Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > franci_sa
26 years (BRA)
Usuária desde Novembro de 2010
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Francimare Araujo

    A princípio, parece um daqueles filmes em que a juventude é uma arma, única e eterna, onde os episódios dessa fase se consolidam como o momento estático da vida. Depois, em meio às angústias e atribulações de uma instituição que nasceu para externar os melhores e os piores sentimentos, a família a que pertencemos sem consulta nos torna reféns do que há de mais terno e pavoroso. Aqueles que nos pertencem são o que há de mais secreto e raro, porque cada parte de nós é uma parte de cada um deles e, acerca disto, nunca poderemos fugir.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Francimare Araujo

    Gostei da proposta cosmopolita do filme, das cores contrastadas com os personagens, dos diálogos, mas principalmente da transparência da fragilidade humana, da carência de afeto que, como Gustave, o subterfúgio eram suas mulheres loiras e ricas, concluindo enfim, que a maior dor de um ser humano é a saudade.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • kleverton souza
    kleverton souza

    acabei escolhendo um momento ruim para mostra-lá, daí a atenção de minha mãe ficou dividida entre o curta a novela que tava passando kkkk e no final "você já concertou a câmera do seu tio?" hahaha

    valeu franci, outro beijo!!

  • Larissa
    Larissa

    Saudade da gota

  • Larissa
    Larissa

    Franci que negócio lindo! E esse toque no fundo? Eu também queria ser poeta e usar um relógio parado. Ce é foda doidona