Porta da Esperança

1985

Porta da Esperança

Média geral 3.4
baseado em 121 votos
Sua avaliação:
salvando

O quadro baseava-se na assistência aos telespectadores, sendo considerado o primeiro programa assistencialista da televisão brasileira, servindo de modelo para outros programas.

O apresentador convidava os telespectadores a enviar uma carta contando suas necessidades (como uma ferramenta de trabalho, um carro, uma casa) ou desejos (como uma viagem, um quimono, um instrumento musical). As milhares de cartas recebidas passavam por uma triagem dos produtores do programa, sendo que algumas dessas cartas eram enviadas para outras celebridades da emissora, como o apresentador Boris Casoy.

Os telespectadores cujos casos eram selecionados, eram convidados a ir gravar o programa, onde suas vidas eram apresentadas e o pedido justificado, na esperança de ter a solicitação realizada. O apresentador do programa mantinha suspense sobre esse acontecimento, até a hora do clímax, a abertura de duas portas que corriam, abrindo para onde estaria um empresário benemérito (ou outros) que apadrinharia o desejo e a necessidade do participante.
Grande parte dos pedidos eram atendidos pelo programa. Aqueles não atendidos poderiam voltar a participar, se desejassem, enviando novas cartas. Houve participantes que gravaram mais de um programa.

O quadro nunca chegou à liderança de audiência, mas foi um dos de maior sucesso realizado por Silvio Santos. Um dos bordões mais famosos deste apresentador surgiu neste programa

Vamos abrir as portas da esperança!!…

Estreia Brasil:
1985
Outras datas

Elenco de Porta da Esperança

Denunciar algo errado
Em DVD
Trailers
Fotos
  • Nenhuma foto cadastrada.

Comentar: