Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > mdg
32 years, Detroit (USA)
Usuária desde Abril de 2011
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

http://www.pinterest.com/inha/

"I am still so naïve; I know pretty much what I like and dislike; but please, don’t ask me who I am. A passionate, fragmentary girl, maybe?" (Sylvia Plath)

Últimas opiniões enviadas

  • Marcia Guimaraes

    Não dá para assistir o filme sem criticismo: é assim que muitas prostitutas, hoje adultas, chegaram nesta opressão que muitos insistem em chamar de profissão. Quando a gente estuda o assunto a fundo, faz pesquisa de campo e analisa o background das mulheres que são vendidas (pobreza, analfabetismo, abuso sexual, físico e psicológico, desemprego, etc) vemos que a grande maioria NÃO chegou nem permanece ali por "escolha". Notem como a mulher que as recebe e as revende, vivida por Vera Holtz, as "quebra" psicologicamente ("the breaking of the girls"), assim como faz o outro cafetão, vivido por Antonio Calloni: as meninas são "tratadas", tomam banho, são chamadas de "meu amor" ou "meu anjo", ganham roupas novas e "até" um quarto só para elas (e para os homens que as explorarão) - isso tudo é estratégia, faz parte da lavagem cerebral e culpabilização dessas vítimas, que começam a ver no "malfeitor" um "benfeitor" ("poxa, até perfume ele me deu"). Essas meninas, forçadas a se prostituírem desde crianças, NÃO conhecem outra realidade, por isso muitas acabam se "adaptando", ficando nessa vida... sem falar que, como vimos, tentar mudar é sair de uma situação de violência para cair em outra, toda "ajuda" vem, na verdade, para explorar. Daí, passam-se anos e essas crianças, agora adultas com seus 20, 25, 30 anos, estão nessa vida - e, muitos acreditam, por "escolha". Deve haver, mesmo, quem esteja por "escolha". Mas é a minoria. Em 95% das vezes, são as mulheres que "escolhem" essa vida de exploração, dor e abuso que é a "profissão" da prostituição. Por que será, né? Se é apenas uma "profissão" como qualquer outra, por que os homens não fazem essa escolha? Afinal, não é tudo uma questão de escolha? É difícil conquistar uma sociedade igualitária, livre de machismo se o Estado, legalizando esse abuso, dá aos homens o direito de "comprar" uma mulher. Olhem a Suécia e o modelo nórdico, um exemplo a ser seguido (felizmente, alguns países também adotaram-no, mas, infelizmente, não é o caso do Brasil - que não criminaliza, mas agora quer legalizar esse abuso que os homens fazem com as mulheres).

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Marcia Guimaraes

    O filme traz assuntos diversos e interessantes: o leste europeu, a imigração, a situação complicada na Chechênia, a prostituição ("livre escolha"?), Europa ocidental X Europa oriental, poder econômico, infância "perdida", uma quase "mini máfia". Infelizmente, esses assuntos poderiam ter sido mais bem tratados, aprofundados. Mas, só de já jogar a isca, deixando o espectador curioso em chegar em casa e pesquisar, se interessar, aprender... já valeu. É bom, mas tinha tudo para ser melhor.

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • wasyoung
    wasyoung

    Boa noite, Marcia

    Estou a procura do documentário Crônica da demolição, dirigido pelo Eduardo Ades. Não consegui achar absolutamente nenhum link sobre ele, salvo to trailer de divulgação. Portanto, gostaria de saber se você têm algum link que possa me fornecer, seja para baixar ou até mesmo para adquiri-lo.

    Muito obrigado.

  • Luciana Rielo
    Luciana Rielo

    Se ainda estiver procurando o documentário Coração de Cachorro, ele está disponível aqui http://spprimeirap.blogspot.com.br/2017/03/coracao-de-cachorro.html

  • Filmow
    Filmow

    O Oscar 2017 está logo aí e teremos o nosso tradicional BOLÃO DO OSCAR FILMOW!

    Serão 3 vencedores no Bolão com prêmios da loja Chico Rei para os três participantes que mais acertarem nas categorias da premiação. (O 1º lugar vai ganhar um kit da Chico Rei com 01 camiseta + 01 caneca + 01 almofada; o 2º lugar 01 camiseta da Chico Rei; e o 3º lugar 01 almofada da Chico Rei.)

    Vem participar da brincadeira com a gente, acesse https://filmow.com/bolao-do-oscar/ para votar.
    Boa sorte! :)

    * Lembrando que faremos uma transmissão ao vivo via Facebook e Youtube da Casa Filmow na noite da cerimônia, dia 26 de fevereiro. Confirme presença no evento https://www.facebook.com/events/250416102068445/