Este site usa cookies para oferecer a melhor experiência possível. Ao navegar em nosso site, você concorda com o uso de cookies.

Se você precisar de mais informações e / ou não quiser que os cookies sejam colocados ao usar o site, visite a página da Política de Privacidade.

    Você está em
  1. > Home
  2. > Artistas
  3. > Angélica

Angélica

Nomes Alternativos: Angélica Ksyvickis | Angélica Ksyvickis Huck

147Número de Fãs

Nascimento: 30 de Novembro de 1973 (44 years)

Santo Andre, Sao Paulo - Brasil

Angélica Ksyvickis Huck (Santo André, 30 de novembro de 1973), mais conhecida como Angélica, é uma apresentadora, cantora, atriz e modelo brasileira. É casada com o também apresentador Luciano Huck, do qual adotou o sobrenome.
Sua carreira na televisão teve início quando venceu um concurso da criança mais bonita do Brasil no programa do Chacrinha aos quatro anos de idade, repetindo o feito no ano seguinte e tornando-se uma modelo infantil requisitada. Participou como jurada-mirim no programa Boa Noite Brasil, no início da década de 80, quando era apresentado por Flávio Cavalcanti.

Em 1987 foi contratada pela Rede Manchete para substituir Simony no comando do programa Nave da Fantasia mas o programa durou apenas mais alguns meses. No final do mesmo ano, ao lado de Ferrugem ela foi chamada para apresentar o programa Clube da Criança que foi de Xuxa desde que estreou em 1983 a 1986 e que estava inativo desde então - porque Xuxa foi para a Rede Globo.Ferrugem ficou pouco tempo dividindo com Angélica o comando do "Clube". Pouco depois ela passou a apresentar o programa sozinha e a seguir cada vez mais o estilo e os passos de Xuxa, com a dificil tarefa de substituí-la como a estrela infantil da Manchete.

O ápice de Angélica na Rede Manchete foi a partir de 1988, quando começou a apresentar o programa Milk Shake que ía ao ar nas tardes de sábado. Em 1988, lançou seu primeiro álbum, com o hit "Vou de táxi", chegando a vender 2 milhões e meio de cópias.

No início da década de 90 tornou-se a artista feminina com o maior número de turnês já realizadas e recordes de público (mais de 100 mil pessoas em média). Foi a primeira artista nacional a inaugurar seus shows com microfone livre. Em 1991 lançou o disco Angélica, pela Sony, e fez grande sucesso com a música "Amor Amor" e "Algodão Doce e Guaraná".

Nessa época, havia muitas comparações da loirinha com a rainha dos baixinhos Xuxa, que por sua vez fazia um enorme sucesso na Globo. Em meio as fofocas sobre Angélica, a imprensa sempre disse que esta era a sombra da Xuxa. Também era considerada por muitos uma espécie de clone de Xuxa ou "Xuxa cover".

Pesquisa da época revelavam esta ser a apresentadora feminina com mais espaço na TV, sobretudo em sua estadia no SBT, onde comandava por uma tarde inteira três programas: Casa da Angélica, Passa ou Repassa e TV Animal.

Angélica casou-se com o apresentador Luciano Huck, com quem teve dois filhos: Joaquim, nascido em 8 de março de 2005 e Benício, nascido na madrugada de 3 de novembro de 2007.

Nos anos 2000, ficou cerca de cinco anos sem cantar nem fazer shows, dedicando-se apenas como apresentadora de TV. Hoje ela apresenta o Estrelas, programa sobre o cotidiano e curiosidades das celebridades, e o quadro Video Game, do programa Vídeo Show. Lidera a audiência em todos seus programas atuais.

Sua família é de ascendência polonesa, russa e lituana.
Sucesso precoce, Angélica iniciou sua carreira de apresentadora aos 13 anos no programa infantil "Nave da Fantasia", na Rede Manchete. Porém, o sucesso estrondoso veio no comando do "Clube da Criança", tornando-se uma das principais estrelas da emissora. Além dos desenhos animados, o programa contava com live-actions, como Jaspion, Changeman, Flashman, Lionman e outros, e várias assistentes de palco (primeiramente intituladas de "Clubetes" e posteriormente "Angeliquetes"). A partir de 1988, também passou a apresentar nas tardes de sábado, o programa de atrações musicais Milk Shake, onde interpretava vários personagens, e que também serviu de vitrine viva para outros nomes como a apresentadora Babi Xavier, que iniciou carreira aos 14 anos no programa como assistente de palco. Ainda na Rede Manchete, protagonizou em 1991 a minissérie O Guarani, no papel de Ceci. A apresentadora permaneceu na Rede Manchete por 8 anos, de 1985 até 1993, sendo esse considerado um período de muito sucesso e que veio se repetir alguns anos depois já na Rede Globo.

Em 1993, a apresentadora foi para o SBT comandar a Casa da Angélica, programa que começou a marcar apenas 8 pontos, índice já alto na epóca, e subiu para 12 e depois para 20. O programa era levado ao ar à tarde e tinha desenhos animados, musicais, brincadeiras com a platéia e quadros de humor, dos quais Angélica participava com vários personagens: "Anjôlica", onde ela imitava Jô Soares; "Angélia", imitação da culinarista Ofélia; "Angelicastrid" imitação de Astrid Fontenele, na época apresentado/VJ da MTV Brasil; o "Taxista Bernadão" que recebia diversas celebridades em seu táxi, sua prima malvada "Cycy" que tinha um problema de dicção e pronunciava "Xixí, C-Y-C-Y", que fazia diversas maldades com Angélica por ter inveja da prima, também interpretava outros personagens mais que eram menos frequentes no programa. Ainda satirizava trechos de novelas mexicanas, como a malvada Catarina Cruel, do sucesso Ambição e possuía matérias de interesse infantil, com o repórter Otaviano Costa.

Logo depois Angélica passou a substituir Gugu nos programas Passa ou Repassa e TV Animal. Não demorou muito para para se firmar, ainda mais, como ídolo das crianças e adolescentes e se tornar a menina dos olhos de Silvio Santos. A sequência de programas batia a Sessão da tarde em audiência.

Sua carreira deu uma guinada em 1996 quando ela assinou contrato com a Rede Globo. Sua estréia com Angel Mix, programa inicialmente com apenas meia hora de duração, era exibido após a TV Colosso, às 11h. A partir de janeiro de 1997 o programa ocupa toda a manhã da Rede Globo, entrando no ar das 8h30 às 11h30, quando começava "Caça Talentos". No início o Angel Mix era composto apenas por brincadeiras e gincanas entre as equipes Azul e Laranja, compostas por participantes da platéia, e musicais com artistas convidados. Com a expansão do programa nas manhãs da emissora integraram outros quadros como o da sereia Serena e o polvo Zé Polvolho (já feito por Angélica no Clube da Criança da Tv Manchete), matérias externas onde a apresentadora brincava, conversava, praticava esportes e se divertia com várias crianças, entrevistas com celebridades no palco do programa e ainda por desenhos. Angélica contava com auxilio das quatro "Angels" — Micheli Machado, Juliana Silveira, Geovanna Tominaga e Mirella Tronkos — e mais dois "angelicos" — Caio César Bonafé e Daniel Florenzano.
No cinema, estreou em 1988 no filme Heróis Trapalhões, Uma Aventura na Selva. No filme, ela interpreta a apresentadora de programas infantis (que na época era) que acaba de ser sequestrada por um fanático, mais de 3 231 000 vão aos cinemas.

No ano seguinte participou de Os Trapalhões na Terra dos Monstros mais de dois milhões e meio de espectadores, interpretando uma jovem cantora que ganha um concurso e vai gravar seu video clipe na pedra da gávea.

Em 1990 atua em outro filme também com a trupe de Renato Aragão - Uma Escola Atrapalhada mais de 3 700 000 (três milhões e setecentos mil) espectadores, foi um de seus filmes de maior bilheteria. Em 1998 volta ao cinema a convite de Didi para uma pequena participação interpretando ela mesma em Simão o Fantasma Trapalhão.

Ainda em 1998, Angélica produz e protagoniza Zoando na TV, uma comédia romântica onde a apresentadora interpreta Angel, uma jovem sonhadora apaixonada por Márcio Garcia que sonha entrar para a TV. O filme leva também em circuito nacional mais de um milhão e duzetas mil pessoas aos cinemas.

Em 1998 Angélica tinha sua própria produção a Angélica Produções.

Em 2001, interpretou a fada Melissa em Xuxa e os Duendes, acabando de vez com as falsas especulações de rivalidades entre ela e Xuxa.

Em 2004 Angélica atuou como personagem principal no filme Um Show de Verão, esse foi o filme que rendeu a menor bilheteria levando em circuito nacional apenas duzentas mil pessoas aproximadamente.

Em 2009, Angélica interpretou em 2009 "Rapunzel" no filme Xuxa e o Mistério de Feiurinha, ao lado de seu marido Luciano Huck.