filmow.com/usuario/gustavcarvalh/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > gustavcarvalh
24 years (BRA)
Usuário desde Outubro de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

"crianças, ficção é a verdade dentro da mentira, e a verdade desta ficção é bastante simples: a magia existe." - stephen king

tumblr: http://nu-religion.tumblr.com/ ● instagram: https://www.instagram.com/gustavcarvalh/ ● fm: https://www.last.fm/pt/user/gustavcarvalh

Últimas opiniões enviadas

  • Gustavo Carvalho

    Lady Bird levanta questões sobre crescimento e o quão isso é difícil para nos mesmos e ate mesmo para quem esta em nossa volta, mas o erro acontece quando tudo é apresentando de forma repetida em uma roupagem mais indie/tumblr, que não o torna nada bonito, mas sim superficial e raso.

    No geral é parcialmente uma construção de coisas que já vimos em outras obras, o que me afastou de enxerga-lo como emocionante ou surpreendente.

    Alguns pontos:
    A maior problemática ao meu haver é encarar os diálogos mal explorados entre personagens que não apresentam química em suas relações, sejam elas de amor, rebeldia ou qualquer outro sentimento.

    A falta de profundidade dos personagens que estão em volta de Lady Bird pode ser vista como um erro ou acerto da diretora, que os apresenta com único intuito de serem desconhecidos, assim como na vida real. Em minha opinião sobre esse ponto, eu só senti um gosto amargo.

    Nos 93 minutos que o filme tenta conversar sobre independência, crescimento e relação filhos/família chega um momento que o dialogo raso e a proposta sem audácia se torna cansativa.

    Infelizmente, em nenhum momento, enxerguei Lady Bird como um filme que mereça notas tão altas ou indicações de prêmios, seja pela condução da direção ou atuações dos atores/atrizes. No geral, é tudo ok.

    No fim Lady Bird não trás nada de novo, mas mesmo assim a diretora consegue em alguns momentos mostrar uma realidade que muitos dos espectadores se identificarão, e é nessa ansiedade adolescente que o desejo de ser amada, crescer e enxergar o futuro antes do presente sobrepõe nossa percepção de enxergar a realidade em muitos momentos. A vontade de querer sair de casa e conquistar o mundo, é onde nossa rebeldia sem motivo algum pode facilitar ou nos machucar em meio dessa transição.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Gustavo Carvalho

    Primeiramente... não sou muito fã de filmes de heróis e não conheço muito do universo, tanto da DC, Marvel ou seja lá o que tiver essa temática no meio. Mas, como é cinema, tentei assistir de mente de aberta e confesso que estava com uma certa expectativa sobre Liga da Justiça, ate porque adorava o desenho quando criança.

    Minha opinião não se baseia em desenho, quadrinhos ou outros filmes, mas sim no que presenciei assistindo Liga da Justiça.

    "Everybody knows the war is over. Everybody knows the good guys lost. Everybody knows the fight was fixed. The poor stay poor, the rich get rich. That's how it goes. Everybody knows."

    Começo pela abertura com cenas bem feitas e musica bem escolhida, o que torna tudo muito bonito e tocante, essa abertura parecia dizer que teríamos um filme profundo e bem desenvolvido, mas que enganação, porque o filme consegue se afogar no raso.

    Mesmo que em uma historia rasa, é impressionante o quanto coube de frases piegas e piadinhas sem graça, em meio dessa confusão de narrativa é triste ver os pobres heróis se esforçando para salvar o filme. É claro que todo filme possui seus erros, mas JL consegue deixar um gosto amargo na boca, mas isso sera esquecido rápido, assim como o próprio filme que não se esforça em um momento pra ser marcante ou impactante, onde fica confortável no genérico de sempre.

    Herois:
    Superman: tem uma volta totalmente sem graça e ainda engata um drama forçado, mas pelo menos ele agora parece simbolizar muito mais sua personalidade de poder e esperança.
    Mulher maravilha: gal gadot como sempre é carismática e consegue deixar sua marca para que seja lembrada depois, ainda mais com o seu companheiro chamado slow motion.
    Flash: é perceptível de muito longe o quanto ezra miller esta a vontade no papel e não demonstra esforço algum em construir o personagem, ele e o roteiro ficam presos nas piadas e humor forçado que conseguem tornar esse herói em um dos mais chatos e esquecíveis da liga. Sem contar as incansáveis caras e bocas que o ator faz em todos os momentos.
    Aquaman: esta no mesmo nível de personagem do filme do esquadrão suicida.
    Batman: sofre uma drástica mudança de personalidade, infelizmente.
    Cyborg: o personagem se esforça.

    Vilão: tem a unica responsabilidade de juntar a liga e mesmo que cause uma destruição enorme, não gera impacto algum, tornando tudo sem importância.

    O filme é apressado e as soluções caem do céu nas mãos dos heróis, deixando o filme leve e sem peso dramático, desperdiçando varias cenas e dando espaço para que seus 119 minutos tenham uma carga excessiva de alivio cômico sem graça e drama forçado. No fim é apenas uma aventura sem compromisso algum, com intuito de juntar os heróis mais importantes para tentar recuperar o primeiro dos super heróis: o superman.

    Mesmo que muita gente não goste do Zack Snyder e que ele tenha altos e baixos, ainda acredito que Liga da Justiça seria melhor se ele tivesse finalizado o filme. Porque sendo diretor de Watchmen e Sucker Punch e tendo boa condução de cenas de ação, ele merece respeito.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.