Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Cavi Borges
36Número de Fãs

Cavi Borges estudou cinema na Faculdade Estácio de Sá. É o idealizador da locadora Cavídeo, criada 1997 como locadora especializada em filmes de arte que se tornou referencia para cinéfilos do Rio de Janeiro. Em 1999, Cavi Borges passou a realizar mostras de filmes de grandes diretores enfocando suas obras mais raras como, por exemplo, os curtas de Stanley Kubrick os filmes inéditos no Brasil de David Lynch, Lars Von Trier, a fase mexicana de Buñuel, entre outros. Essas mostras acabaram originando um novo movimento cineclubista no Rio de Janeiro. Ajudou a criar diversos cineclubes de grupos como o Nós do Morro, no morro do Vidigal, Cineclube Reperiferia, em Santa Cruz, Cineclube Plano Geral (hoje Cineclube da Faculdade Estácio de Sá); é também o idealizador do Cineclube Cobal Drive-In. Em 2000 dirigiu e produziu seu primeiro curta-metragem, em parceria com a cooperativa Fora do Eixo, o filme Sem Saída (Ficção/12 min); em 2001, em parceria com o Grupo Teatral “Os Dezequilibrados” dirigiu e produziu “O Mundo de Andy” (Ficção / 8 minutos), tendo como protagonista o ator Bruce Gomlevsk; em 2003 dirigiu e produziu “Sou Rocinha Hip Hop” (Documentário / 22 min) e realizou um DVD de Vídeo Dança sobre o Festival Internacional Dança em Trânsito – encomendado pela Prefeitura do Rio de Janeiro. Em 2005 iniciou uma parceria com o Grupo Nós do Morro realizando diversos filmes como: - 4 x Nós do Morro (Longa Metragem/ Documentário / 70 minutos), que dirigiu e Produziu em parceria com Gustavo Melo – Filme exibido no Festival do Rio 2006. - Neguinho e Kika – (Ficção / 17 min) – Filme de Luciano Vidigal produzido por Cavi Borges premiado no Festival Internacional de Marselha, França – Melhor Curta de Ficção; Festival Internacional de curtas do Rio de Janeiro – Curta Cinema 2005 - Melhor Filme de Ficção; Festival de São Carlos – Melhor curta de Ficção, entre outros festivais onde o filme foi exibido - As Cotias do Campo do Santana – (Ficção / 17 minutos): Direção de Pedro Rossi Produzido por Cavi Borges. - Picolé Pintinho e Pipa (Ficção / 15 min): Filme de Gustavo Melo produzido por Cavi Borges premiado no Edital do Minc para curtas metragens de Temática Infantil que estreou ma Sessão de Abertura do Festival Internacional de curtas do Rio de Janeiro – Curta Cinema 2006. Entre 2005 e 2006 dirigiu e produziu 12 videoclipes de bandas independentes do Rio de Janeiro lançando todos eles em um DVD chamado ClipxTape distribuído em locadoras especializadas do Rio de Janeiro. Também no ano de 2006 co-dirigiu e co-produziu o filme “Minha Área” (Documentário / 22 min) que estreou na Mostra do Filme Etnográfico, foi exibido no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro – Curta Cinema 2006 e na Mostra de Cinema de Tiradentes 2007; Co-Dirigiu e Co-Produziu o Curta Metragem “7 Minutos” que estreou no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro – Curta Cinema 2006. Cavi Borges é produtor do longa metragem “Pretérito Perfeito” documentário / 71 min, que estreou na 30a Mostra de São Paulo, logo depois foi exibido na Mostra Internacional do Filme Etnográfico e está selecionado para a Mostra do Filme Livre, no Rio de Janeiro. Ë também o idealizador do projeto “Curtas na Prateleira”, um projeto de formação de platéias que distribui pacotes de 50 DVDs com curtas e médias metragens em locadoras, cineclubes, escolas, universidades, entre outras instituições disponibilizando gratuitamente os filmes para o público final. O projeto já conta com mais de 30 pontos cadastrados por todo o Brasil e se encontra na sua 3a edição. Atualmente está pré-produzindo a série documental de 10 episódios “Rima”, para o Canal Brasil, onde junto com outros 5 diretores acompanha o dia a dia de diversos Rappers do Rio de Janeiro.