Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Afonso Brazza

Afonso Brazza

Nomes Alternativos: Affonso Brazza | José Afonso dos Santos Filho | Rambo do Cerrado

12Número de Fãs

Nascimento: 17 de Abril de 1955 (48 years)

Falecimento: 29 de Julho de 2003

São João do Piauí, Piauí, Brasil

Aos doze anos, em 1969, deixa o Gama em direção a São Paulo, onde conhece José Mojica Marins, o Zé do Caixão, que o integra ao meio cinematogáfico. Trabalha numa pastelaria de manhã e, à tarde, frequenta a "boca do lixo", participando da equipe técnica e elenco de produções assinadas por David Cardoso, Tony Vieira e Ozualdo Candeias.

De volta a Brasília, casado com a atriz Claudete Joubert, tornou-se bombeiro por profissão, mas resolve ser cineasta por opção. Depois de algumas incursões solitárias, o casal Brazza e Joubert estreiam em Inferno no Gama (1993). Com parcos recursos, o cineasta filmava com negativos quase vencidos.

Perguntado sobre a fama, respondeu: "Eu não quero fama. Eu quero estar sempre na memória das pessoas, mas lentamente. A fama leva à destruição, é instantânea e, por isso mesmo, faz mal, faz você passar por cima de tudo, inclusive dos amigos. A fama é curta. Eu quero admiração e respeito. é uma fama simples, do meu jeito".

Seu filme Tortura Selvagem custou 240 mil reais, um recorde para os padrões de Brazza. Em Brasília, o filme se manteve em uma sala de cinema por quatro semanas, com mais de dois mil ingressos vendidos, performance não alcançada por seus concorrentes do momento: Memórias Póstumas, de André Klotzel, e Domésticas, de Fernando Meirelles e Nando Olival.