Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Ema D'avila
5Número de Fãs

Nascimento: 10 de Abril de 1918 (66 years)

Falecimento: 25 de Março de 1985

Porto Alegre, Rio Grande do Sul - Brasil

Ema D'Ávila Comediante natural do Rio Grande do Sul, famosa a partir da década de 70 por seus tipos caricatos de grande apelo popular. Contracenou com os nomes mais importantes da época em shows e novelas de televisão. Nas telas, participou das chanchadas Na Corda Bamba, com Zé Trindade e Arrelia, em 1959, e Pintando o Sete, ao lado de Oscarito, em 1960. Descoberta pelo empresário Jardel Jércolis quando cantava na Rádio Sociedade Gaúcha em Porto Alegre, transferiu-se com o irmão, o também comediante Valter D'Ávila, para o Rio de Janeiro na década de 50. O sucesso veio mais rápido para ela do que para o irmão. Convidada por Alda Garrido para uma temporada em São Paulo, Ema só aceitou sob a condição de levar Walter junto. Alda, que não conhecia seu talento, relutou mas por fim deu-lhe um papel na revista, cujo êxito foi imediato. Por essa razão, Walter sempre considerou a irmã como a grande incentivadora de seu talento.

Embora trilhando a carreira musical, Ema fazia suas gracinhas nas horas vagas. Como resultado, Floriano Faissal e Vitor Costa a lançaram na revista Música Maestro, no antigo Teatro Recreio. A partir daquele instante, Ema descobriu que seu destino era fazer graça, caindo em cheio no agrado do público. Do palco ela passou para as principais estações de rádio da época, atuando em programas humorísticos das emissoras Nacional, onde permaneceu por doze anos, Record e Mayrink Veiga.

Nesta última, interpretou Dona Isaura, um programa humorístico produzido por Haroldo Barbosa em 1956, também estrelado por Zé Trindade. Na época, comentou-se na Revista do Rádio: Ema D'Ávila está satisfeitíssima com a oportunidade que lhe deu a Mayrink, mais uma vez, de demonstrar seus dotes de excelente comediante. E interpreta a sua personagem com tal desenvoltura e graça que bastante razão tem o Zé Trindade, para, naquela sua maneira característica, não conter a admiração: - Dona Isaura é de lascar!...

Em seguida, a comediante interpretaria o mesmo papel na TV Rio, cujo programa passava a se chamar Aí Vem Dona Isaura, tendo sido eleita a Melhor Atriz Cômica do ano pela mesma Revista do Rádio. Em 1960, ganhava popularidade Dona Sinhá, personagem interpretado por ela em Noite de Gala, pela mesma emissora. Em 1965, foi contratada a peso de ouro pela TV Excelsior, tornando-se parte de seu elenco milionário, ao lado de Dercy Gonçalves e Nádia Maria.

Ema D'Ávila participou da telenovela Marrom Glacê, da Rede Globo. Na ocasião de sua morte, estava escalada para participar do elenco de uma novela de Ivani Ribeiro, vivendo a personagem Dona Bilota, um tipo engraçado, como todos de sua carreira. Ema foi casada com Antônio De Camillis, autor da Marcha do Camarão, que ela gravou para o Carnaval de 1959. Ema D’Ávila faleceu aos 67 anos, em 25 de março de 1985.