filmow.com/usuario/gustavcarvalh/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > gustavcarvalh
25 years (BRA)
Usuário desde Outubro de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

"crianças, ficção é a verdade dentro da mentira, e a verdade desta ficção é bastante simples: a magia existe." - stephen king

instagram: https://www.instagram.com/gustavcarvalh/ ◽ twitter: https://twitter.com/gustavcarvalh ◽ tumblr: http://nu-religion.tumblr.com/

Últimas opiniões enviadas

  • Gustavo Carvalho

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    Ninguém me avisou que seria um funeral, ainda bem que tava de look preto.

    Pode conter pequenos SPOILER, então não leia ou tenha cuidado.

    A forma audaciosa e corajosa da Marvel é motivo de elogios, foram longos anos nos apresentando personagens e de certa forma, as essências de alguns deles foram perdidas... Porém guerra infinita consegue fazer a junção de vários heróis e ainda mostrar quem são eles de verdade, focando em seus rostos e na forma como são ligados.

    O filme tem suas falhas? Tem, assim como qualquer filme da Marvel ou da DC, mas nada que interfira na real experiência que é entreter e renovar um universo. Para ganhar, precisamos perder algumas vezes.

    Alguns arcos de relações entre personagens não me emocionaram ou me fizeram chorar, mas isso depende da ligação que temos. Mesmo que eu não tenha me sentido emocionado, adorei a coragem da direção e sentirei falta de algumas perdas.

    Sobre Thanos? Não é muito dificil de dizer que ele é fielmente um vilão que esse universo precisava, assustador, mas ainda carismático e com uma maldade plausível. Thanos é o grande acerto de guerra infinita, mesmo que em sua volta ainda tenha vários personagens muito bons.

    Alguns pontos positivos e etc:

    Comentário contando partes do filme. Mostrar.

    1. Thor finalmente sendo Thor de verdade, não completamente, mas esse é o caminho.
    2. Dr Estranho, Homem de Ferro, Homem Aranha funcionando direito, diferente do que acho em seus filmes solos.
    3. A problemática entre Hulk e Bruce, deixando a aparição do verdão de lado.
    4. A forma como são apresentadas as diferentes cidades, planetas e universos dos personagens.
    5. O final cru e denso é um grande ponto positivo para mim.
    6. A reciclagem do universo e seus heróis.
    7. Wanda lutando e em batalha é sempre algo bonito, por eu gostar muito da personagem, acredito que ainda falta muito para aproveitarem ela bem. Não vejo a feiticeira como uma personagem secundária, como sempre deixam a entender.
    8. Thanos matando Loki é uma cena muito boa, porque mesmo sabendo o quão Loki foi um bom vilão, o fim dele era necessário... Acredito que não exista mais espaço para ele.
    9. A morte da Gamora foi meio triste para quem gostava da personagem assim como eu. Se não voltar, vai fazer falta.

    Nada haver com os pontos:
    Agora o que nos resta esperar é saber se a teoria do Homem Formiga é verdadeira e o que a Capitã Marvel vai aprontar.

    Minha relação com filmes de heróis sempre vai ser meio estranha, mas Guerra Infinita conseguiu me entregar algo denso, divertido e com vários finais abertos para que diferentes teorias, opiniões e conversas sejam feitas. No mais, estou satisfeito... Demorou, mas foi, amém Marvel.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Gustavo Carvalho

    Lady Bird levanta questões sobre crescimento e o quão isso é difícil para nos mesmos e ate mesmo para quem esta em nossa volta, mas o erro acontece quando tudo é apresentando de forma repetida em uma roupagem mais indie/tumblr, que não o torna nada bonito, mas sim superficial e raso.

    No geral é parcialmente uma construção de coisas que já vimos em outras obras, o que me afastou de enxerga-lo como emocionante ou surpreendente.

    Alguns pontos:
    A maior problemática ao meu haver é encarar os diálogos mal explorados entre personagens que não apresentam química em suas relações, sejam elas de amor, rebeldia ou qualquer outro sentimento.

    A falta de profundidade dos personagens que estão em volta de Lady Bird pode ser vista como um erro ou acerto da diretora, que os apresenta com único intuito de serem desconhecidos, assim como na vida real. Em minha opinião sobre esse ponto, eu só senti um gosto amargo.

    Nos 93 minutos que o filme tenta conversar sobre independência, crescimento e relação filhos/família chega um momento que o dialogo raso e a proposta sem audácia se torna cansativa.

    Infelizmente, em nenhum momento, enxerguei Lady Bird como um filme que mereça notas tão altas ou indicações de prêmios, seja pela condução da direção ou atuações dos atores/atrizes. No geral, é tudo ok.

    No fim Lady Bird não trás nada de novo, mas mesmo assim a diretora consegue em alguns momentos mostrar uma realidade que muitos dos espectadores se identificarão, e é nessa ansiedade adolescente que o desejo de ser amada, crescer e enxergar o futuro antes do presente sobrepõe nossa percepção de enxergar a realidade em muitos momentos. A vontade de querer sair de casa e conquistar o mundo, é onde nossa rebeldia sem motivo algum pode facilitar ou nos machucar em meio dessa transição.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.