filmow.com/usuario/helders/
    Você está em
  1. > Home
  2. > Usuários
  3. > helders
48 years (PRT)
Usuário desde Agosto de 2017
Grau de compatibilidade cinéfila
Baseado em 0 avaliações em comum

Últimas opiniões enviadas

  • Helder

    9.1 - Um excelente filme futurista, realizado por um mestre do cinema sul-coreano: Bong Joon-Ho, que trata, apesar da violência e acção latentes, de temas muito humanos, como a luta de classes sociais e reflecte também a selvajaria da humanidade em tempos de vivência em grandes dificuldades! Trata-se de uma adaptação de um comic, de uma banda-desenhada de origem francesa, que mostra uma sociedade humana, estratificada e confinada a um espaço exíguo, como um comboio de alta velocidade a atravessar o Mundo, congelado por uma catástrofe criada pelo próprio combate a alterações climáticas no planeta Terra. Dividido por carruagens, cada uma com a sua função, e também por classes sociais diferentes: os pobres a viverem nas carruagens de trás, em péssimas condições de sobrevivência; os ricos nas carruagens da frente, a viverem ostensivamente e com todos os luxos. A opressão dos últimos sobre estes primeiros, cria tensões entre ambos, com os pobres a ambicionarem ascenderem nas carruagens (uma clara alusão às ascensões e aspirações sociais) em busca de melhores condições, e os ricos a pretenderem manter (muitas vezes pela força) o status quo social e seus benefícios. Um filme subvalorizado mas que, apesar de ter ganho vários prémios de cinema, com muito estilo, savoir-faire, e excelentes interpretações consegue fazer "chegar a água ao seu moinho", retratando como nunca visto antes, as tensões sociais humanas. Destaque para a realização excelente de Bong Joon-Ho, para as interpretações de Chris Evans (como Curtis - personagem principal e líder relutante da "rebelião"), para Ed Harris (como Wilford) e John Hurt (Gilliam), para Tilda Swinton (Mason), Jamie Bell, Octavia Spencer e os sul-coreanos Song Kang-Ho e Ko Asung! Também de referir, a aqui quase minimalista, música de Marco Beltrami!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Helder

    8.8 - Um filme realizado para televisão, da década de 90, da autoria de Anthony Hickox, que se revela um verdadeiro achado de cinema descomplexado e sem aspirações de maior, que não seja o de entreter o espectador! Trata-se de uma película, que apesar do meio em que foi criado (como referido: a televisão - parente menor do cinema propriamente dito), se destaca pela acção constante, pela história pouco usual, pelos efeitos especiais e pelas criações visuais. Além disso, a banda sonora a cargo de Gary Chang também ajuda, e bastante, a criar um ambiente aprazível ao visionamento, por parte do espectador. A história gira à volta de agentes da autoridade, vulgo polícias, de Los Angeles, e seu combate contra o crime organizado, mas envolve também lobisomens, alusões a drogas e algum sexo. Destaque para as presenças de Mario Van Peebles (como Max Dire, um dos polícias) e Bruce Payne (como Adam Garou, o líder de um grupo muito especial), além da lindíssima Patsy Kensit (como Casey Spencer - e "brasa" sexual do filme)!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Helder

    8.5 - Um clássico de culto do cinema de acção dos anos 80/90, realizado por Craig R. Baxley, e com o actor Dolph Lundgren no papel principal! Conhecido sobretudo pelos filmes de acção desta época do cinema norte-americano, entre os quais se destaca este Anjo Negro (há até quem diga que é o seu melhor filme!), Lundgren é aqui um polícia da Brigada de Narcóticos, prestes a resolver um caso, mas tudo corre mal quando o seu parceiro é morto e entra em cena, nas ruas de Houston, um ameaçador e diferente assassino, cujas acções também envolvem o mundo da droga. Para piorar ainda mais a situação de Jack Caine (a personagem de Dolph Lundgren), tem de trabalhar com um convencido e algo inexperiente agente do FBI. Um filme de acção como antigamente se fazia, sem preconceitos e com poucos recursos, mas com uma boa história, de certo modo, até inovadora (misturando aliens, mortíferos CDs voadores e novas drogas, com as tradicionais cenas de pancadaria, tiroteios e explosões)! Destaque claro para a presença de Dolph Lundgren e como curiosidade, para o facto de David Koepp, um conceituado argumentista de Hollywood dos dias que correm, ter assinado aqui uma das suas primeiras obras - quando até, ainda só assinava como Leonard Maas Jr.! "I Come in Peace"!!!

    Você precisa estar logado para comentar. Fazer login.
  • Nenhum recado para Helder.

Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.