921 e falecida em 26 de março de 2004, Jan Sterling foi uma atriz americana.
Muito ativa nos anos 50, Sterling recebeu um Golden Globe Award de Melhor Atriz Coadjuvante por seu papel em "The High and the Mighty" (1954), e foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo mesmo papel. Sua carreira declinou durante os anos 60, contudo ela continuou a trablhar ocasionalmente em teatro e TV.
Jan foi educada em escolas particulares antes de ir para a Europa com sua família. Ela teve tutores particulares em Londres e Paris e estudava na academia de Arte Dramática de Fay Compton de Londres.
Adolescente, ela retornou para Manhattan, e usando variações do seu nome de batismo, às vezes Jane Adriance ou Jane Sterling, ela começou sua carreira fazendo uma aparição na Broadway em "Bachelor Born" e em outras peças maiores. Em 1947, ela fez sua estréia em filmes. Ruth Gordon insistiu que ela mudasse seu nome para Jan Sterling.
Ela fez um ótimo papel em "Johnny Belinda" (1948). Alternando aparições no cinema e na TV, Sterling participou de séries antológicas durante os anos 50, além de filmes, tais como "Caged" (1950), "Mystery Street" (1950), "The Mating Season" (1951), "Ace in the Hole" (1951), "Flesh and Fury" (1952), "The Human Jungle" (1954) e "Female on the Beach" (1955). Geralmente era escalada para papéis difíceis e de mulheres determinadas. Em 1950, ela foi chamada para trabalhar na série de TV "The Marshal of Gunsight Pass". A série era transmitida ao vivo do estúdio da ABC na California.
Em 1954, ela viajou para a Inglaterra para fazer o papel de Julia na primeira versão do filme de George Orwell, embora já estivesse em adiantada gravidez. Durante os anos seguintes, apareceu regularmente em filmes como "Slaughter on Tenth Avenue", "Kathy O" e "The Female Animal". Em 1963, foi convidada para fazer um episódio em "Breaking Point".
Ela se retirou dos filmes para se dedicar aos palcos e retornou à TV em 1979.
Seu primeiro casamento com John Merivale terminou em divórcio em 1948 e sua carreira começou a declinar depois da morte do seu segundo marido, o ator Paul Douglas, em 1959, com quem teve um filho. Nos anos 70, teve um longo relacionamento com Sam Wanamaker.
Sem trabalhar por duas décadas, participou do Festival Cinecon de Cinema de Los Angeles em 2001.
A vida madura de Sterling foi marcada por doenças e sofrimento, ela era diabética, havia quebrado os quadris e teve uma série de derrames. Seu único flho, Adams Douglas, morreu em 2003, e ela o seguiu, morrendo no ano seguinte aos 82 anos.